APSREDES

PROGRAMA: AGRICULTURA E NUTRIÇÃO Resgate da alimentação tradicional AGRINUTRE

Autores do relato:

Cândida Beatriz da Silva Lima candidab.lima26@gmail.com 074-988510027

Jovita de Sousa Rodrigues jovitarodrigues@hotmail.com 074-988513404

Paula Kívia Rosas Vieira paularosasv@gmail.com 071-982149014

Contextualização

O Município de Pilão Arcado – BA, está localizado no Nordeste Brasileiro, no Estado da Bahia, aproximadamente a 780 quilômetros da Capital Salvador. Tem uma vasta extensão territorial, sendo o quinto maior Município da Bahia com 11.731,503 quilômetros quadrados, e uma população de 35.175 habitantes de acordo com o último censo (IBGE). O Município de Pilão Arcado-BA “amarga” um dos piores índices do Brasil no quesito desenvolvimento social dos Cidadãos, obteve nota no (IDH – Índice de Desenvolvimento Humano) de 0,506 de acordo com o último censo. Cerca de 60% da população pilão arcadense está localizada na zona rural e a economia do município é essencialmente agrícola. No perfil socioeconômico da população tem-se que aproximadamente 75% dos habitantes estão inseridos em famílias que sobrevivem com renda de até um salário mínimo. O Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) é a mais antiga política de alimentação e nutrição no Brasil, tendo origem na década de 1940 e marco legal no ano de 2009. Ao longo desse percurso histórico, o programa tem apresentado avanços significativos com relação a seus objetivos, gestão, execução, abrangência e articulação intersetorial. Contudo é importante ressaltar que a educação alimentar e o programa de alimentação na escola, por vozes é dificultado exatamente pela cultura local e habito alimentar desde pequeno. Para que o processo de segurança alimentar seja inserido na vida das crianças, jovens e adolescentes, a Coordenação de Segurança Alimentar e Nutricional (COSAN) realiza, em média, a análise de 120 cardápios/ano elaborados para a alimentação escolar, provenientes de visitas de monitoramento, de solicitação de órgãos de controle e de denúncias. Nesta perspectiva, fez-se necessária a definição de uma ferramenta de padronização desta análise, que garantisse uma avaliação prática, isenta de ponderações subjetivas e que reduzisse, ao máximo, a interferência de vieses interpessoais. Neste contexto, e assumindo o pressuposto de que a base legal vigente do PNAE representa uma oportunidade para a consolidação de hábitos alimentares saudáveis, construir uma proposta que agregue a cultura de alimentação saudável, bons hábitos alimentares, desenvolvimento humano e econômico, foi pensado na proposta atual. A produção de horta comunitária deverá ser um forte aliado para a inserção de boa alimentação, bem como desenvolvimento econômico das comunidades, uma vez que, a produção agrícola para a subsistência tem papel fundamental na sustentabilidade humana. Visto isso, é importante ressaltar que estudos científicos mostram que o consumo de frutas, verduras e legumes, são importantes componentes para uma alimentação saudável, auxiliando no controle do peso e na prevenção de doenças crônicas (Castanho, et al., 2013), além disso, recentemente, evidências mostraram que há um menor risco de mortalidade por doenças crônicas a partir do consumo de frutas, verduras e legumes. De forma geral, as populações da zona rural, apresentam baixo conhecimento a respeito da importância de uma boa alimentação, bem como quais os benefícios dela, dessa forma, é de suma importância que programas sobre alimentação saudável sejam incluídos através do incentivo ao consumo de frutas, legumes e verduras, que vem crescendo espaço na agenda nacional desde a aprovação da Política Nacional de Alimentação e Nutrição (PNAN) (Oliveira, et al., 2008).

Justificativa

A produção agrícola de pequeno porte (agricultura de subsistência) tem papel fundamental no desenvolvimento humano, bem como na alimentação de qualidade, contudo, foi observado que a população de Pilão Arcado, não tem conhecimento suficiente para desenvolver nenhuma das ações sem orientação de profissionais. Esses, estão diretamente ligados aos dois primeiros objetivos da ODS: Erradicação da Pobreza, através do desenvolvimento de produtos ou serviços que beneficiam e melhoram a qualidade de vida de grupos economicamente vulneráveis; bem como, Fome zero e agricultura sustentável, que apoia pequenos produtores de alimentos e a agricultura familiar. Dessa forma, visando o desenvolvimento, o incentivo, a produção da agricultura familiar, bem como a inserção de uma boa alimentação, com o propósito de melhorar a qualidade de vida das pessoas, foi desenhado a proposta de elaborar um programa educativo, e com processo de execução de atividades para implementação de hortas comunitárias com orientação técnica, realizações de feiras orgânicas, divulgação de receitas e propagandas educativas com a distribuição de cards, vídeos e lives.

Objetivo

Conscientizar e incentivar a população Pilão arcadense sobre importância da alimentação tradicional valorizando a produção local: – Conscientizar a população sobre a importância do consumo de produtos da agricultura familiar; – Incentivar o consumo de alimentos orgânicos produzidos pela agricultura familiar; – Promover o consumo de alimentos mais saudáveis; – Auxiliar o crescimento da produção da agricultura familiar; – Estimular práticas alimentares que promovam qualidade de vida.

Metodologia

Divulgação Vídeos de receitas Serão gravados vídeos mostrado a elaboração de pratos saudáveis e funcionais com alimentos regionais produzidos pela agricultura familiar. Os vídeos serão produzido em uma cantina escolar no município, onde a mesma segue todos os protocolos de segurança exigidos pelos órgão competentes. Todos os custos para execução do projeto serão provenientes de recursos próprios do município. Os vídeos serão gravados quinzenalmente e publicados no instagram do programa. Cards educativos e informativos Os Cards serão elaborados de acordo com a necessidade mensal, neles teremos informações a respeito dos valores nutricionais e característica do alimento, formas de consumo e armazenamento e características higiênico-sanitárias. Lives As lives serão realizadas mensalmente com a participação de profissionais de diversas áreas (psicólogo, fisioterapeuta, enfermeiro, médico, nutricionista, agrônoma, veterinário, agricultores, CAE, presidente de associações, membros da gestão pública). A live de abertura será com as três responsáveis pelo programa e o gestor municipal, no momento, será abordado o objetivo do programa e as perspectivas do gestor municipal. As lives seguintes serão realizadas com um profissional e uma nutricionista e a engenheira agrônoma como mediadoras. Os temas das lives serão decididos de acordo com os profissionais. Os convites para os profissionais serão enviados via whatsapp por uma das três organizadoras do programa. Feira livre O piloto da feira para comercialização de produtos orgânicos da agricultura familiar, está com previsão para 05 de agosto, uma quinta-feira. Com o objetivo de ser realizada quinzenalmente. A feira será realizada com 12 agricultores, com quantidades de produtos definidos, bem como os valores pré determinados. Cada agricultor terá um box disponível para comercialização dos seus produtos e em cada box terá a tabela dos produtos com preços e informações nutricionais. Cronograma da reunião com agricultores A reunião com os agricultores será realizada dia 21 de julho às 9 hs da manhã no auditório da secretaria de educação. A reunião presencial seguirá todos os protocolos de segurança. Na reunião será abordado: 1- Apresentação do programa 2- Apresentação da equipe 3- Apresentação da lista de produtos e quantidades 4- Discutir valores de produtos

Atores envolvidos (institucionais e/ou coletivos)

Agricultores familiares do município de Pilão Arcado; Estudantes da rede municipal de ensino Profissionais da educação da rede municipal de Pilão Arcado Profissionais da saúde da rede municipal de Pilão Arcado Engenheira Agrônoma e Técnicos agrícolas da secretaria municipal de agricultura Comunidade em geral do município de Pilão Arcado

Estratégias

As ações para alcançar os objetivos da proposta terão início com o processo educativo e de conscientização de forma que, a comunidade entenda a importância e necessidade do processo produtivo, bem como de uma alimentação saudável. As divulgações através de redes sociais, panfletagens, diálogos, serão os mecanismos mais viáveis para que a proposta seja executada e o sucesso obtido. Bem como a conscientização e envolvimento de profissionais de diversas áreas para que possamos mobilizar toda a comunidade no objetivo geral dessa proposta. Para maior mobilização, todos os setores de comunicação viáveis e existentes serão utilizados, tanto para a divulgação do projeto como para conscientização da população. Sites, redes sociais, rádios, outdoors, panfletagens, divulgação em redes de tv e blogs regionais.

Resultados alcançados

É possível alcançar resultados positivos em uma comunidade carente de atenção, principalmente em um momento onde a população passar por uma situação de extrema vulnerabilidade, dessa forma, se sentir colhido, instruído e pertencente a um meio, entendemos o quanto será viável a implementação desse projeto para a comunidade pilão arcadense. Entendemos que no primeiro momento a aceitação para que haja uma mudança de cultura e habito alimentar, será um entrave, mas com certeza, entendemos que a participação de psicólogos e pedagogos, conseguiremos alcançar o objetivo mais importante desse projeto, que á a reeducação alimentar e o desenvolvimento econômico da população.

Considerações finais

Para o município de Pilão Arcado, ações que tragam o envolvimento da população em atividades de desenvolvimento econômico, poderá ser uma grande perspectiva positiva de crescimento humanitário, visto que temos uma população jovem e sem perspectiva de vida. A partir dessa ação, é possível em um futuro breve envolver instituições que possam contribuir com outras atividades como o turismo ecológico, instituições que possam ampliar consultas e atendimentos comunitários voluntários, desenvolver o interesse em estudos e também poder contribuir com formandos da área de agronomia, pedagogia, psicologia e nutrição. As perspectivas para a implementação desse programa, nos traz um leque de possibilidades com parceria entre instituições de ensino, educação e produção.