APSREDES

INOVA NA HORTA

Autores do relato:

Maria Angela O Delgado madelgado@jundiai.sp.gov.vr 1145885337

Contextualização

A cidade de Jundiaí com 423.006 habitantes (2020), localizada a 57 km da cidade de São Paulo, tem sua rede de ensino composta por 110 escolas municipais e 39 escolas estaduais, totalizando 63.945 alunos. A Unidade de Gestão de Educação da Prefeitura de Jundiaí por meio do Departamento de Alimentação e Nutrição entendendo as questões da carência nutricional da alimentação infantil, os índices alarmantes da obesidade e o consumo excessivo de alimentos com baixa densidade nutricional, desenvolve ações com objetivo de contribuir com reversão desse quadro caótico de saúde política pública. O Departamento de Alimentação e Nutrição entende que uma das ações mais efetivas para a adoção de hábitos alimentares é a informação e o protagonismo da criança, diante disso implantou-se o Projeto Inova na Horta que valoriza e incentiva a existência de hortas escolares com plantio das plantas alimentícias não convencionais (PANC), como também, a produção dessas em larga escala no Vale Verde – horta orgânica municipal de grande porte, com produção de hortaliças convencionais e não convencionais destinada a alimentação escolar.

Justificativa

O Departamento de Alimentação e Nutrição identificando problemas de saúde pública devido a carência nutricional da alimentação infantil, os índices alarmantes da obesidade devido ao consumo excessivo de alimentos com baixa densidade nutricional, buscou desenvolver ações com objetivo de contribuir para reversão desse quadro estimulando os alunos desde a primeira infância a experimentar novos paladares e a serem protagonistas de suas escolhas. A horta PANC é um instrumento pedagógico e de mudança de hábito alimentar, oferece além de hortaliças com alto grau de compostos bioativos, permite a experimentação de diferentes sabores, além do resgate de memórias afetivas dos adultos.

Objetivo

Promover ações educativas em escolas públicas municipais na área de Segurança Alimentar e de Agroecologia através da horta e introdução de plantas alimentícias não convencionais (PANC) na alimentação escolar, na cidade de Jundiaí, visando o abastecimento da alimentação escolar de forma complementar às hortaliças orgânicas de consumo convencional já produzidas no Vale Verde (horta orgânica municipal de grande porte), bem como também será dado subsídios para implantação de hortas com as PANC nas escolas e sua inserção no cardápio escolar. Dessa forma, a ampliar a prática da alimentação saudável, servindo de referência para a posterior multiplicação. Buscamos através desse projeto um aumento no aporte nutricional da alimentação escolar, através do uso de área com potencial de uso no Vale Verde.

Metodologia

O projeto Inova na Horta teve início em dezembro de 2018, com definição da área de plantio no Vale Verde e das espécies a serem plantadas. Em janeiro de 2019, com o apoio do técnico da Embrapa, agrônomo Nuno Madeira, especialista em cultivo e propagação de hortaliças PANC, estabeleceu protocolos de cultivo e consórcios das espécies e o manual de cultivo e boas práticas para cada hortaliça. A partir de então, iniciamos o plantio de mais de 80 espécies de PANC, que se mantém até os dias atuais, para atender as 70 escolas contempladas com o projeto. Outra ação de fundamental importância são as capacitações para equipe escolar da escolas que aderiram ao projeto(professores, diretores, cozinheiros, auxiliar de serviços gerais e zeladores), com temas como: formas de plantio, identificação das plantas, compostagem, plantas e seus ciclos, uso das PANC. Em virtude da pandemia Covid-19 as formações que eram presenciais foram adaptadas para formato on-line. O coordenador técnico, responsável pela execução do projeto, realiza visita técnica nas escolas, a fim de avaliar e sanar as possíveis dúvidas após a formação.

Atores envolvidos (institucionais e/ou coletivos)

O Departamento de Alimentação e Nutrição faz a gestão do Termo de Colaboração firmado com o Instituto Kairós, de acordo com o Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil. A equipe de campo, de responsabilidade Instituto Kairós, é composta por um coordenador técnico, uma assistente técnica e um coordenador agrônomo, para as metas relacionadas ao cultivo no Vale Verde e a formação nas escolas. A produção de PANC na horta municipal Vale Verde atende 100% das escolas inseridas no projeto Inova na Horta, com entregas semanais. Os ciclos de formação sobre PANC para comunidade escolar, tem duração de 10 aulas incluindo plantão de dúvidas. A equipe de cozinheiras têm formação presencial com visita ao canteiro PANC no Vale Verde, onde aprende sobre a identificação das plantas, maneira de preparo e onde utilizar. A cada novo ciclo do Projeto, é enviado às escolas um convite esclarecendo sobre a importância e riqueza de conteúdos do Inova na Horta, a partir de então, faz sua inscrição por adesão ao projeto.

Estratégias

As ações estruturantes para a promoção da segurança alimentar e nutricional de escolas serviram de referência e de suporte à elaboração de uma Política Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional no que tange à implementação de horta escolar aliada a educação alimentar e nutricional que inclua além das hortaliças conhecidas, também as Plantas Alimentícias Não Convencionais – PANC.

Resultados alcançados

A base do projeto se apoia na potencialidade da parceria entre as escolas para a criação de uma rede de formação constante. Os resultados desta articulação servem de referência à ampliação do projeto para toda rede escolar do município, o que vem acontecendo a cada ciclo do projeto, considerando que iniciamos com 25 escolas e até o final de 2021 há previsão de atingirmos 72 escolas. A área de cultivo no Vale Verde expandiu de 1.500 m2 para 4.500m2, com variedades de espécies como ora pro nobis, azedinha, chaya, almeirão roxo, major gomes, cará-moela, manjericão cravo entre outras, além da introdução do plantio consorciado convencionais e não convencionais. A pandemia Covid -19 trouxe a necessidade de adaptação quanto ao formato das formações . Espera-se que estas realizações gerem um conjunto de transformações positivas no setor, unindo teoria e prática, impactando na alimentação e na educação de crianças, além da capacitação de professores(aos), diretores(a)s e cozinheiro(a)s.

Considerações finais

A experiência nos possibilitou a introdução de plantas alimentícias não convencionais (PANC) na alimentação escolar, na rede de ensino da cidade de Jundiaí, visando o abastecimento da alimentação escolar de forma complementar às hortaliças orgânicas de consumo convencional já produzidas em nossa horta orgânica municipal, bem como também deu subsídios para implantação de hortas com as PANC nas escolas e sua inserção no cardápio escolar. Dessa forma, ampliou a prática da alimentação saudável, estimulou os alunos a experimentar novos sabores, educou paladares, levou a até as famílias informações e lembranças de plantas altamente nutritivas que estavam esquecidas.