APSREDES

Põe Na Cesta

Autores do relato:

FREDERICO FRANCO BOURROUL NEVES frederico.neves@emater.df.gov.br 61 99675 4554

Vanessa Lira da Silva vanlira@hotmail.com 61 99860-6066

André Froes arfmoraes@gmail.com 61 99821-4072

Jose Nilton Campelo Lacerda jose.lacerda@emater.df.gov.br 61 99407-0404

Loiselene Trindade loiselene.trindade@emater.df.gov.br 61 99655-3921

Contextualização

O trabalho foi motivado inicialmente pela identificação de que muitos produtores, principalmente de sistemas de produção convencionais, tinham dificuldades em se dedicar para abertura de novos clientes, muitas vezes se conformando em entregar produtos apenas no atacado (onde o valor repassado acaba sendo menor). Aliado a isso, muitos estabelecimentos da área urbana (restaurantes, bares, hotéis, etc) não conheciam os produtores das áreas rurais de sua própria cidade/região, por vezes até acomodados em sistemas tradicionais de compra, terceirizando serviços e obtendo produtos de outros estados nem sempre tão frescos ou com a frequência desejada. Foi também pensando nos custos com terceiros, que poderiam ser empenhados na valorização do produto vindo direto do produtor, que a plataforma foi pensada.

Justificativa

No contexto da motivação, foi identificado que não havia um catálogo de contatos de produtores, e que a Emater-DF poderia usar o vasto banco de dados dos produtores atendidos pela empresa para aproximar e apresentar os produtores rurais do Distrito Federal tanto dos consumidores da capital quanto de todo o território nacional por meio de um acesso simples, por endereço na web. Também seria possível entregar uma ferramenta simples aos produtores, que servisse de ponta pé inicial para a inclusão digital de muitos deles, e também como forma de apresentarem de forma atualizada o que há de produção na propriedade, adicionando fotos, dados de contato, links de redes sociais e servindo de cartão de visitas digital para abertura de novos clientes.

Objetivo

O site PoeNaCesta visa a aproximação do meio rural com o urbano. O produtor, diretamente de sua propriedade, oferece seus produtos para a população/consumidores, pessoas físicas ou jurídicas, sem a necessidade de intermediação de mercados. Idealizado pela Emater-DF, o site tem o objetivo de facilitar que o consumidor encontre seus produtos e compre diretamente dos produtores rurais assistidos pela empresa, gerando renda e ampliando o mercado comercial local da agricultura familiar, além de promover o consumo de alimentos frescos e saudáveis

Metodologia

Em janeiro de 2020, Frederico Neves, extensionista rural da Emater-DF e um dos autores do projeto, apresentou para a direção a ideia. Foram realizadas algumas projeções de viabilidade de execução e dos níveis de complexidade que o sistema poderia ter. Sendo a Emater-DF uma empresa pública, e pensando nas dificuldades que se teria para implementar determinados serviços como plataformas de pagamento, houve um entendimento de que não teria equipe suficiente para suporte técnico tão robusto, como exigiria um “market place”. Além da inclusão digital de muitos produtores tornar o processo ainda mais difícil. Assim, o direcionamento definido foi focar em um catálogo de contatos digital, gerenciado pelos produtores e de acesso aberto para buscas por qualquer pessoa com acesso à internet. Com o avanço da pandemia e dos efeitos dela no mundo e em especial na capital, o projeto PõeNaCesta foi priorizado pela direção da Emater-DF, que colocou um programador (André Fróes) em regime de exclusividade para a construção da estrutura do site. Outros três extensionistas da empresa (José Nilton, Loiselene Trindade e Vanessa Neves), ligados à área de comercialização e produção, também foram envolvidos atuando no auxílio com direcionamento do formato dos campos de busca, das “janelas de cadastro”, no conteúdo da página de acesso restrito ao produtor, nas nomenclaturas de categorização e produtos vinculados, bem como da redação do termo de uso da plataforma.

Atores envolvidos (institucionais e/ou coletivos)

Servidores da EMATER-DF

Estratégias

A Emater-DF lançou o PõenaCesta no dia 30 de julho de 2020. A plataforma foi lançada em tempo recorde, devido à pandemia, como forma de auxiliar os produtores rurais, em especial os pequenos, a escoar seus produtos. A plataforma é gratuita e tem contribuído para mitigar os problemas causados pelas dificuldades impostas pela pandemia na comercialização de alimentos de pequenos produtores da capital. Em quase um ano de existência, a plataforma já possui cerca de 300 produtores cadastrados, de diversas localidades do DF. Com potencial para ingresso de muito mais produtores, a Emater vem trabalhando junto aos produtores na inclusão do produto deles na plataforma. No contexto da motivação, foi identificado que não havia um catálogo de contatos de produtores, e que a Emater-DF poderia usar o vasto banco de dados dos produtores atendidos pela empresa para aproximar e apresentar os produtores rurais do Distrito Federal tanto dos consumidores da capital quanto de todo o território nacional por meio de um acesso simples, por endereço na web. Também seria possível entregar uma ferramenta simples aos produtores, que servisse de ponta pé inicial para a inclusão digital de muitos deles, e também como forma de apresentarem de forma atualizada o que há de produção na propriedade, adicionando fotos, dados de contato, links de redes sociais e servindo de cartão de visitas digital para abertura de novos clientes.

Resultados alcançados

Os resultados principais ocorrem com os próprios produtores. Muitos estão ampliando seu leque de clientes e perfil de clientes, com consumidores querendo conhecer as propriedades, participar da colheita, levar os filhos para conhecer uma propriedade rural e comprar direto do produtor. Há relatos de produtores que mesmo não conseguindo entregar na casa do cliente, passa o contato de comércios onde entrega seus produtos, estimulando os consumidores a frequentar novos pontos, o que indiretamente também fortalece o produtor. Dessa forma, permitindo que as relações comerciais não fiquem engessadas e estimulando o produtor a negociar formas, frequência e volumes de entrega. Muitos produtores têm aumentado suas rendas e descoberto novas oportunidades de mercado. Um dos setores que mais vem se beneficiando com a ferramenta é a dos produtores atendidos pela Emater-DF que atuam com artesanato. Com um perfil de renda muitas vezes mais baixo, e predominantemente formado pelo público feminino, a ferramenta foi vista como uma importante vitrine para expor seus produtos. Como o catálogo permite a inclusão de dezenas de fotos, é possível ter uma boa noção da qualidade, dos materiais e do portfólio de produtos de cada produtor. Em agosto de 2020, a plataforma passou por um grande teste no evento da Festa do Morango Digital de Brazlândia, onde obteve um retorno grande com os morangueiros, que relataram ter recebido ligações (por meio do PõeNaCesta) até tarde da noite. A partir daí, a ferramenta foi incorporada também na Feira Rural do Parque da Cidade, organizada pela Emater-DF mensalmente por meio da Gerência de Comercialização e Organização Rural (Gecor) da empresa. Na feira, os produtores atendem presencialmente. Por meio do PõeNaCesta, eles combinam entregas de produtos no estacionamento da feira e também de outros produtos em dias posteriores, tendo maior público e frequência de entregas. Por fim, a partir de 15 de novembro de 2020 foi possível habilitar o acesso para pessoas jurídicas atendidas pela Emater-DF, o que viabilizou a inclusão de agroindústrias, cooperativas e associações na inclusão de seus produtos e contatos ao PõeNaCesta. Vale ressaltar que os Escritórios Locais foram e continuam sendo fundamentais no apoio ao cadastro dos produtores na ferramenta, ação que foi incorporada no planejamento da empresa em 2021. Desde seu lançamento, o Põe na Cesta tem contribuído para atrair consumidores e aumentar a renda das famílias rurais. Uma pesquisa feita pela Gerência de Desenvolvimento Econômico (Gedec) da Emater-DF junto aos produtores cadastrados na plataforma mostrou que 63% já receberam contatos pelo Põe na Cesta e, desses, 60% efetivaram pelo menos uma venda pela plataforma. A cada dez produtores cadastrados, seis obtiveram contato e quatro efetuaram venda, com um acréscimo de renda médio de pelo menos 25%. Dos produtores que já realizaram vendas pela plataforma, 67% foram direto ao consumidor, 20% para quitandas/sacolões e 14% para mercados/hipermercados. Para restaurantes, o índice é de 14%, e para bares, 6%. As informações mostram uma nova tendência dos consumidores, que estão buscando comprar diretamente com os produtores, sem intermediários. Também mostrou que a plataforma tem poder de crescimento, com ampliação de divulgação junto a estabelecimentos comerciais, como quitandas, mercados e restaurantes.

Considerações finais

Não é necessário baixar o aplicativo em nenhuma loja de aplicativos. É só acessar por meio do navegador de seu dispositivo o endereço: www.dfrural.emater.df.gov.br/poenacesta . O “Põe na Cesta” se adapta a qualquer tipo de tela, seja um computador, no celular ou no tablet. Para navegar no site, no “menu”, basta acessar a opção “ENCONTRE UM PRODUTOR” e visualizar as opções de busca. O consumidor pode realizar buscas pelo nome do produtor, pelo tipo de produto ou pela localidade da propriedade. Assim que se faz as escolhas aparece a lista de produtores encontrados. Ao clicar no nome de cada produtor abre uma ficha individual com as informações mais detalhadas sobre sua produção, comercialização e dados de contato. Também em nosso Menu há um campo de “Dúvidas Frequentes” para que tanto produtores quanto consumidores possam ter respondidas demais dúvidas. Por fim, o item “Cadastro” é voltado apenas para o produtor. É clicando ali que o produtor poderá atualizar sua ficha com os produtos colhidos/produzidos no momento, atualizando ainda locais e dias de entrega, bem como conferindo se seus dados de contato estão corretos.