População médica será mais numerosa, feminina e jovem até 2030

A parceria entre o Ministério da Saúde, por meio da Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES), a Universidade de São Paulo (USP) e a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS) vem mapeando a oferta de médicos no país com o ProvMed 2030. O estudo subsidia o Plano Nacional de Fortalecimento das Residências em Saúde, lançado em julho de 2021, e a projeção mais recente revela que, em nove anos, as mulheres serão maioria entre os médicos e mais de 80% da população desses profissionais terão entre 22 e 45 anos.

A pesquisa tem o objetivo de contribuir com o planejamento de políticas públicas de recursos humanos que atendam às reais necessidades da população e do sistema de saúde. A última análise, publicada no Informe Técnico nº 4/2021, ressalta, ainda, um aumento expressivo da população de médicos. Foi identificado que, de 2010 a 2020, o número de profissionais passou de 315.902 para 487.275 e, segundo o modelo proposto, deve chegar a 815.570 médicos até 2030.

Outro dado que merece destaque é que as mulheres serão maioria na categoria em 2030. Tal fenômeno vem se delineando no Brasil desde o ano de 2010, quando as mulheres já representavam mais de 50% do total de profissionais egressos dos cursos de medicina. O estudo conclui que a maior proporção de mulheres na população de médicos pode ser explicada pela evolução das pirâmides etárias ao longo do tempo.

Em 2010, a população de homens era proporcionalmente maior a partir da faixa dos 51 a 55 anos, enquanto a base da pirâmide era mais povoada pelas jovens médicas, sobretudo na faixa dos 26 a 30 anos de idade. Em 2020, a faixa etária entre os 51 e 55 anos estava com proporção semelhante de médicos e médicas, enquanto nas faixas de 26 a 30 anos e 31 a 35 anos as mulheres eram 12% mais prevalentes que os homens.

O estudo destaca que a idade média do médico brasileiro vai decrescer, revelando uma profissão mais jovem. De acordo com a projeção, no ano de 2030, mais de 80% dos médicos terão idade entre 22 e 45 anos.

Os achados da Demografia Médica no Brasil21, juntamente com os resultados obtidos pelas projeções do modelo pesquisado, apontam que a relação médico/habitante no Brasil aumentará de 1,90 para 3,63 entre 2010 e 2030, um crescimento de quase 100%.

ProvMed 2030

O ProvMed 2030 estuda o desenvolvimento e aplicação de modelos para análises de provisão e necessidade de médicos e especialistas no Brasil. O objetivo é a construção de um modelo para executar projeções sobre a oferta e demanda de profissionais. A partir dos estudos, é possível propor mudanças mais efetivas nas políticas de formação e gestão dos recursos humanos com foco na melhoria das condições de saúde e de vida da população.

O estudo subsidiou a construção do Plano Nacional de Fortalecimento das Residências em Saúde e permitiu identificar a necessidade de ampliação e qualificação das ações desenvolvidas pelo Ministério da Saúde para as residências por meio de ofertas educacionais e concessão de incentivos, além de ações de apoio para a criação, reativação e reestruturação de programas.

Além do Informe Técnico nº 4/2021, a equipe de pesquisadores produziu mais três informes técnicos que propõem o desenvolvimento e aplicação de modelos dinâmicos para análise de provisão e necessidade de médicos no Brasil, que podem ser consultados no link abaixo.

 

Home

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Comentários