Laboratório de Inovação em Saúde sobre Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (LIS-PICS)

Seis experiências exitosas em Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS) no Sistema Único de Saúde (SUS) serão acompanhadas pela metodologia do Laboratório de Inovação em Saúde para transformar o conhecimento tácito em explícito, a partir da sistematização das práticas e proporcionar o intercâmbio de conhecimento entre os participantes. A iniciativa será lançada na próxima sexta-feira, 8 de outubro, às 9h, em uma oficina virtual organizada pela Organização Pan-Americana da Saúde no Brasil e pela Secretaria de Atenção Primária à Saúde, por meio da Coordenação Nacional de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde. As experiências convidadas para o Laboratório de Inovação serão apresentadas na oficina e são provenientes dos estados de São Paulo, Ceará, Mato Grosso do Sul e do Distrito Federal.

As PICS vem se demonstrando como estratégias de cuidados inovadoras, baseadas em conhecimentos ancestrais, e que há mais de uma década vem ganhando protagonismo nos serviços de saúde, em todos os níveis de atenção, da primária à média e alta complexidade. Ao ganhar terreno no meio acadêmico, cada vez mais estudos com metodologias cada vez mais aprimoradas, vem revelando dados sugestivos de fortes evidências não apenas dos efeitos decorrentes da utilização das PICS, como também de sua segurança e alto poder de resolutividade de várias questões que desafiam o sistema de saúde e seus trabalhadores.

Melhorar a qualidade de atendimento do usuário e da população como um todo é o principal objetivo da política nacional de PICS, lançada em 2006. Atualmente, 29 práticas são oferecidas pelo SUS: apiterapia, aromaterapia, arteterapia, ayurveda, biodança, bioenergética, constelação familiar, cromoterapia, dança circular, geoterapia, hipnoterapia, homeopatia, imposição de mãos, medicina antroposófica, medicina tradicional chinesa/acupuntura, meditação, musicoterapia, naturopatia, osteopatia, ozonioterapia, plantas medicinais e fitoterápicos, quiropraxia, reflexoterapia, reiki, shantala, terapia comunitária integrativa, terapia de florais, termalismo social/crenoterapia, e yoga.

As Medicinas Tradicionais, Complementares e Integrativas (MTCI) são compostas por abordagens de cuidado e recursos terapêuticos que possuem um importante papel na saúde global. A Organização Mundial da Saúde (OMS) incentiva e fortalece a inserção, o reconhecimento e a regulamentação destas práticas, produtos e seus praticantes nos sistemas nacionais de saúde. Neste sentido, atualizou as suas diretrizes a partir do documento “Estratégia da OMS sobre Medicinas Tradicionais para 2014-2023”.

 

Metodologia

 

As atividades propostas para o LIS PICS serão desenvolvidas em seis meses, sendo o primeiro ciclo para a sistematização do conhecimento das experiências convidadas. Todas as informações serão disponibilizadas no Portal da Inovação na Gestão do SUS (apsredes.org), para incentivar a divulgação do conhecimento, por meio do acesso a documentos, protocolos e reuniões realizadas por meio digital. Também está prevista a realização de visitas técnicas nos territórios em que as práticas são desenvolvidas.

A segunda etapa do LIS será a produção dos estudos de caso por pesquisadores para analisar o contexto e o impacto dos projetos e divulgá-los no formato de artigos científicos. A promoção do intercâmbio de experiências entre as experiências será feita durante atividades de grupos de trabalho denominados grupos de cooperação horizontal. Todos os resultados do LIS PICS serão apresentados em seminário virtual.

Acompanhe o lançamento dessa iniciativa no dia 08/10/2021, próxima sexta-feira, no YouTube: https://www.youtube.com/c/PortaldaInovaçãosaude

 

Equipe de trabalho

 

  • Unidade Técnica de Sistemas e Serviços de Saúde – UTSSS

Organização Pan-Americana da Saúde – OPAS

Organização Mundial da Saúde – OMS

 

  • Coordenação Nacional de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde – CNPICS

Departamento de Saúde da Família – DESF

Secretaria de Atenção Primária à Saúde – SAPS

Ministério da Saúde – MS

 

  • Experiências participantes:
  1. Farmácia da Natureza – Secretaria Municipal de Saúde de Jardinópolis-SP, Universidade de Ribeirão Preto-UNAERP e Faculdade de Medicina-USP.
  2. Programa de Práticas Integrativas em Saúde no Instituto de Psiquiatria, Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.
  3. Programa de Práticas Integrativas no Hospital do Servidor Público Municipal de São Paulo/SP.
  4. Implementação da Política Distrital de Práticas Integrativas em Saúde em Brasília – Distrito Federal.
  5. Projeto 4 Varas – Terapia Comunitária Integrativa do Departamento de Saúde Comunitária da UFC, com apoio da Prefeitura Municipal de Fortaleza.
  6. Implementação da Terapia de Florais na Estratégia de Saúde da Família/SUS em Mato Grosso do Sul.

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Comentários