APSREDES

A feira orgânica da Associação Agroecológica de Teresópolis, como espaço inovador de incentivo à agroecologia, à produção, à comercialização direta de alimentos orgânicos certificados, à preservação ambiental; à divulgação da cultura e educação ambiental, e a inclusão no mercado local do produtor familiar orgânico.

Autores do relato:

Roberto Selig sitiodobichosolto@gmail.com 21983774498

Tamine Maria Raposo Elmor taminemaria@terra.com.br 21988404240

Contextualização

A Associação Agroecológica de Teresópolis – AAT tem sede no município de Teresópolis, na Região Serrana do Estado do Rio de Janeiro. Com extensão territorial de 771.000 km2 e população de 163.746 habitantes, Teresópolis contribui expressivamente com o abastecimento de hortaliças folhosas para os mercados consumidores do Estado. A produção e a comercialização agrícola na região caracterizam-se por pequenos estabelecimentos rurais, conduzidos pela agricultura familiar com manejo convencional de grande impacto ambiental, como a contaminação das águas e dos alimentos por defensivos e insumos químicos, além de graves prejuízos sociais, como o êxodo rural, dependência de intermediários e agravos à saúde dos que trabalham nas lavouras convencionais, entre outros. Nesse contexto a Associação Agroecológica de Teresópolis foi fundada em 2007 com objetivo de promover a agroecologia e a economia solidária. Incentiva a produção, em bases sustentáveis, de alimentos, artesanatos e manifestações da cultura popular, facilitando a comercialização destes produtos.

Justificativa

No contexto econômico e social do município de Teresópolis, onde a agricultura convencional se destaca juntamente com seus prejuízos à saúde do agricultor e consumidores, o coletivo formado por agricultores orgânicos do município se organizou, em 2004 com uma feira local, orgânica, seguindo práticas coletivas como reuniões regulares, mutirões, atividades culturais frequentes, principalmente a música, e vendas diretas ao consumidor fina de produtos agroecológicos e artesanato. Dessa forma estreita a relação entre o campo e a cidade e contribui diretamente para a diminuição da insegurança alimentar com produtos orgânicos certificados, de qualidade e preço justo, contribuindo também, para a preservação ambiental e manutenção da biodiversidade. Em 2007 a AAT passa a ser pessoa jurídica. A partir do final de 2008 conquistamos o espaço onde estamos sediados atualmente, na Rua Fritz Weber ao lado da Rodoviária no centro da cidade. Esse espaço, denominado pelos associados de Galpão, tem recebido melhorias e foi ampliado através dos esforços da Associação, com seu trabalho constante e o apoio do poder público, que se sensibiliza com o crescimento do grupo. Para grande parte dos associados, a feira do Galpão que acontece nas quartas-feiras e nos sábados, de 8h às 13h, é o principal canal de vendas. A participação e envolvimento do grupo em torno da dinâmica de certificação via SPG – Sistema Participativo de Garantia da Qualidade Orgânica, funciona como a cola que possibilita um ambiente de cooperação e aprimoramento das técnicas agroecológicas.

Objetivo

Difundir e ampliar a consolidação do manejo agroecológico e suas técnicas, aumentando o número de unidades de produção associadas contribuindo para o aumento de escala de produtos orgânicos de qualidade no mercado e o manejo ecológico do solo. Ampliar a inclusão do produtor familiar orgânico certificado no mercado local e demais municípios do RJ. Divulgar a cultura agroecológica através de ações voltadas para a educação ambiental tendo como âncoras os diversos fazeres da cultura. Essas ações são desenvolvidas no Galpão da Feira Orgânica em parceria com diversos atores: Secretarias de Meio Ambiente, de Saúde e de Educação da Prefeitura Municipal de Teresópolis; Projeto Terrapia – Fundação Oswaldo Cruz-RJ e demais parceiros da sociedade civil. Possibilitar com apoio técnico a transição de agricultores familiares convencionais para o modelo agroecológico e orgânico. Com essas iniciativas a AAT beneficia não apenas seus associados, no momento 60 unidades de produção e seus familiares, seus clientes não só os da feira orgânica local como os cestantes. No momento a AAT entrega 100 cestas semanais em Teresópolis e agricultores associados entregam 100 cestas semanais nas cidades de Niterói e Rio de Janeiro.

Metodologia

Como recurso metodológico a AAT utiliza as várias linguagens do fazer cultural para desenvolver projetos na área da educação ambiental. Como estratégia para controle da qualidade da produção e gestão participativa na Associação, a AAT utiliza como tecnologia social a ferramenta do SPG – sistema Participativo de Garantia da Qualidade Orgânica. Esse sistema garante a certificação dessa qualidade e funciona como a cola que possibilita um ambiente de cooperação e aprimoramento das técnicas agroecológicas. Para tanto conta com a cooperação e apoio, de entidades como A Universidade Rural do Estado do Rio de Janeiro, a Fundação Oswaldo Cruz, Ministério da Agricultura, EMBRAPA, PESAGRO, Prefeitura Municipal de Teresópolis.

Atores envolvidos (institucionais e/ou coletivos)

Associação Agroecológica de Teresópolis

Estratégias

A principal estratégia foi a criação em 2004 da feira orgânica de Teresópolis, com o apoio da PMT com a cessão do atual espaço para a consolidação da feira. Nesse espaço, bastante dinâmico, o agricultor familiar orgânico associado realiza vendas diretas ao consumidor, viabiliza negócios e trocas com parceiros associados, participa de capacitações e inovações técnicas. As atividades culturais acontecem frequentemente no espaço da feira com os projetos culturais como o Musica na Feira, o Cine Roça, visitas guiadas com presença de estudantes da rede municipal e privada. São eventos gratuitos e abertos a toda a comunidade Teresopolitana. A adesão ao Sistema Participativo de Garantia SPG em 21 de julho de 2010 foi uma iniciativa estratégica e fundamental, pois pelos encontros regulares dos agricultores nas UP, em visitas de verificação da conformidade orgânica, o SPG proporciona as trocas de experiências e técnicas, permite a implantação da Assistência Técnica e Extensão Rural, com continuidade. Esse acompanhamento e avaliação promovem a credibilidade da produção e a responsabilidade solidária pela garantia orgânica. Este é um serviço prestado às produtoras/es, pelos seus pares, que de outra forma teriam que contratar serviços de certificação por auditoria, e não se beneficiariam da construção coletiva do conhecimento agroecológico e do exercício de cidadania. O espaço da Feira Orgânica, além da venda direta e das atividades culturais, funciona como espaço de encontro para capacitações, reuniões agendadas, e confraternização dos agricultores associados. Sendo antes da pandemia do covid19, como espaço de informação e comunicação. Atualmente as reuniões agendadas, assembleias anuais e capacitações acontecem via online. Como estratégia a AAT uni esforços para ampliar a inclusão digital entre seus associados. A AAT utiliza as mídias sociais para divulgação do trabalhos do coletivo, como o Instagram, Facebook , site institucional. Como estratégia a curto prazo, com o objetivo de ampliar a inclusão de seus associados em mercados mais amplos e aumentar sua visibilidade junto a agricultores convencionais que se interessam pela transição para o modelo agroecológico e orgânico, a AAT objetiva a criação de uma cooperativa.

Resultados alcançados

Atuando há 17 anos como impulsionador dos princípios agroecológicos os resultados alcançados são bastante animadores e caminham para o crescimento. A Feira Orgânica tem mantido seu potencial mesmo com as restrições sanitárias exigidas pela pandemia covid19. A procura para ingresso na Associação vem aumentando e no momento a Associação conta com 460ha de terras trabalhadas no modelo agroecológico e orgânico. Como desafios temos a pandemia do covid19, que exige reestruturações e novos modelos de comunicação. As restrições sanitárias estão sendo superadas com o sistema de cestas a domicilio, tanto de produtos da agricultura como de produtos processados, como pães, bolos, farinhas e outros. A venda direta na feira continua as quartas e sábados seguindo a risca os procedimentos exigidos: distanciamento social, máscaras e uso constante de álcool em gel ou 70 nas mãos.

Considerações finais

Experiências inspiradoras e inovadoras tendem a se disseminar. É a expectativa da AAT em torno da experiencia da Feira Orgânica local, como propulsora da inclusão no mercado do produtor familiar agroecológico e orgânico e também como disseminadora dos princípios agroecológicos. O caráter inovador da Feira Orgânica da AAT se justifica pela grande variedade de ações que acontecem no espaço e que transcendem a questão de mercado. São ações que resgatam a cultura popular tanto na música como no folclore e artesanato. A educação ambiental perpassa todas essas ações. A música, o cineminha, o artesanato e os festejos, como o Bumba Meu Boi e outras ações atraem o consumidor que ao participar desses eventos conhece e se apropria dos princípios agroecológicos. Com a inclusão do agricultor familiar orgânico no mercado as ações da AAT vão na contramão da desigualdade social e colaboram em muito, para a preservação ambiental cuidando do solo e produzindo alimentos saudáveis para o agricultor, seus familiares e a comunidade. A união de produtos orgânicos com ações culturais e de arte revitalizam a feira que, ancorada na oferta de alimentos de qualidade, saudáveis e orgânicos vindos do manejo agroecológico, promove a saúde e a preservação ambiental.