Teresina recebe gestores do RS e DF para troca de experiências em saúde

Teresina recebeu nesta quinta-feira (09) uma delegação de gestores de saúde de Porto Alegre (RS), do Distrito Federal (DF), acompanhada por representantes da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e Ministério da Saúde. Eles vieram acompanhar de perto a experiência na atenção primária de nossa capital, em um intercâmbio de experiências.

A visita faz parte do Laboratório de Inovação em Atenção Primária à Saúde (APS Forte) da OPAS, que faz o acompanhamento e a sistematização das transformações que estão ocorrendo na saúde destas localidades. “A OPAS visa com essa iniciativa promover que esses locais (Teresina, Porto Alegre e Brasília) tenham espaços de trocas de experiência, que possam conhecer como estão estruturadas as redes de saúde umas das outras, e assim que possam aprender e possivelmente replicar experiências consideradas exitosas”, comentou Iasmine Ventura, consultora técnica da entidade.

O grupo teve a oportunidade de conhecer mais sobre a organização do SUS em Teresina, bem como o sistema de Regulação Ambulatorial, Hospitalar e de Transporte da capital. Eles foram ainda visitar a Unidade Básica de Saúde do bairro Angelim, modelo de atendimento com o projeto Bem Viver – um novo método baseado em tecnologia e gestão com o objetivo de agilizar a assistência aos usuários, tendo como prioridade a qualificação do acesso ao atendimento e viabilização de uma mudança de conceito de prevenção em saúde – além de contar com uma academia de saúde e iniciativas como terapias alternativas e farmácia viva. Foram ainda conhecer o Centro de Diagnósticos Raul Bacellar, laboratório público que fornece exames em larga escala para toda a rede municipal. “Aqui em Teresina consideramos o laboratório de exames um potencial porque oferece uma retaguarda assistencial importante para a atenção primária em saúde, principalmente fortalecendo o potencial resolutivo da atenção primária”, comenta Iasmine Ventura.

Para Etel Matielo, Tecnologista do Ministério da Saúde, conhecer as experiências de cada cidade tem sido benéfico para aprimorar a própria gestão federal nas políticas voltadas para a atenção básica. “No Ministério da Saúde a gente trabalha muito com os estados, mas tem pouca inserção nos municípios. Então conhecer experiências inovadoras nesses municípios que têm características diferentes é bem interessante para aprimorar a nossa própria atenção básica, para pensar em políticas que se adequem cada vez mais à cada realidade”, afirma.

O presidente da FMS, Sílvio Mendes, comentou sobre a importância da atenção primária, que humanizou a porta de entrada do sistema único de saúde. “A estratégia saúde da família foi o motivo maior da redução da mortalidade infantil, aumento da cobertura vacinal, aumento da cobertura pré-natal das mulheres, porque aproximou o profissional de saúde da população”. Teresina conta atualmente com uma cobertura de 100% da Atenção Básica em Saúde, com 90 UBS, das quais 70 já funcionam em prédios próprios dentro dos padrões do Ministério da Saúde.

A visita continua amanhã (10) pela manhã, quando o grupo de gestores vai conhecer a Unidade Básica de Saúde da Estaca Zero e o serviço do Centro de Atenção Psicossocial Infantil (CAPSi).

 

  • foto6-1.jpeg?fit=1600%2C1200&ssl=1
  • foto5-1.jpeg?fit=1600%2C1200&ssl=1
  • foto4-1.jpeg?fit=1600%2C1200&ssl=1
  • foto3-1.jpeg?fit=1600%2C1200&ssl=1
  • foto2-1.jpeg?fit=1600%2C1200&ssl=1
  • foto1-1.jpeg?fit=1600%2C1200&ssl=1
  • APSREDESFOTOS-1.jpeg?fit=1589%2C861&ssl=1
  • img-foto-10-08.jpg?fit=640%2C426&ssl=1

 

-fonte(portalpmt)