APSREDES

FaçaumBemINCRÍVEL

Autores do relato:

Simone Silotti simone@quintaldacoruja.com.br 11997581923

Contextualização

A cidade de Mogi das Cruzes pertence ao Cinturão Verde de São Paulo-SP. A região, denominada Alto Tietê, conta com mais de 4.500 pequenos agricultores, abastecemos – digo abastecemos, pois ou um deles – principalmente a Região Metropolitana de São Paulo e Litoral, com frutas, verduras e legumes. Sendo Mogi das Cruzes o polo financeiro-econômico da região; que direta e indiretamente sofre os impactos socioeconômicos. Já a vilinha rural do Distrito de Quatinga de Mogi das Cruzes, inserida na Mata Atlântica, distante 30 km do centro da cidade e 90km da capital, onde o posto de gasolina mais próximo fica há 26 km, a vocação é agricultura familiar e de pequeno porte. São os pequenos produtores rurais que dão emprego a população local, que são pessoas de baixíssima escolaridade, alta faixa etária, a maioria negra, mulheres/chefes de família; pessoas que certamente teriam várias dificuldades em conseguir emprego no asfalto. Quatinga vive hoje alegria e o orgulho de ter se tornado exemplo para o mundo no combate a fome e desnutrição, por meio do combate ao desperdício de alimentos aqui no campo. Aqui nasceu o FaçaumBemINCRÍVEL, projeto reconhecido internacionalmente.

Justificativa

Uma história emocionante Voltamos no tempo, a data é sábado, 28 de março de 2020. Simone Silotti, com então 54 anos, brasileira e pequena produtora rural de Quatinga em Mogi das Cruzes no estado de São Paulo se vê consumida por preocupação, tensão e responsabilidade. O motivo? O acúmulo de 1 tonelada e meia de hortaliças em suas estufas, consequência da chegada da Pandemia do COVID19 seguida por fechamento de restaurantes e feiras em todo o Brasil, principalmente, na Região Metropolitana de São Paulo, mercado consumidor principal da região de Alto Tietê. Os minutos passam, Simone conversa com seus vizinhos e os encontra na mesma situação: o peso literal de toneladas nas costas. A Semana Santa se aproxima e os produtores da Vilinha de Quatinga detém 6 toneladas de alface, agrião, rúcula, couve e outras hortaliças que podem ser destruídas, dali 3 dias, pelo impacto da Pandemia na cadeia de consumo. Além do prejuízo financeiro, a dor de encarar a possibilidade de desperdício em um país que ainda passa fome é inaceitável. Mesmo sem clareza da ação, Simone pede para que não descartem a produção e não demitam seus funcionários, que iria tentar encontrar uma solução. No dia seguinte, uma ideia ilumina o caminho de muitos. Pedindo ajuda divina, Simone cria a “Vaquinha Virtual dos Agricultores de Quatinga” e se vê instrumento de engajamento. Acompanhada de otimismo pede aos agricultores de Quatinga: “Vamos colher, vamos dar o exemplo, alguém vai ver o nosso trabalho, hora de ter fé”. O fim da história? Nasce o projeto “FaçaumBemINCRÍVEL”, um lindo e responsivo projeto de sustentabilidade social, ambiental e econômica.

Objetivo

1) Combater os desperdícios de alimentos no campo (Brasil está entre os 10 países que mais desperdiçam, segundo a FAO) e seus efeitos nas mudanças climáticas; 2) Mitigar os prejuízos dos pequenos produtores rurais e garantir estabilidade econômica; 3) Combater as desigualdades no campo e dar condição de geração de renda na área rural; 4) CONTER o êxodo e demissões dos trabalhadores rurais; 5) APOIAR a mulher rural (40% na horticultura); 6) INCENTIVAR a zeladoria da água, solo e meio ambiente; 7) MINAR a opressão dos atravessadores e especulação imobiliária; 8) COMBATER A FOME E DESNUTRIÇÃO; 9) GARANTIR ALIMENTOS FRESCOS E SAUDAVEIS PARA A POPULAÇÃO; 10) Mitigar os efeitos perversos da Lei da Oferta e Demanda na inflação; 11) Dar condições para o agricultor/mulher rural se perceber apoiado e valorar o cooperativismo/associativismo para o fortalecimento da atividade.

Metodologia

Diariamente os agricultores informam por whatsApp, as hortaliças, frutas e legumes em ponto de colheita, que não conseguiram escoar fase as dificuldades comerciais impostas pelo enfrentamento das medidas sanitárias, entre outras razões; o FaçaumBemINCRÍVEL recolhe essa mercadoria, remunera o agricultor por um preço JUSTO pelas mercadorias (com os recursos captados/ doações) e entrega a alguma entidade/ONG/Cozinha Solidária (que por sua vez entrega aos seus assistidos). As entregas são feitas por um dos produtores que já tem entrega/logística prevista para o endereço da doação (para mitigar a pegada de carbono e contribuir para mitigar o custo logístico do produtor (sair com o caminhão cheio). Os próximos passos do projeto (em andamento) é transformar toda esta experiência/aprendizado em uma plataforma digital e dar escala para o Brasil e o Mundo.

Atores envolvidos (institucionais e/ou coletivos)

1) Pequenos produtores rurais e mulheres agricultoras; 2) Trabalhadores rurais e suas famílias; 3) ONG’s, Cozinhas Solidárias, Lideres Comunitários 4) Empresas privadas e doadores anônimos na vaquinha virtual. 5) Cooperativas locais (com captações mais expressivas e possível ir além de Quatinga e beneficiar outros produtores da região/cooperativas

Estratégias

O agronegócio brasileiro tem se destacado mundialmente. Contudo, os pequenos agricultores que fornecem, APENAS, para o mercado interno, pedem socorro. A pandemia vem promovendo um caos na cadeia de alimentos frescos e saudáveis. O cenário econômico, EM CURSO, é desolador: fechamento de restaurantes (cerca de 30%, segundo a ABRASEL), boom dos deliveries (maioria comida commodities/processada), desemprego e queda da renda/poder econômico são alguns fatores que estão afetando, significativamente, o consumo de frutas, verduras e legumes, impactando, SEVERAMENTE, agricultores dos Cinturões Verdes de todo Brasil, gerando perdas e desperdícios no campo, sem precedentes e métricas. Por meio de uma Vaquinha Virtual e patrocínio de empresas solidárias, as mercadorias que os produtores não conseguem vender, o projeto FaçaumBemINCRÍVEL faz a aquisição, remunera o pequeno produtor a preço justo e estes alimentos são enviados para alguma ONG ou cozinha solidária. Cabe destacar que, conforme o estudo do IBGE (2020), a insegurança alimentar grave no Brasil foi registrada principalmente em áreas rurais: 40,1% da população rural passam fome, enquanto na população urbana 23,3% atravessam a mesma situação, evidenciando a desigualdade no campo. O que causa impacto é que justamente os alimentos considerados adequados para o consumo humano e essenciais para aplacar a insegurança alimentar e nutricional estão sendo desperdiçados. E, segundo Benítez, em matéria para a FAO “No âmbito mundial, entre um quarto e um terço dos alimentos produzidos anualmente para o consumo humano se perde ou é desperdiçado (…) o que inclui 30% dos cereais, entre 40 e 50% das raízes, frutas, hortaliças e sementes oleaginosas, 20% da carne e produtos lácteos e 35% dos peixes” (BENITEZ, c2021). No Brasil, em 2015, 35% da produção de alimentos era desperdiçada todos os anos, o que o tornava um dos 10 países que mais sofreram com perdas de alimentos no mundo (FAO, 2015). Ou seja, considerando que o FaçaumBemINCRÍVEL já recebeu 5 prêmios, em menos de 1,5 ano, reforça que não podemos parar. O desperdício de alimentos é um problema global, sistêmico, agravado pela pandemia. O relatório da ONU (março/21) estima 17%; recomendando PRIORIDADE: “Faltando apenas nove anos [para 2030], não alcançaremos a meta 3 do ODS 12 se não aumentarmos significativamente o investimento no combate ao desperdício”.

Resultados alcançados

O RESULTADO foi muito além de em apenas 1,5 ano depois, resgatar mais de 210 toneladas de frutas, verduras, legumes e Cogumelos Shimeji (de uma pequena produtora local) e doa-los para mais de 200 mil famílias em vulnerabilidade, no combate à fome e desnutrição em 14 municípios da Região Metropolitana de São Paulo, Campinas e Baixada Santista, em parceria com mais de 120 ONG’s. Fui mostrar que podemos operacionalizar ZERO desperdício de alimentos campo, os produtores de Quatinga provaram isso. Zero êxodo/perda de posto de trabalho em Quatinga. Como RESULTADO EXPRESSIVO foi a consciência da sociedade com reconhecimento Internacional e visibilidade que o projeto alcançou em tão pouco tempo, evidenciando a URGÊNCIA e RELEVÂNCIA de seu propósito. Até o momento, convite para participar de 2 Congressos Internacionais (ISMS e-Congress 2021 – International Society for Mushroons Science) e Soluções Sustentáveis do Agronegócio Brasileiro. Além de 5 importantes prêmios e uma Moção de Aplausos. * Prêmio Internacional “Alma da Ruralidade”, IICA – Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura, em Junho de 2021. Em reconhecimento ao trabalho de Líderes que TRANSFORMAM, SUPERAM ADVERSIDADES E INSPIRAM – quem faz a diferença no campo da América Latina e Caribe. Com ampla divulgação na América Latina e Suíça. É a primeira vez que o IICA outorga esse Prêmio para o Brasil. • 4º. Lugar na Premiação Melhor História de um Agricultor, pelo importante canal Noticias Agrícolas / IMPULSO BAYER • Prêmio Escolha do Leitor pela Folha de São Paulo, conquistando o 3º. Lugar na categoria Legado Pós Pandemia. • Prêmio Empreendedor Social 2020 pela Fundação Schwab e a Folha de São Paulo. Em reconhecimento pela atuação INOVADORA, VISIONÁRIA E MULTIPLICADORA dentre 414 projetos inscritos. • 1º. Lugar na categoria Eixo Social pelo Centro Paula Souza – Inova CPS/FATEC, dentre 400 participantes. • Moção de Aplausos Pela Câmara Municipal de Mogi das Cruzes, aprovada por unidade. Um projeto de impacto responsivo e exponencial, por isso não pode parar. O FaçaumBemINCRÍVEL é um projeto de sustentabilidade social, ambiental e econômica. Abraça 13 dos 17 ODS – Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU, contribuindo para mitigar as desigualdades no campo, o combate efetivo ao desperdício de alimentos no campo, a fome e o êxodo rural. Especialmente o ODS 2 – Fome e Agricultura Sustentável e ODS 10 – Redução das Desigualdades

Considerações finais

O carácter INOVADOR da ideia está no conceito, em atacar, com o mesmo recurso, 3 problemas antagônicos e inadmissíveis: DESPERDÍCIO DE ALIMENTOS NO CAMPO X INSEGURANÇA ALIMENTAR e NUTRICIONAL X DESIGUALDADE NO CAMPO/EXÔDO RURAL/DEMISSÃO NO CAMPO. Duas matérias reportam que a problemática é global e antagônica: 1) Folha de São Paulo: “Produtor rural destrói toneladas de alimentos no Cinturão Verde de São Paulo”. 2) Mistérios do Mundo: Chef Jose Andrés, fundador World Central Kitchen, denuncia o desperdício de toneladas de batatas de agricultores de Idaho, enquanto milhares de americanos estavam na fila do seguro desemprego. Lockdown, greves, mudanças climáticas impactam, sobremaneira, o campo, especialmente os Cinturões Verdes, no Brasil ou do Mundo. A janela de colheita de uma frutas/hortaliças é de 4-5 dias, após esse prazo, viram desperdício, com sorte adubo. Nosso desafio? Transformar o FaçaumBemINCRÍVEL na maior plataforma DIGITAL de combate ao desperdício de alimentos e desigualdades socioeconômicas no campo do Brasil e do Mundo. Já estamos com a mão na massa, que sabe até o Congresso, em outubro, já não termos mais novidades pra contar.