Resultado do Laboratório de Inovação em Educação na Saúde aponta experiências potentes e com impacto no território

O Laboratório de Inovação em Educação na Saúde com foco em Educação Permanente divulga nesta quarta-feira, 23 de maio, as 15 experiências inovadoras que contribuem para o fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS).

“A educação permanente é um dos temas prioritários do Ministério da Saúde. Com esse projeto, foi possível conhecer e avaliar experiências diversas em todo o território, que poderão colaborar, de alguma forma, na formação e qualificação de todos os atores envolvidos na área da saúde. Durante todo o processo da terceira etapa do laboratório, o que motivou os avaliadores e a comissão foi a certeza de que teríamos o privilégio de encontrar variadas inovações na educação permanente em saúde. A jornada foi primorosa no detalhe e leve nos encontros mais que especiais. Nossa gratidão e reconhecimento aos finalistas”, destacou a diretora do DEGES, Cláudia Brandão.

Foram oito meses desde a abertura do Edital até a definição das 15 finalistas, a partir das análises de 251 inscrições provenientes de todo país. A metodologia contemplou a realização de um seminário, em Brasília, com 45 práticas que se destacaram na primeira fase, depois visitas in loco a 31 experiências desenvolvidas em 22 municípios, durante os meses de abril e maio, para concluir na seleção de 15 práticas com grande potencial de replicação no SUS e de inovação em Educação Permanente.

“A seleção destas experiências finalistas foi uma trajetória de aprendizado intenso, de convivência com a criatividade e a capacidade de criar respostas efetivas e mobilizadoras realizadas por equipes motivadas nos territórios. O objetivo central do Laboratório de Inovação é justamente identificar nas práticas aquelas que fazem a diferença e que podem orientar os esforços diários para responder às expectativas de um sistema de saúde universal equitativo e efetivo no Brasil”, destaca a coordenadora da Unidade Técnica de Recursos Humanos para a Saúde da OPAS, Monica Padilla

Agora, o Laboratório de Inovação inicia a sistematização de cada uma destas 15 experiências para serem divulgadas entre os gestores e trabalhadores da saúde e da educação. Também está prevista a divulgação das práticas em eventos do setor saúde, a começar pelo 13o Congresso Internacional da Rede Unida, que ocorre entre os dias 30 de maio a 2 junho, em Manaus. Em breve será lançada a publicação técnica, intitulada NavegadorSUS, organizada pela OPAS e Ministério da Saúde, com o detalhamento de cada uma delas, para ampla divulgação entre as instituições parceiras.

O Laboratório de Inovação é uma iniciativa do Ministério da Saúde, por meio do Departamento de Gestão da Educação na Saúde da Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (DEGES/SGTES), com a Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), por meio da Unidade Técnica de Capacidades Humanas para a Saúde. Confira abaixo as finalistas do Laboratório de Inovação selecionadas em cada um dos três eixos temáticos abordados e a percepção da comissão avaliadora.

  • Integração ensino-serviço-comunidade

Segundo a equipe de avaliadores, as experiências finalistas selecionadas neste eixo “demonstraram avanços em relação a gestão do SUS, os serviços de saúde, as instituições de ensino e o controle social. Remontam a implantação da Política Nacional de Educação Permanente em Saúde (PNEPS), instituída há 14 anos, demonstrando os frutos de iniciativas como PROSAÚDE, VER-SUS e PET-Saúde, dentre outras. Os relatos evidenciaram um SUS potente e ativo na formação de profissionais reflexivos e comprometidos com as necessidades de saúde da população, na medida em que demonstram a importância da parceria com as instituições de ensino, públicas e privadas, no fortalecimento dos trabalhadores e para a mudança de práticas cada vez mais cuidadoras e comprometidas. As experiências revigoram o papel do SUS no processo de ensino e aprendizagem. Evidenciaram o potencial da atuação da comunidade para o fortalecimento do SUS e na construção de espaços de aprendizagem, produtores de conhecimento e de cidadãos conscientes e responsáveis pela própria realidade social”.

Eixo Título da Experiência Instituição Estado Município
1 Caminhos da Construção da Rede de Integração Ensino e Serviço da SMS de Porto Alegre Secretaria Municipal de Saúde de Porto Alegre Rio Grande do Sul Porto Alegre
1 Curso de acolhimento em Redes de Atenção a saúde Secretaria de Estado da Saúde do Tocantins Tocantins Palmas
1 Educação e Práticas Interprofissionais na Temática da Vulnerabilidade e Violência: Experiências na Residência Multiprofissional em Saúde da Criança no Hospital Materno Infantil Presidente Vargas Hospital Materno Infantil Presidente Vargas Rio Grande do Sul Porto Alegre
1 Projeto interação ensino serviço comunidade-uma proposta inovadora na educação do trabalho em saúde Porto Seguro BA Secretaria Municipal de Saúde de Porto Seguro/Universidade Federal do Sul da Bahia Bahia Porto Seguro
1 REDUÇÃO DE DANOS COMO ESTRATÉGIA DE ATENÇÃO E CUIDADO INTEGRAL EM SAÚDE: Políticas, vivências, intervenções e qualificação profissional UFPB – UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA Paraíba João Pessoa
1 Sentidos do nascer FAE – UFMG/Secretaria Municipal de Saúde de BH Minas Gerais Belo Horizonte
1 O SISTEMA DE REGULAÇÃO DAS PRÁTICAS DE ENSINO NA SAÚDE NO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA SAÚDE DO ESTADO DO CEARÁ Ceará Fortaleza
1 Empoderamento de lideranças por meio da ed. Profissional para estimular processos de atenção odontológica Universidade Estadual de Maringá/Secretaria de Saúde do Estado do Paraná Paraná Maringá
1 Educação interprofissional na interação universidade serviço comunidade no SUS: narrativas de 15 anos da educação pelo trabalho Faculdade de Medicina de Botucatu/Secretaria Municipal de Saúde de Botucatu do Estado de São Paulo São Paulo Botucatu

Educação e Práticas Interprofissionais

Sobre as experiências deste eixo, os avaliadores apontam que “as finalistas mostraram mudanças evidentes em suas regiões, buscaram atingir ao máximo o conceito de educação interprofissional difundida pela Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), quando estudantes de diferentes profissões aprendem sobre os outros, com os outros e entre si para possibilitar a colaboração eficaz e melhorar os resultados na atenção a saúde no SUS. Além disso, mostraram ser um passo importante da força de trabalho de saúde “colaborativa preparada para a prática”, para que estes alunos, possivelmente futuros profissionais da rede SUS, estejam mais bem preparados para responder às necessidades de saúde locais. Para os pesquisadores, as experiências selecionadas evidenciaram um processo diferenciado na qualificação profissional, quando este aprende a trabalhar em uma equipe interprofissional”.

2 A reorientação da formação por meio da educação interprofissional e prática colaborativa – Pró-saude e PET Saúde Universidade Estadual de Maringá/Prefeitura Municipal de Maringá-Secretaria de Saúde Paraná Maringá
2 Escritório de Qualidade para Organizações de Saúde Universidade do Estado de Mato Grosso/Secretaria Municipal de Saúde de Tangará da Serra Mato Grosso Tangará da Serra
2 LAB-AVC Serra Catarinense Agência de Desenvolvimento Regional – Gerencia de Saude/Uniplac Santa Catarina Lages

 

 

 

 

 

  • Gestão da Política de Educação Permanente em Saúde

“As experiências do Eixo III – Gestão da Política da Educação Permanente em Saúde contemplaram o processo de trabalho e seus desafios com foco na avaliação da política e nas ações educativas constituídas para transformações cotidianas das práticas, visando atender as necessidades da população e para o fortalecimento do SUS, segundo os integrantes da comissão avaliadora. As experiências criaram mudanças técnicas, organizacionais, alterando processos, criando e estabelecendo novas trajetórias de inovação em Educação Permanente em Saúde”, disseram os pesquisadores.

3 E-MAIS: Educação permanente – Monitoramento e Avaliação de Iniciativas em Saúde Prefeitura Municipal de Pelotas Rio Grande do Sul Pelotas
3 Processos avaliativos de EPS em Sta Catarina-uma roda que nunca parou de girar Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina (SES-SC)/Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC) Santa Catarina Florianópolis
3 Unidade Básica Amiga da Saúde LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transgêneros) Secretaria Municipal de Saúde de Salvador Bahia Salvador

Saiba mais em https://apsredes.org/educacao-na-saude/