Resolutividade do serviço de teleatendimento via SUS em Lucas do Rio Verde/MT

Resolutividade do serviço de teleatendimento via SUS em Lucas do Rio Verde/MT

# APS Forte em Lucas do Rio Verde/MT

 Há mais de um ano em funcionamento, o serviço de teleatendimento da APS em Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso, realizou mais de 6 mil atendimentos melhorando a resolutividade da Atenção Primária à Saúde. 

O serviço de teleatendimento, por meio do Sistema Único de Saúde em Lucas do Rio Verde/MT, foi o recurso utilizado pelas equipes da Atenção Primária à Saúde para a continuidade do cuidado aos usuários pertencentes aos grupos de risco e para o monitoramento dos casos suspeitos/confirmados de Covid-19. “O serviço de teleatendimento é inovador no nosso território, evitou o deslocamento desnecessário do paciente, presta informação correta e já possui o cadastro do CNES. É um serviço que veio para ficar”, aponta a médica da Secretaria Municipal de Saúde de Lucas do Rio Verde/MT, Fernanda Ventura. O município possui cerca de 70 mil habitantes com 16 Unidades Básicas de Saúde distribuídas no território. 

“Mais de 75% dos teleatendimentos realizados desde o início da pandemia não tiveram a necessidade de encaminhamento do paciente para outro ponto da rede”, explica. O serviço conta com a parceria dos residentes em Medicina de Família e Comunidade da SMS, fortalecendo a integração ensino-serviço. Na pandemia de Covid-19, os residentes foram realocados para o Centro de Apoio às Crianças de Escolas Públicas com demandas psicológicas, com acesso aos computadores e telefones para realizar o teleatendimento.

Os profissionais atendem todos os dias, incluindo os fins de semana. No primeiro atendimento do usuário, antes da consulta, é aplicado um questionário inicial para cadastro. O prontuário on-line é sempre alimentado e todos os postos de saúde têm acesso ao histórico médico dos usuários. “Os médicos atendem por WhatsApp, somos o primeiro acesso do paciente, fazemos a triagem inicial. Só funciona atendimento on-line, caso precise de consulta presencial encaminhamos para UBS que atende Covid-19 ou sintomas respiratórios. Atendemos às demandas do município todo, e além da Covid-19, outras linhas de cuidado também, demandas gerais da APS, diagnóstico, informações sobre os fluxos novos durante a pandemia (onde estão sendo aplicadas as vacinas, a puericultura, o pré-natal, o teste do pezinho, etc) e atualização de receitas de uso contínuo”, explica Karina Kopper, médica residente em Medicina de Família e Comunidade.

Com o teleatendimento, o usuário não precisa ir até a unidade de saúde, o que evita a aglomeração e reduz o risco de contaminação do novo vírus. “Conseguimos prestar atendimento psicológico via telefone também. No início, os usuários tiveram dificuldade para entender o fluxo, depois virou um serviço essencial, tanto para eles, quanto para os profissionais de saúde. O teleatendimento vai continuar depois da pandemia”, relata Kopper.

 

"O serviço de teleatendimento é inovador no nosso território, evitou o deslocamento desnecessário do paciente. É um serviço que veio para ficar". Fernanda Ventura

Experiência

O serviço de teleatendimento visa ofertar informações técnicas qualificadas, ofertar acesso a atenção primária em saúde à população em geral, especialmente aos grupos de risco e pacientes em isolamento domiciliar, monitorar casos de síndrome gripal e ofertar local seguro para que profissionais da área da saúde que estejam no grupo de risco, desenvolvam suas atividades laborais, de forma resolutiva.

Leia mais

Galeria de imagens

Crédito fotos Telemonitoramento SMS Rio Verde/MT