APSREDES

Saúde da Família amplia o cuidado à saúde mental dos usuários com acompanhamento virtual

capaprojetoalcance

Autor:Marina Claudia Nunes Da Costa

A Equipe de Saúde da Família de uma UBS em Mairiporã (SP) desenvolveu o Projeto Alcance, para cuidar da saúde mental dos usuários neste momento de Covid-19. Com o número crescente de pessoas com sintomas e suspeita da doença, os profissionais de saúde da UBS, localizada no centro da cidade, monitoram os usuários e oferecem atendimento psicológico pela internet.

“Comecei a perceber a demanda de alguns usuários com necessidade de apoio psicológico. O aumento da ansiedade e dos casos de depressão são causados pelo isolamento e pela falta de acesso. Vi assim, a necessidade de realizar o atendimento virtual para esses usuários. Quando eu entro em contato, a pessoa se abre um pouco mais, fala sobre o medo, sobre os sintomas e como isso atinge a sua família. Também percebo algumas demandas sociais, como, por exemplo, idosos negligenciados pela família, fatores psicossociais que desencadeiam mais ansiedade, e consigo encaminhar alguns casos para a rede do município”,  explica a psicóloga Marina da Costa, responsável pelo projeto.

Dentro do Projeto Alcance algumas medidas foram implementadas como a aplicação de questionário virtual para avaliação do estado emocional do usuário, prioridade no atendimento dos usuários com sintomas mais graves, criação de grupos no WhatsApp para enviar informações relevantes sobre saúde mental e atendimento virtual por aplicativo ou por telefone. “Assim que o paciente é encaminhado, eu entro em contato e envio um link com o questionario online, o usuário fala sobre os sintomas de ansiedade e depressão, e a frequência em que eles aparecem, com isso, consigo analisar cada caso e realizar o atendimento”, explica Marina Costa.

O retorno tem sido satisfatório, por meio do questionário que é aplicado ao final do trabalho e dos testemunhos enviados, os usuários demonstram seus sentimentos e ficam satisfeitos com a possibilidade de atendimento remoto durante a pandemia. “Teve um caso de uma paciente que estava na UTI, ela não estava sedada e presenciou muitas pessoas morrendo, ela desenvolveu estresse pós-traumático, recebeu alta, mas continua em acompanhamento com os profissionais de saúde. Os pacientes internados relatam os seus medos e a equipe consegue dar suporte”, finaliza Marina da Costa.

Até o dia 15 de julho, o Projeto Alcance monitorou 237 usuários por telefone e/ou vídeo chamada. Destes usuários, trinta continuam em monitoramento.

 

Experiência: PROJETO ALCANCE

Saúde da Família amplia o cuidado à saúde mental dos usuários com acompanhamento virtual

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram