APSREDES

OPAS/OMS e Ministério da Saúde apresentam a Plataforma de Conhecimentos do Mais Médicos e Laboratório de Inovação da Gestão do Trabalho em Saúde

24 de março de 2016 – A Universidade Católica Dom Bosco, em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, foi o lugar escolhido para sediar o 12º Congresso da Rede Unida, encerrado nesta quinta-feira (24). Com o tema central “Diferença sim, desigualdade não: pluralidade na invenção da vida”, o congresso reuniu aproximadamente 4,5 mil pessoas nos quatro dias do evento, em uma série de debates voltados para o fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS). A Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) aproveitou a ocasião para realizar três importantes lançamentos.

No segundo dia de Congresso (22), foi lançada a Plataforma de Conhecimentos do Programa Mais Médicos. A OPAS/OMS estabeleceu uma parceria estratégica com a Rede de Pesquisa em Atenção Primária à Saúde da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), para contribuir com o desenvolvimento de uma base de dados de investigações relevantes para acompanhar e monitorar a geração de evidências científicas do Programa.

Com a participação da consultora da OPAS/OMS Raquel Abrantes Pego, de Inaiara Abrante, da Rede de Atenção Primária em Saúde (APS), e de Luís Fachini, ex-presidente da ABRASCO e atual coordenador da Rede APS, o lançamento aconteceu no estande da OPAS/OMS. “A Plataforma é uma ferramenta de interação entre pesquisadores, gestores e demais atores da Saúde que reúne informações e evidências científicas levantadas nas pesquisas sobre o programa”, explicou Fachini.

Na manhã de quarta-feira (23) foi lançada a nova versão do Portal Saúde Baseada em Evidências (Portal SBE), iniciativa da Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES), do Ministério da Saúde, em parceria com a OPAS/OMS e a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

À tarde, foi apresentado no estande da OPAS/OMS o Laboratório de Inovação da Gestão do Trabalho na Saúde. A iniciativa une-se à experiência do prêmio INOVASUS, inspirado na necessidade da valorização de práticas inovadoras em Gestão do Trabalho na Saúde. A ideia é envolver o conjunto de trabalhadores do SUS, representados nas respectivas Secretarias de Saúde Estaduais e Municipais, Consórcios, Fundações Públicas, além dos movimentos sociais, que em seu trabalho de construção de políticas e ações de saúde têm sido capazes de contribuir de forma relevante para o funcionamento do SUS com práticas inovadoras e potencialmente multiplicáveis.

O Laboratório de Inovação da Gestão do Trabalho é uma iniciativa do Ministério da Saúde em parceria com a OPAS/OMS e o Observatório de Recursos Humanos em Saúde da Universidade de Brasília (UnB).

Fonte – Opas Brasil

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram