Planilha virtual facilita monitoramento de crianças nascidas em Joinville/SC

A Atenção Primária à Saúde, a Vigilância em Saúde e o Núcleo de Apoio à Rede de Atenção à Saúde em Joinville/SC desenvolveram uma planilha virtual para acompanhar e monitorar os recém-nascidos, com notificação imediata de até 48h, para atender e classificar o risco, e planejar o atendimento de forma presencial ou remota, durante a pandemia.

A ferramenta reorganiza a assistência ao recém-nascido de maneira qualificada e oportuna, gerando informação dos nascimentos no município, com classificação de risco, para as Unidades Básica de Saúde (UBS), possibilitando que a equipe de saúde planeje e personalize o atendimento”, explicou Viviane Korovsky, enfermeira e apoiadora da Coordenação de Estratégia de Saúde da Família da SMS de Joinville.

Durante a apresentação, Viviane Korovsky explicou que “na planilha, que é separada em abas por unidades de saúde, é possível fazer a classificação de risco da criança de acordo com fatores biológicos e sociais, a partir daí a equipe consegue programar visita domiciliar para acompanhamento ou telemonitoramento de acordo com cada caso. Ter o controle de todas as crianças nascidas no território serve de instrumento para busca ativa e planejamento dos atendimentos, proporcionando melhor visualização e apropriação territorial pelas equipes da APS do acompanhamento de pré-natal, puerpério e importância da atualização de cadastros das gestantes para referenciamento adequado do recém-nascido”.

Para Viviane Korovsky, a ferramenta foi um grande passo para o controle e acompanhamento das crianças com diligência e pode ser considerada uma estratégia definitiva e eficaz na redução de agravos e mortalidade infantil.

Esta experiência participou do debate “Estratégias de fortalecimento de saúde materno infantil na APS durante a pandemia”, realizado no dia 27 de agosto, transmitido no Portal da Inovação na Gestão do SUS, como parte da iniciativa APS FORTE no SUS – no combate à pandemia, uma estratégia que estimula o debate e a divulgação de boas práticas da APS durante a pandemia de COVID19. Foi proposta pelo Ministério da Saúde, por meio da Secretaria de Atenção Primária à Saúde (SAPS/MS) e pela Organização Pan-americana da Saúde da Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) no Brasil para mobilizar os profissionais de saúde. Mais de 1.600 relatos se inscreveram na iniciativa. Saiba mais em www.apsredes.org.

APS FORTE - Estratégias de fortalecimento de saúde materno infantil na APS durante a pandemia

Assista ao debate na íntegra

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Comentários