Reeducar para Emagrecer (Florianópolis/SC)

Em Florianópolis/SC, uma equipe multiprofissional composta por nutricionistas, farmacêuticos, enfermeiros e agentes comunitárias da saúde também trabalha com grupos de 15 pessoas, que se encontram semanalmente por uma hora para avaliação antropométrica e discussão de temas preestabelecidos, sendo realizados oito encontros. O grupo, denominado de “Reeducar para Emagrecer”, teve início em 2011, e conta com o apoio de pequenos produtores da agricultura familiar para a oferta de produtos locais a baixo custo, promovendo adoção de uma alimentação saudável e com alimentos de qualidade.

Os agricultores realizam uma feira no dia do encontro do grupo e fornecem gratuitamente uma cesta com frutas para o consumo dos participantes durante os encontros. Além disso, os participantes são inseridos em grupos de caminhada para a prática de atividade física e recebem sessões de auriculoterapia para auxiliar na redução de peso. A condução do grupo com auxílio das agentes comunitárias e as ações intersetoriais fortalecem o elo dos participantes e auxilia no desenvolvimento das atividades. É possível identificar ações intersetoriais em seu território?

Para pensar e refletir:

Convidar atores locais, como da agricultura familiar, é uma forma de estimular a promoção da alimentação adequada e saudável, além de garantir a segurança alimentar e nutricional. Valorizar uma agricultura mais sustentável, mantendo o equilíbrio do ambiente e respeitando o conhecimento local é fundamental para se entender a importância da origem dos alimentos e melhorar a qualidade da alimentação. As práticas integrativas e complementares fazem parte da Atenção Básica e podem ser utilizadas na prevenção e no controle da obesidade. Ações intersetoriais com a participação popular constituem em importante estratégia para promover a alimentação saudável nos diferentes equipamentos sociais visando à redução do sobrepeso e à obesidade. Para saber mais sobre ações intersetoriais conheça a “Estratégia Intersetorial de Prevenção e Controle da Obesidade: recomendações para estados e municípios.”

Leia mais:

“Perspectivas e Desafios no Cuidado às Pessoas com Obesidade no SUS: Resultados do Laboratório de Inovação no Manejo da Obesidade nas Redes de Atenção à Saúde”

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Comentários