Monitoramento por geolocalização

Autora: Zelma De Fátima Chaves Pessoa

Coautores: Elizangela Nunes de Santana Carneiro, Mízia Gouveia Nunes e Ricardo Estrêla de Morais

Em Jaboatão dos Guararapes – PE, as equipes da Atenção Primária passaram a usar a geolocalização para monitorar os pacientes com síndrome gripal na Estratégia Saúde da Família. A experiência foi apresentada pelo cirurgião dentista Ricardo Estrêla de Morais. O município, localizado na região metropolitana de Recife, é o segundo maior do estado em população e ocupa o segundo lugar em número de casos confirmados e óbitos pela Covid-19.

O processo de monitoramento de pacientes suspeitos ou confirmados para a Covid-19 é realizado com base no conceito de fast track preconizado pelo Ministério da Saúde, utilizando o Google Earth para fazer a geolocalização. A ferramenta permite visualizar a distribuição dos casos de forma rápida no mapa territorial e realizar uma diferenciação por sua classificação clínica.

A partir do mapeamento dos casos, é possível subsidiar o planejamento de estratégias e a tomada de decisão pela equipe e pela gestão municipal de saúde.

APS FORTE - Monitoramento por geolocalização

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Comentários