APSREDES

Casa Botânica

Autores do relato:

Fabiana Goll bia.biagoll@gmail.com 5511948388389

Fabiana Goll bia.biagoll@gmail.com 5511948388389

Contextualização

Casa permacultural com ecogastronomia numa megalopole Acredito ser possível viver numa megalópole com o ambiente ecológico propicio para manter a saúde mental, espiritual , física. Naturalmente os desafios são enormes, mas confio que com a pratica descobrimos formas e podemos inspirar outras pessoas que buscam o mesmo. É possível e premente viver na natureza na cidade. Trazer técnicas para essa integração é urgente. Os pontos de conexão mais importantes são: cozinhar a própria comida e cultivar e reconhecer plantas-comestíveis do jardim e entorno. Criando um ambiente saudável e energeticamente, esteticamente favorável. Na sequencia os objetivos mais importantes são : não gerar lixo ( comprar com poucas embalagens, reciclar, compostar) Como consequência de uma vida mais conectada com esses valores ecológicos, acredito que podemos gerar conteúdo para outras famílias adotarem essas praticas. Voltar a viver com a natureza estando na cidade, precisamos ter outras referencias culturais, a Casa Botanica tem esse objetivo. Desenvolver esse material de consulta.

Justificativa

Com a enorme desconexao do ser humano com a natureza nos ultimos seculos, temos destruido o planeta e nossa saude. Estamos gerando caos e desordem . Porem como especie ja sabemos lidar com a nossa alimentacao, precisamos resgatar esses saberes, trazer para a modernidade. Esse ideia é tao simples que parece ingenua, e justamente por isso precisa de apoio financeiro e espaco de escuta. Normalmente editais e campanhas apoiam aplicativos e métodos complexos de ‘salvar’ a natureza e assim tambem produzir comida sana para todos. Porem incentivar nas escolas, nas familias, resgate real de conexão com a propria comida e entorno quase nao acontece. Isso é muito importante porque a simplicidade faz com que as pessoas consigam efetivamente participar e multiplicar as acoes. Todos conseguem cuidar da propria comida em algum nivel, essa responsabilidade e acao precisa ser ensinada novamente.

Objetivo

Gerar condições para então gerar informação e material para todos terem acesso a comida saudável e orgânica. Difundir a pratica de casas permaculturais nas cidades, envolvendo as pessoas na produção da própria comida e saúde. Resgate de praticas ancestrais de gastronomia e agricultura de forma possível na atualidade.

Metodologia

Mostrar técnicas de vida permaculturais na cidade através de videos curtos. Tambem material impresso para escolas/creches/igrejas/fabricas/ universidades/escritórios/etc desenvolverem jardins comestíveis em contraponto aos atuais que são somente ornamentais, também apostilas de receitas fáceis e saudáveis para desde grupos pequenos ate grandes refeitórios. Reconhecimento de plantas , respeito a sazonalidades e regionalidade. Como lidar com resíduos – no sentido de nao gerar e cuidar bem do que efetivamente produzir.

Atores envolvidos (institucionais e/ou coletivos)

Casas permaculturais de sao paulo e eventualmente todo brasil

Estratégias

Viver de forma coerente com este proposito e gerar material didático como videos, livros e apostilas

Resultados alcançados

A Casa Botânica fez e faz muitas oficinas de eco gastronomia, jardins comestiveis, compostagem,reconhecimento de plantas, marcenaria, como lidar com residuos, etc. Geramos videos com esses conteudos. Auxiliamos professores, pais, pessoas em geral interessadas em ter uma vida mais ecologica e saudavel. Geramos materias e conteudo em geral para pesquisadores e coletivos ecologicos. Tambem disponibilizamos a Casa para grupos interessados nessas praticas de vida e conhecimentos. Cada ano aumenta mais a procura e pessoas reproduzindo esse estilo de vida

Considerações finais

Acredito que acoes assim simples porem bem humanas responsabilizam o individuo a resolver o problema da má alimentação junto com o governos e empresas , precisa ser conjunto. Acoes de resgate cultural e conexao com a natureza sao urgentes. Voltar a cozinhar vai gerar mais comida sana para todos, em todas as classes sociais.