A publicação Inovações na participação em saúde: uma sociedade que constrói o SUS reúne práticas inovadoras sobre novas formas de se abordar as questões do controle social em saúde.  A edição fornece aos gestores do SUS novos elementos para construção de um Sistema Único de Saúde cada vez mais inclusivo e apto a dar respostas adequadas às necessidades de saúde dos brasileiros. O conteúdo é resultado das atividades desenvolvidas em 2012 pelo Laboratório de Inovação em Participação Social, uma iniciativa da Opas e do Conselho Nacional de Saúde (CNS).

“A presença de novos atores, espaços e instrumentos de participação, com utilização expressiva das tecnologias da informação são alguns dos destaques das experiências abordadas no livro. Percebo também uma valorização do saber do senso comum e da lógica do usuário, com ênfase no protagonismo social, dentro de um panorama de deliberação como processo, no qual se tem debate, troca de argumentos, produção de decisões justas, participação ativa e refletida dos participantes, entre outros aspectos marcantes”, ressalta o coordenador do Laboratório de Inovação em Participação Social, Flávio Goulart.

 

A edição faz parte da série técnica Navegador SUS e está dividida em cinco capítulos: o histórico das duas edições do Laboratório de Inovação em Participação Social (2011 e 2012), um breve marco conceitual sobre o tema, os relatos analíticos das dez experiências acompanhadas na edição de 2012, os desafios sobre os processos participativos vigentes e perspectivas para nova edição do Laboratório de Inovação.  No final do livro, há o registro de 41 experiências que participaram do chamamento público do Laboratório, que recebeu 63 inscrições ao todo.

 

O coordenador ressalta outro aspecto das experiências que aborda os  componentes pedagógicos e conscientizadores  para enfrentar as habituais crises de representação nos conselhos. “Ainda é pequeno o número de iniciativas  que tenta fazer a extrapolação da moldura normativa vigente (L. 8142) com arranjos participativos mais diversificados, mas mesmo assim o resultado final foi muito expressivo”, completa Flávio Goulart.

 

As experiências acompanhadas pela equipe do Laboratório foram:

  • Implementação das deliberações de conferencias de saúde – Betim-MG.
  •  Revitalização do controle social de Fortaleza-CE.
  • Mobilização pela redução da mortalidade materna e infantil – Cuiabá-MT.
  • Educação permanente dos conselheiros municipais de saúde – Goiás-GO.
  • Distribuição de conselheiros estaduais de saúde por área de atuação – Pará-PA.
  • Auditoria cívica na saúde – Imperatriz-MA.
  • Comitê municipal de controle da tuberculose – Manaus-AM.
  • Ouvidoria em saúde – Maringá-PR.
  • Jornal virtual da Saúde Mental – Joinvile-SC.
  • Oficinas de planejamento municipal em saúde – Crateús-CE.

 

Em breve, também estará disponível a versão em espanhol da publicação.

 

 Boa Leitura!

Versões disponíveis


Versão PDF

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Comentários