Teresina participou do 3º Ciclo do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ-AB), com o objetivo de melhorar a qualidade dos serviços de saúde oferecidos aos teresinense. Participaram 34 equipes Saúde da Família, 94% foram classificadas como ótima, muito bom e bom pelo Ministério da Saúde.

O município conta com 90 Unidades Básicas de Saúde (UBS), e uma equipe multiprofissional, que inclui médicos, enfermeiros, cirurgiões dentistas, auxiliares de enfermagem, técnicos em saúde bucal, auxiliares administrativos, serviços gerais e vigilantes, que desenvolvem ações de promoção, prevenção, diagnóstico, tratamento e reabilitação da saúde dos teresinenses.

“Os esforços de melhoria permanente da qualidade tanto dos serviços quanto do processo de trabalho e de gestão e das ações ofertadas aos usuários, se reflete no resultado obtido por nossas equipes, que se comprometem e desenvolvem ações voltadas para a melhoria do acesso e da qualidade no SUS”, afirma Ayla Calixto, da Diretoria de Atenção Básica.

A Fundação Municipal de Saúde firma o compromisso de adotar a Atenção Básica como porta de entrada preferencial do sistema de saúde e coordenadora do cuidado prestado na rede de serviços. Se adaptando às singularidades de grupos e populações específicas e vulneráveis, com   investimento em infraestrutura, informatização e unificação e modernização dos sistemas de informação, por intermédio da estratégia e-SUS AB.

O PMA-AB é um modelo de avaliação de desempenho dos sistemas de saúde, que mensura os possíveis efeitos da política de saúde com vistas a subsidiar a tomada de decisão, garantir a transparência dos processos de gestão do SUS e dar visibilidade aos resultados alcançados, além de fortalecer o controle social, com foco nos usuários.

A avaliação contemplou: – As condições de saúde da população e a satisfação dos seus usuários, estratégias de facilitação do acesso e melhoria da qualidade dos serviços e ações da AB;- Práticas e organização das UBS que norteiem a melhoria da qualidade da AB; – Conformidade das UBS com os princípios da AB, a efetividade na melhoria das condições de saúde, na satisfação dos usuários, na qualidade das práticas de saúde e na eficiência e efetividade do sistema de saúde; – Qualidade e inovação na gestão da AB, processos de Autoavaliação, Monitoramento e Avaliação, Apoio Institucional e Educação Permanente;  – A qualidade da alimentação e uso dos Sistemas de Informação como ferramenta de gestão da AB; – Avaliação da AB no SUS e de gestão com base na indução e acompanhamento de processos e resultados;-  Estimular o foco da AB no usuário, transparência dos processos de gestão, a participação e controle social e a responsabilidade sanitária dos profissionais e gestores de saúde com a melhoria das condições de saúde e satisfação dos usuários.