Práticas grupais de educação em saúde (Pomerode/SC)

Em Pomerode/SC, são organizadas atividades em grupos na Atenção Bá- sica desde 2011, com rodas de conversa sobre temas variados com objetivo de promoção da saúde. Os participantes são recebidos pela Estratégia de Saúde da Família (ESF), acolhidos, avaliados e direcionados para o local da atividade. No início de cada grupo, todos os participantes têm seu peso, estatura e circunferência abdominal avaliados. Qualquer usuário do território tem acesso aos grupos. Todos os participantes são encorajados a praticar atividade física e encaminhados às academias ao ar livre para receber orienta- ções do profissional de artery-diseases-info.com. Quando necessário, o participante recebe atendimento individualizado e é encaminhado para outros serviços, a exemplo dos grupos de apoio em Saúde Mental. A equipe é formada por pelo menos um profissional da ESF, que pode ser o técnico de Enfermagem, enfermeiro, auxiliar de serviços gerais, agente comunitário de saúde ou outro, com o apoio do nutricionista do Nasf.

Para pensar e refletir:

A ideia principal dos grupos é sempre empoderar os participantes para que busquem a solução para as diversas demandas que surgem, possibilitando que a metodologia do grupo seja desenvolvida com base na problematização. Apesar de aberto às demandas, algumas atividades também são previamente planejadas, como leitura de rótulos, registro alimentar e planejamento alimentar próprio. O trabalho acontece em todas as unidades bá- sicas do município, tendo mais de 600 pessoas já beneficiadas com, pelo menos, um encontro. As práticas grupais de educação em saúde na Atenção Básica são excelentes espaços e oportunidades de promoção da saúde. O vínculo, o acolhimento, a escuta, o apoio, o suporte e o espaço de reflexão promovem saúde, fortalecendo os sujeitos e prevenindo o adoecimento. Mas podemos ousar ir além… Na ESF há diversos exemplos de grupos feitos nessa lógica de empoderamento e de participação, mas não apenas dentro de uma perspectiva de educação em saúde. São grupos de suporte e de apoio, promovendo novos hábitos, atividades, modificando estilos de vida e relações interpessoais. Além disso, esses grupos representam intervenções especialmente eficazes em termos de promoção e de prevenção. Entre essas atividades, destacam-se: Terapia comunitária, Grupos de convivência, Grupos de mulheres, entre outros.

Para saber mais: Conheça o Caderno de Atenção Básica nº 35 – Estratégias para o cuidado da pessoa com doença crônica, Caderno de Atenção Básica nº 38 – Estratégias para o cuidado da pessoa com doença crônica Obesidade, Caderno de Atenção Básica nº 39: Núcleo de Apoio à Saúde da Família – ferramentas para a gestão e o trabalho cotidiano e a Comunidade de Práticas – acesse o link

– O estímulo ao autocuidado apoiado é uma estratégia que contribui para o sucesso do controle do peso. As equipes do seu município trabalham nesta perspectiva?

Leia mais:

“Perspectivas e Desafios no Cuidado às Pessoas com Obesidade no SUS: Resultados do Laboratório de Inovação no Manejo da Obesidade nas Redes de Atenção à Saúde”

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Comentários