Estão abertas as inscrições de experiências para o Laboratório de Inovação sobre Boas Práticas na Atenção de Adolescentes e Jovens, 2a edição, até o dia 1o de dezembro. O anúncio foi feito pela coordenadora-geral de Saúde dos Adolescentes e Jovens, do Ministério da Saúde, Thereza de Lamare Franco Netto, na abertura dos trabalhos da Reunião do Comitê Consultivo BVS/ADOLEC, no Rio de Janeiro (RJ), 1o de outubro. “A proposta é identificar e valorizar práticas inovadoras voltadas para adolescentes e jovens”, explica Thereza. Segundo ela, os trabalhos reunidos servirão de exemplo para os gestores do Sistema Único de Saúde (SUS) conhecerem estratégias que tornem mais eficaz o enfrentamento dos agravos à saúde, com diminuição da morbi-mortalidade dessa população.

Para este segundo chamamento de experiências foram definidos quatro eixos temáticos: Proteger e Cuidar de Adolescente na Atenção Básica; Participação Juvenil; Integralidade das ações de saúde para adolescentes que estão no Sistema Socioeducativo; e Educação Permanente de profissionais de Saúde. Podem participar da seleção as práticas inovadoras identificadas como exitosas na atenção ao público alvo, que estejam finalizadas ou em curso com resultados parciais. As experiências que foram enviadas no edital anterior e não foram selecionadas, poderão ser reenviadas, se apresentarem resultados. As inscrições devem ser realizadas por meio do formulário disponível em http://formsus.datasus.gov.br/site/formulario.php?id_aplicacao=12453.

Todas as experiências analisadas serão divulgadas no site do Laboratório de Inovação (www.apsredes.org ou www.inovacaoemsaude.org). As selecionadas serão apresentadas em ciclos de debates, seminários, podendo alcançar publicações técnicas.

Confira o roteiro de inscrição organizado pelo Ministério da Saúde, por meio da Coordenação Geral de Saúde de Adolescentes e de Jovens (CGASAJ/Dapes/SAS/MS), com a cooperação técnica da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) ligada à Organização Mundial de Saúde (OMS Brasil).

Resultado da 1a Edição

Seis experiências de serviços de saúde consideradas inovadoras na atenção a esse público serão detalhadas na publicação NavergadorSUS, organizada pela Organização Pan-Americana da Saúde/OMS e Ministério da Saúde, como resultado da 1a edição do Laboratório de Inovação sobre Boas Práticas na Atenção à Saúde de Adolescentes e Jovens. Após a visita “in loco” às 18 práticas selecionadas, foram escolhidas seis para ampla divulgação devido ao alto potencial de replicação no sistema de saúde , são elas:

Acre – SES (Desafio da intersetorialidade no cuidado integral da saúde de adolescentes privados de liberdade).

Bahia – Salvador – Distrito Sanitário Cabula Barra Beiru (Adolescer com arte).

Minas Gerais – UFMG / Hospital das Clínicas (Arte na Espera do Núcleo de Saúde do Adolescente).

Rio de Janeiro – Rede de Adolescentes e Jovens Promotores da Saúde – Secretaria Municipal da Saúde do Rio de Janeiro – SMS RJ – (RAP da saúde e Adolescentro espaço jovem Paulo Freire).

Rio Grande do Sul – Prefeitura Municipal de Novo Hamburgo (Multiplicadores adolescentes do SPE de Novo Hamburgo – a prevenção entre pares).

Santa Catarina – Unidade de Saúde da Família Jardim Sofia (Jovem Vencedor).

Leia matéria completa.

Vanessa Borges, para o Portal da Inovação em Saúde

Recommend to friends
  • gplus
  • pinterest