Durante dois dias (11 e 12/11), Belo Horizonte sediou o I Seminário Internacional de Atenção às Condições Crônicas e o III Seminário do Laboratório de Inovação na Atenção às Condições Crônicas em Santo Antônio do Monte-MG. Cerca de 250 profissionais de saúde foram apresentados às experiências internacionais e nacionais no enfrentamento das condições crônicas, tendo a Atenção Primária à Saúde como ordenadora do cuidado.

Para o secretário de Estado da Saúde de Minas Gerais, José Geraldo de Oliveira, o fato de o Brasil estar chegando ao envelhecimento da população mais tarde do que outros países desenvolvidos e o fato das doenças crônicas estarem em crescimento no país, também em um momento posterior, permitirão que os profissionais de saúde brasileiros aproveitem as experiências internacionais para implementarem um modelo de enfrentamento às condições crônicas de acordo com as peculiaridades da realidade brasileira. “Que a nossa criatividade de fazer muito com os poucos recursos financeiros que temos nos ajude a traçar o caminho futuro para efetivarmos uma saúde pública de qualidade e resolutividade que atenda as necessidades da nossa população”.

Representando o CONASS, a secretária de Estado da Saúde de Pernambuco, Ana Paula Albuquerque, lembrou que o fortalecimento da Atenção Primária à Saúde, por meio das Redes de Atenção é uma discussão que há muito tempo tem sido promovida pelo CONASS. Segundo ela, o seminário permitirá o amadurecimento da discussão, além de agregar as experiências de outros estados, municípios e também outros países. “Tenho certeza que voltamos para nossos estados com um maior aprendizado e com maior motivação para continuar buscando alternativas de gestão para a APS e para as condições crônicas”, disse.

O economista Roberto Nuño Solinis, diretor do Instituto Vasco de Inovação Sanitária, apresentou a experiência da comunidade autônoma espanhola no enfrentamento das condições crônicas. Chamou a atenção a ferramenta utilizada no país Vasco para o monitoramento das intervenções do manejo de crônicas, por meio do sistema de informação chamado IEMAC (www.iemac.org). “Esse sistema ajuda os profissionais a fazerem o diagnóstico da situação de saúde e indica rotas de atuação. Está a disposição para utilização por outros países”, disse Solinis, na conferência de abertura.

A consultora técnica da Opas, Elisandréa Kemper, coordenou a mesa que apresentou as experiências de manejo de crônicas do Chile, Canadá, Cuba e Brasil. As apresentações nacionais de manejo de crônicas das secretarias de Estado da Saúde de Minas Gerais e do Paraná, e das secretarias municipais de Saúde de Santo Antônio do Monte (MG) e de Tauá (CE) foi coordenada pela assessora técnica do Conass, Maria José Evangelista.

Laboratório de Inovação

As apresentações ocorridas na quarta-feira (12) destrincharam as atividades do Laboratório de Inovação na Atenção às Condições Crônicas de Santo Antônio do Monte. A consultora da Opas, Elisandréa Kemper, explicou a metodologia utilizada pela estratégia do Laboratório de Inovação desenvolvidos pela Opas em parceria com Conass, SES MG e prefeitura do município. O representante da Opas no evento, Renato Tasca, destacou o caráter inovador da experiência. “Esse Laboratório de Inovação em Santo Antônio do Monte- MG identifica novas formas para responder as necessidades de saúde da população, especialmente aquelas relacionadas às condições crônicas, conectando os serviços de saúde com os usuários, a atenção primaria com a secundária e a terciária”, disse.

O prefeito de Santo Antônio do Monte, Wilmar de Oliveira Filho, elencou resultados conquistados com o projeto. “Tivemos um gasto maior no primeiro momento mas agora conseguimos alcançar bons resultados em saúde, como a redução de 60% na transferência de pacientes para outros municípios”, contou o prefeito. “Antigamente não tínhamos uma equipe de saúde integrada. Hoje nós temos uma comunicação articulada entre os profissionais trabalhando em prol de um único objetivo. Hoje estamos motivados e alcançando resultados positivos em saúde”, relatou o médico da APS de Santo Antônio do Monte, Luiz Henrique Nascimento.

O secretário de Saúde de Minas Gerais, José Geraldo de Oliveira Prado, a coordenadora técnica do Conass, Rita Cataneli, a consultora da Opas, Elisandréa Kemper, e a Secretária de Saúde de Santo Antônio do Monte, Raquel Fátima Teixeira, lançaram uma série de vídeo documentário sobre o Laboratório de Inovação em Santo Antônio do Monte e demais documentos técnicos do manejo das condições crônicas.

Acesse as apresentações:

Conferência: O desafio das Condições Crônicas e como respondê-lo: análise numa perspectiva internacional
Dr. Roberto Nuño Solinis
Licenciado em Ciências Econômicas e Empresariais. Economista da Saúde pela Universidade de Tromso na Noruega. Diretor do Instituto Vasco de Inovação Sanitária. Professor da Universidade do País Vasco, em Leioa, Espanha. Co-autor do livro “Curar y cuidar: inovación en la gestión de enfermedades crónicas: una guíza práctica para avanzar. Barcelona, Elsevier, 2009
Coordenador: Secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais

Mesa 1: Atenção as Condições Crônicas
Coordenador: Elisandréa Sguario Kemper – Consultora Técnica em Sistemas e Serviços de Saúde da Opas Brasil
Exposições:
1. O enfrentamento das Condições Crônicas: Experiência Brasileira (30’)
Laura dos Santos Boeira, assessora da Rede de Atenção às Condições Crônicas do Ministério da Saúde
2. O enfrentamento das Condições Crônicas: Experiência do Canadá (30’)
Sandra Delon, Director of Chronic Disease Management Program. Alberta Health Services, Canadá.
3. O enfrentamento das Condições Crônicas: Experiência do Chile (30’)
Irma Vargas, Subsecretaría de Redes Asistenciales. División de Atención Primaria. Jefa Dpto. Modelo de Atención Primaria do Ministério da Saúde do Chile.
4. O enfrentamento das Condições Crônicas: Experiência em Cuba (30’)
Edgar Tijerino, Coordinador del programa de atención integral a las enfermedades crónicas no transmisibles en la provincia de Mayabeque, Cuba.
Mario Pichardo, Coordinador del Área técnica de la Representación OPS/OMS Cuba

Debatedora: Eliane Leandro Neto (UFMG)

14:30 às 18:00 Mesa 2: Experiências na implantação da Atenção às Condições Crônicas
Coordenador da Mesa: Soraya Figueiredo Torres – SES MG
Exposições:
1. A organização de Atenção às Condições Crônicas proposta pelo Estado de Minas Gerais
Flávia Gomes –  Coordenadora do Programa de Hipertensão e Diabetes do Estado de Minas Gerais desde junho de 2012 e
2. Experiência do Paraná na implantação da Mãe Paranaense (40’)
Márcia Huçulak, Superintendente de Atenção à Saúde – SAS Secretaria de Estado da Saúde do Paraná.
3. Experiência de Santo Antônio do Monte no desenvolvimento do LIACC
Nayara Dornela – Membro do Grupo Condutor do LIACC Samonte, enquanto representante da Subsecretaria de Vigilância e Proteção à Saúde/SES-MG.
4. Experiência do Município de Tauá-CE no manejo das Condições crônicas.
Patrícia Pequeno Costa Gomes de Aguiar – Prefeita do Município de Tauá-CE

Debatedora: Maria José Evangelista (Conass)

12 de novembro – III Seminário – LIACC Samonte

A proposta do Laboratório de Inovação

Expositor: Rita de Cassia Bertão Cataneli – CONASS

O laboratório de atenção às condições crônicas em SAMONTE

Expositor: Elisandréa Sguario Kemper, OPAS

Mesa 1: A organização da Atenção Primária para as Condições Crônicas

Coordenador: Wagner Elias Fulgêncio, Superintendente de Atenção Primária à Saúde – SES/MG.

Expositores:

  1. Territorialização, cadastro e classificação de risco familiar (mapa de famílias por nível), abordagem familiar

Juliana Ferreira Silva Lacerda –  Coordenadora da Atenção Primária do Município de Santo Antônio do Monte.

Tarcilia Antônia de Oliveira – Agente Comunitário de Saúde

  1. Estratificação de risco das condições crônicas, programação da atenção à saúde e agenda de atendimentos

Gisele Aparecida Pinto Silveira –  Gerente Assistencial de Unidades de Atenção Primária à Saúde de Santo Antônio do Monte.

  1. Atenção ao evento agudo

Barbara Bolina Oliveira – Enfermeira Assistencial da APS de Santo Antônio do Monte, atuando na UBS São Lucas.

  1. Microprocessos básicos
  2. Atenção ao evento agudo

 

Camila Souza Mesquita – Farmacêutica da Secretaria Municipal de Saúde de Santo Antônio do Monte.

Debatedor: Ailton Cesário Alves Júnior

 

Relato de Experiência 1 – Uma experiência de controle de condições crônicas em zona rural: O cuidado dos usuários com hipertensão, diabetes e doença renal crônica na UBS Ponte Nova de Santo Antônio do Monte

Coordenador: Marco Antônio Bragança de Matos –  SES MG

Expositor: Luiz Henrique Nascimento –  Médico de família da UBS Ponte Nova de Santo Antônio do Monte

Mesa 2: A organização da assistência no município de Santo Antônio do Monte

Coordenador: Flávia Gomes de Carvalho – Coordenadora do Programa de Hipertensão e Diabetes do Estado de Minas Gerais.

Relato breve: O papel do gestor na organização da atenção à saúde

Wilmar de Oliveira Filho – Prefeito de Santo Antônio do Monte – MG

Expositor:

  1. O Centro de Atenção Secundária Integrado Viva Vida e Hiperdia de Santo Antônio do Monte

Priscila Rabelo Lopes –  Coordenadora do Centro de Atenção Secundária Integrado Viva Vida e Hiperdia de Santo Antônio do Monte. Coordenadora de Atenção à Saúde na Secretaria Municipal de Saúde Santo Antônio do Monte

  1. O fortalecimento da relação entre a Atenção Primária e a Atenção Secundária no município de Santo Antônio do Monte.

Teresa Regina Mendonça Gomes –  Médica do Centro de Atenção Secundária Integrado Viva Vida e Hiperdia de Santo Antônio do Monte

  1. Integração da Vigilância em Saúde e Assistência em Saúde

Agripina Maria de Sousa Fraga – Coordenadora do Núcleo de Atenção Primaria a Saúde na Superintendência Regional de Saúde de Divinópolis.

  Mesa 3: As novas tecnologias no cuidado das condições crônicas

Coordenadora: Daniela Souza Lima Campos, Diretora de Promoção à Saúde e de Agravos Não Transmissíveis – SES/MG

Expositores:

  1. Autocuidado apoiado

Renata Cristine de Oliveira – consultora da instituição Centro Integrado de Referência Secundária Viva Vida Hiperdia/Fundação de Saúde.

  1. Atenção compartilhada em grupo

Rozane Margarete de Oliveira SantosCoordenadora do Núcleo de Pesquisa e Extensão do Centro Integrado de Referência Viva Vida e Hiperdia de Santo Antônio do Monte.

  1. Gestão de caso

Larissa Karollyne de Oliveira Santos –  Obstetriz no Centro Integrado de Referência Secundária Viva Vida e Hiperdia em Santo Antônio do Monte. Presidente do Comitê Municipal em Defesa da Vida, membro do Comitê Municipal de Prevenção da Mortalidade Materna, Infantil e Fetal.

  1. Grupo Operativo

Isabel Cristina Crespo Wenceslau de Melo – Farmacêutica Clínica do Centro Integrado Viva Vida e Hiperdia de Santo Antônio do Monte – MG

Recommend to friends
  • gplus
  • pinterest