APSREDES

Mulheres da AP2.2: Grupos de convivência, educação em saúde e geração de renda nas unidades da ESF, do Laboratório Interdisciplinar de Pesquisa em APS, da UERJ com apoio da SMS RJ.

IMG_4767

O projeto Mulheres da AP2.2 tem o artesanato como ferramenta de cuidado para mulheres em tratamento de saúde mental, desenvolvido em sete de unidades básicas de saúde da Grande Tijuca, bairro do Rio de Janeiro. O projeto visa atender uma demanda crescente na saúde pública, onde cerca de 40% de usuários atendidos na Estratégia Saúde da Família apresentam transtornos mentais, como a depressão. “A inovação foi a parceria com os Agentes Comunitários de Saúde que coordenam as reuniões de artesanato com as usuárias e recebem o apoio de psicólogos, inicialmente ligados à Universidade e depois substituídos pela equipe dos NASF (Núcleos de Apoio de Saúde da Família), ressaltando também o protagonismo das participantes”, explica Káren Athié, psicóloga da UERJ.

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram