Formação médica após Programa Mais Médicos é destaque na Revista Interface

A Revista Interface – Comunicação, Saúde, Educação lançou recentemente o suplemento especial com análises dos processos relacionados à formação médica que emergiram a partir do Programa Mais Médicos (PMM), cuja produção técnico-científica compreende o período de 2014 a 2017.

A edição especial conta com a participação de um grupo seleto de estudiosos, comprometidos com o funcionamento efetivo do Sistema Único de Saúde (SUS), que responderam ao chamado público da Revista promovido pelo Ministério da Saúde e OPAS, em 2017.

“Este suplemento foi o primeiro esforço de sistematização do efeito do componente de formação profissional em Saúde gerado pelo PMM no país, uma vez que a maior evidência foi gerada ao redor do componente da provisão médica” explica a coordenadora da Unidade Técnica de Capacidades Humanas para a Saúde da Organização Pan-Americana da Saúde no Brasil (OPAS/OMS/BRA), Mónica Padilla, que assina o editorial.

O suplemento conta com 23 produções acadêmicas distribuídas entre artigos, debates, análises de experiências e uma entrevista com o reitor da Universidade Federal do Ceará (UFC), o médico Henry Campos referência na temática no Brasil e no exterior.

“Os artigos e os textos dos debatedores trazem uma interessante análise da perspectiva dos ciclos da política, o posicionamento dos atores sociais e as necessidades concretas de mudança e melhoria que precisam ser atendidas para que o país possa alcançar melhores respostas às suas necessidades de saúde e educação. Apontam também a descontinuidade nas políticas como um fator que incide decisivamente na consistência, sustentabilidade e qualidade da resposta do país a seus desafios em educação na saúde”, enfatiza Padilla.

Acesse todo o conteúdo do suplemento da Revista

 

Recommend to friends
  • gplus
  • pinterest