APSREDES

Países do Cone Sul apresentam experiências em APS

A Rede de Investigação de Sistemas e Serviços de Saúde do Cone Sul (RedSalud) em conjunto com o Observatório Iberoamericano de Sistemas de Saúde realizou, no dia 17 de novembro, a Conferência Internacional de Atenção Primária em Saúde no Contexto do Cone Sul.

 

O evento aconteceu na sede da  Escola Nacional de Saúde Pública/Fiocruz, no Rio de Janeiro. Os especialistas da América do Sul consideram fundamental, no momento em que o mundo passa por uma crise econômica, a construção de uma agenda de redução dos agravos resultantes dos problemas financeiros agregada ao fortalecimento do papel do Estado na saúde pública, principalmente no campo da atenção primária em saúde (APS).

 

A conferência reuniu exposições de representantes do Brasil, da Argentina, do Uruguai, do Paraguai e de Portugal. Um dos temores compartilhados pelos participantes é que o cenário internacional da crise ameace o sonho de sistemas de saúde universais e as parcerias para o fortalecimento da área. O secretário de Gestão Participativa e Estratégica do Ministério da Saúde, Luis Odorico Monteiro, destacou que especialistas em todo o mundo estão debatendo o impacto da crise global na saúde.

 

O pesquisador do Laboratório de Informação em Saúde do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde (Icict/Fiocruz) Francisco Viacava abordou a metodologia do Programa de Avaliação de Desempenho do Sistema de Saúde (Pro-Adess), acessível emhttp://www.proadess.cict.fiocruz.br/.

 

O modelo de avaliação Pro-Adess considera que o desempenho do sistema de saúde brasileiro deve ser analisado em um contexto político, social e econômico que traduza sua história e conformação atual, objetivos e prioridades. Dentro desse contexto devem ser identificados os determinantes de saúde associados aos problemas de saúde tidos como prioritários, evitáveis e passíveis de intervenção. Sua apreciação deve ser feita considerando-se seu impacto em diferentes grupos sociais.

 

Em seguida, foram apresentadas as experiências do Observatório Português de Sistemas de Saúde – OPSS (http://www.observaport.org/). Segundo o expositor, Henrique Botelho, o OPSS, criado em 2000, tem como objetivo analisar a evolução do sistema de saúde português a partir dos constantes relatórios elaborados para a área.

 

A oficina contou com exposições de representantes do Paraguai, do Uruguai e da Argentina, que apresentaram os resultados do Estudo Multicêntrico em Atenção Primária em Saúde realizado nos três países por pesquisadores da RedSalud. Todos os áudios e exposições estão disponíveis na Biblioteca Multimídia da ENSP (http://www4.ensp.fiocruz.br/biblioteca/home/).

 

Vanessa Borges

Com informações da ENSP

 

Foto: Informe ENSP

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram