APS Forte – promessa do novo ministro da Saúde

No primeiro discurso como ministro da Saúde, o médico ortopedista Luiz Henrique Mandetta disse que a Atenção Primária à Saúde do Sistema Único de Saúde (SUS) será prioridade. Como exemplo de medida que deseja implantar em todo país, Mandetta citou o horário estendido em todas nas Unidades Básicas de Saúde (UBS). A proposta permite o acesso dos cidadãos às UBS das 18h às 22h e já foi implantada em Porto Alegre, cidade acompanhada pelo Laboratório de Inovação em APS Forte, desenvolvido pela Organização Pan-Americana da Saúde no Brasil (OPAS), iniciativa integrada também por Teresina, Campo Grande e Distrito Federal.

Mandetta anunciou que pretende reorganizar a pasta criando as secretarias nacionais da Atenção Básica e a de Média e Alta Complexidade. Mandetta trouxe também para o Ministério da Saúde o ex-secretário municipal de Saúde de Porto Alegre, o médico Erno Harzheim, que ocupa a Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa. Enquanto gestor municipal, Harzheim promoveu relevantes inovações nos respectivos sistemas sanitários visando tornar a Atenção Primária à Saúde a coordenadora do cuidado, tendo como meta priorizar a implantação dos atritubos essenciais da APS (acesso de primeiro contato do indivíduo com o sistema de saúde, longitudinalidade, integralidade e coordenação da atenção). Tudo indica que essas serão as prioridades para a nova gestão do Ministério da Saúde, pautando a agenda política e técnica do novo governo.

A gestão do Erno Harzheim em Porto Alegre agregou a tecnologia da informação nos serviços de saúde, por meio do apoio do Telessaúde e de programas de informação na regulação de consultas ambulatoriais e de leitos de internação em hospitais da rede, otimizando a demanda e permitindo a transparência do processo regulatório. A Atenção Primária passou a ofertar o horário noturno em unidades de saúde, a ampliação da carteira de serviços e, recentemente, atualização do escopo de práticas da enfermagem na APS por meio de atualização de protocolos clínicos.

Erno Harzheim

Os desafios dos novos gestores da Saúde são proporcionais ao tamanho do território brasileiro: ofertar cuidado de elevada qualidade para toda população brasileira por meio da Atenção Primária à Saúde, único caminho para a sustentabilidade do SUS, frente a um cenário de austeridade fiscal no país.

Saiba Mais:

UBS Horário estendido em Porto Alegre

Documentário APS Porto Alegre

Reportagem sobre a importância da atualização das práticas da Enfermagem na APS

Acompanhe as atividades do Laboratório de Inovação em APS Forte