APSREDES

Saúde na Feira

Autores do relato:

Gilmara Rompkovski Camargo gilmara.rompkovski@gmail.com (46) 99128-9537

Thaiane Prolo thaianeprolo@yahoo.com.br (46) 99933-6564

Contextualização

A experiência acontece dentro da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural, Meio Ambiente e Recursos Hídricos, onde está localizada a Feira do Agricultor, que fica no município de Dois Vizinhos, região Sudoeste do Estado do Paraná. O município de Dois Vizinhos, no estado do Paraná, conforme estimativas mais recentes (2020) do IBGE, tem uma população de 41.038 habitantes, fundada por tropeiros, hoje é conhecido e reconhecida como a Capital do Frango. Sua economia é diversificada, sendo seu principal setor econômico a avicultura, mas na produção agrícola temos como destaque a produção de milho, soja, trigo, fumo. E ainda apresenta uma produção com grande variedade de frutas, verduras e legumes.

Justificativa

Na perspectiva de contribuir para uma melhora nas condições de segurança/vigilância alimentar e nutricional; aumentar a conscientização sobre a importância de incluir frutas, verduras e legumes na alimentação; evitar o desperdício de alimentos; valorização da economia local; serão propostas ações de educação nutricional voltadas a população duovizinhense, com ênfase nas diretrizes do novo Guia Alimentar da população Brasileira, será realizado o Projeto Saúde na Feira, para detectar como é a alimentação da população duovizinhense que frequenta a Feira da agricultura, localizada na Secretaria de Desenvolvimento Rural, Meio Ambiente e Recursos Hídricos.

Objetivo

Conscientização da população para aumentar o consumo de FLV (frutas, legumes e verduras) e minimamente processados, para promover dietas e estilos de vida diversificados, equilibrados e saudáveis Conscientizar a população sobre os benefícios nutricionais e para a saúde do consumo de frutas e vegetais e para reduzir a perda e o desperdício de alimentos, especialmente desses alimentos mais perecíveis. Valorização da feira do agricultor/ agricultura familiar e incentivar mais pessoas para frequentar a feira. Verificação do estado nutricional/ consumo alimentar da população que frequenta e dos agricultores, realizando encaminhamentos para atendimento individual se necessário. Realizar educação nutricional da população na feira Trabalhar a prevenção precoce de doenças (diabetes mellitus, hipertensão arterial, obesidade, câncer) O público chave é a população que participa da Feira e os Agricultores.

Metodologia

As atividades vão ocorrer a cada quinze dias, nas quartas-feiras, durante o período de maior movimentação de pessoas frequentantes da feira (período da manhã). As pessoas serão convidadas a fazer uma avaliação antropométrica e nutricional (peso e estatura, cálculo de IMC), após o diagnóstico nutricional receberão orientações básicas sobre alimentação saudável, aproveitamento integral dos alimentos, como evitar o desperdício de alimentos no dia a dia e hábitos de vida. Também será oferecido os exames de aferição da pressão arterial e controle glicêmico, as pessoas que apresentarem grande variação na avaliação receberão orientações específicas para controle (glicemia ou pressão arterial) e os casos mais graves serão encaminhados para acompanhamento individualizado. Será ainda realizado orientações para as famílias de agricultores que trabalham na feira.

Atores envolvidos (institucionais e/ou coletivos)

Nutricionistas e técnicos em enfermagem da Secretaria Municipal de Saúde de Dois Vizinhos, População que participa da Feira e agricultores.

Estratégias

Conversar inicialmente com a gestão e explicar a importância do trabalho de prevenção e promoção ao consumo de frutas, verduras e legumes. Apresentar o Projeto e obter autorização para inicia-lo. E através de redes sociais, compartilhamento de convite por whatsapp, chamamos a população para participar.

Resultados alcançados

Inicialmente através da coleta de dados de marcadores de consumo alimentar, do Ministério da Saúde, podemos observar que a grande maioria dos participantes consomem frutas, verduras e legumes, mas a ainda um desconhecimento por parte da população em como aproveitar estes alimentos de forma integral, isso percebemos entregando material proposto (folder) e orientando/ conversando. A principal dificuldade até o momento é o aumento da participação da população.

Considerações finais

Pontos mais significativos é a coleta de dados antropométricos e de consumo alimentar, que nos direciona para identificar possíveis ações no futuro, e que nos auxilia a estruturar a territorialização do estado nutricional da população. Consideramos ela inovadora, pois nos trás dados que ainda não temos bem estabelecidos no municipio, em relação a nutrição da população. Essa ação pode ser aplicada em outras instituições como locais de apoio a comunidade (referencias comunitárias), escolas publicas e privadas, empresas.