APSREDES

OPAS faz balanço sobre os resultados dos Laboratórios de Inovações

Publicação mostra os resultados de quatro anos de atividades dos Laboratórios de Inovações, desenvolvidos desde 2008, por meio da cooperação técnica entre Opas Brasil, Ministério da Saúde, Conass e outros parceiros.

A estratégia de produção e disseminação de conhecimento, a partir de experiências inovadoras produzidas no setor saúde, aborda temas relevantes para o desenvolvimento do SUS como: Atenção Primária em Saúde; sistemas logísticos nas Redes de Atenção; inclusão dos cidadãos na elaboração de políticas de saúde e; atenção às Doenças Crônicas. Para o gerente de Sistemas de Saúde da OPAS Brasil, Felix Rigoli, “o SUS é um grande laboratório onde são criadas soluções para problemas comuns nos serviços, inclusive para outros países que querem investir no sistema universal de saúde baseado na atenção primária. O que a OPAS está fazendo por meio dos Laboratórios de Inovação é reunir esse conhecimento, para difundir no Brasil e fora do país”, explica.

Cada Laboratório de Inovação aborda durante um ano um tema específico, com metodologia flexível, seguindo três fases de desenvolvimento. Na fase preparatória ocorre a seleção do tema, a revisão bibliográfica e a formação do grupo de trabalho. Na fase operacional são selecionadas as experiências e práticas consideradas inovadoras, realizados ciclos de debates e escolhidos cases para serem analisados profundamente por meio de estudo de caso. A última fase é a dos resultados onde são sistematizadas e divulgadas as inovações. “A publicação registra a criação e desenvolvimento dos Laboratórios de Inovação, descreve algumas técnicas e métodos aplicados, apresenta os principais referenciais teóricos, bem como destaca alguns resultados”, explica Elisandréa Kemper, consultora da Unidade Técnica de Serviços de Saúde da Gerência Sistemas de Saúde da OPAS Brasil.

Entre os produtos dos laboratórios, vale destacar os livros de autoria de Eugênio Vilaça, coordenador do Laboratório de Inovações na Atenção às Doenças Crônicas. As publicações foram acessadas mais de 15 mil vezes, no Portal da Inovação na Gestão (www.apsredes.org ou www.inovacoesemsaude.org) são eles: As Redes de Atenção e O Cuidado das Condições Crônicas na Atenção Primária à Saúde: O Imperativo da Consolidação da Estratégia da Saúde da Família. Este Laboratório também desenvolveu tecnologias inovadoras para o manejo das doenças crônicas na Atenção Primária com o Manual de AutoCuidado Apoiado para profissionais de saúde e caderno de exercícios sobre autocuidado para usuários, a validação transcultural dos instrumentos do Modelo de Crônicas – ACIC e PACIC para o Brasil, além de outros produtos em desenvolvimento.

O Laboratório de Inovação em sistemas logísticos nas Redes de Atenção documentou a funcionalidade do prontuário eletrônico utilizado pela Secretaria Municipal de Saúde de Curitiba, o complexo regulador em saúde da SMS de Guarulhos e o sistema estadual de transporte em saúde da SES de Minas Gerais. O Laboratório de inclusão dos cidadãos na elaboração de políticas de saúde e participação social selecionou 12 experiências sendo, sete nacionais e cinco internacionais, sobre o controle social, mobilização social, orçamento participativo, entre outros temas correlatos.

Já o Laboratório de Inovações na Atenção Primária em Saúde (APS) foi realizado com o objetivo de avaliar quatro municípios brasileiros (Aracaju-SE, Curitiba-PR, Belo Horizonte-MG e Florianópolis-SC), com foco na presença e extensão dos atributos das redes de atenção e sua relação com a APS. Foram buscadas experiências com inovações nos processo de fortalecimento da APS, no estabelecimento de uma prática efetiva de coordenação do cuidado e efetividade clínica das equipes. Foram abordados temas sobre o Índice de Vulnerabilidade à Saúde, sistemas de ouvidoria, prontuário eletrônico, protocolos clínicos e linhas-guia, organização do acesso aos serviços entre outros temas.

 Veja o documento completo com Histórico sobre os Laboratórios de Inovação

 Acesse as publicações da Série Técnica

Vanessa Borges
Para o Portal da Inovação em Saúde

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram