Oportunidade e desafios para ampliação do escopo de práticas

A pesquisadora Cristiana Leite Carvalho, que atua no Núcleo de Estudos em Saúde Coletiva da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), descreve as oportunidades e os desafios para a ampliação do escopo de práticas profissionais na Atenção Básica. A partir de exemplos do Canadá e da Austrália, Cláudia detalhou o conceito de “skill mix”, ou “mix de competências”, que propõe a combinação de diferentes perfis profissionais em um mesmo nível de atenção à saúde como estratégia para promover a qualidade, a segurança e reduzir custos.
“Nossas pesquisas com médicos, enfermeiros, dentistas, psicólogos e fisioterapeutas mostram que o repertório de competências desses profissionais é muito mais amplo que os escopos de práticas definidos pelos marcos regulatórios. Assim, sugerimos que ao menos quatro ações podem contribuir para otimizar o trabalho dos profissionais que atuam na Atenção Primária à Saúde e aumentar a resolutividade da Atenção Básica: investir em infraestrutura e disponibilizar recursos materiais nas unidades básicas de saúde; promover capacitações constantes e incentivar o uso do Telessaúde, sobretudo em áreas com déficit de especialistas; aumentar a flexibilização em relação aos escopos de práticas dos profissionais; e criar protocolos de atenção, com o compartilhamento de escopos de prática entre as equipes de saúde”, pontua a pesquisadora.

 

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Comentários