APSREDES

Jornal Virtual de Saúde Mental – Folha de Lírio (Joinville/SC) (2012)

SONY DSC

Prática desenvolvida em unidade local de saúde (CAPS) na cidade de Joinville- -SC, mediante parceria com instituição de ensino e pesquisa (IFT), tendo como foco a gestão compartilhada entre equipe local e pacientes, bem como o protagonismo destes, como portadores de problemas de saúde mental, na produção de mídia dirigida não só à clientela, mas à comunidade em geral.

A experiência tem como responsável um membro do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina/IF-SC Campus Joinville, que é a instituição proponente da mesma, sendo patrocinado pelo CNPq. A experiência foi desenvolvida entre outubro de 2011 e maio de 2012, tendo como local de ação o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) Dê-Lírios, situado em Joinville-SC. Configura-se, segundo o proponente, um retrato da saúde mental “de forma eletrônica, bela e dinâmica”, como produto resultante de encontros semanais com os usuários do CAPS.

Joinville é um município localizado na região Nordeste do estado de Santa Catarina, sendo a mais populosa cidade do estado, à frente mesmo da capital, Florianópolis. É o terceiro município mais populoso da Região Sul do Brasil e possui um dos mais altos índices de desenvolvimento humano (0,857) entre os municípios brasileiros, ocupando a 13ª posição nacional e a quarta entre os municípios catarinenses. É um pólo comercial, industrial e cultural importante, não só em relação ao estado de SC, como para a região sul do Brasil.

Os objetivos do presente projeto foram não só minimizar os preconceitos que envolvem os transtornos mentais, trazendo informações e reflexões baseadas na reforma psiqui- átrica brasileira, como também estimular a curiosidade da comunidade sobre a reabilitação biopsicossocial praticada nos serviços substitutivos que é geralmente esquecida pelos meios de comunicação.

Além disso, “de forma audaciosa e inovadora” a proposta buscou delinear um plano de marketing em saúde mental em que as mídias alternativas, especificamente as redes sociais são mostradas como ferramentas essenciais do protagonismo que deve ser desempenhado pelos usuários dos serviços de saúde mental. Pondera-se que a continuidade do presente projeto deve ser responsabilidade compartilhada entre profissionais de saúde e usuários do CAPS.

A criação de um jornal virtual tem a vantagem de superar as dificuldades financeiras inerentes á manutenção de impressão gráfica, além de ser uma alternativa ecologicamente correta, trazendo, em sua essência, a inovação tecnológica e o alcance global por meio da rede mundial de computadores. O Jornal Virtual da Saúde Mental comprova, assim, por sua natureza, “que a loucura não é feita só de páginas escuras e sombrias, também existem as folhas de lírio que com sua beleza surpreendem as pessoas”.

Os atores envolvidos na presente experiência foram, em primeiro lugar, todos os 160 usuários com idade superior a 18 anos em tratamento no CAPS Dê-Lírios. Além deles participaram: um estudante de Gestão Hospitalar (pesquisador), uma assistente social e uma estagiária de Psicologia. Como passo inicial foi realizada uma revisão de literatura sobre as novas práticas de reabilitação biopsicossocial, associada a observação direta intensiva, gravação de vídeos e exposição de fotografias, visando relatar no Jornal Virtual a ser criado, o cotidiano do serviço. Foi também providenciado o registro e a aquisição de um domínio na web, sob responsabilidade do pesquisador responsável. A divulga- ção do Jornal Virtual vem sendo realizada desde a última semana do mês de maio de 2012 em tal endereço eletrônico (ver ao final).

As técnicas, ferramentas, métodos e processos de trabalho utilizados compreenderam, em primeiro lugar, a realização de encontros semanais entre o pesquisador e os usuários do serviço, agrupados conforme planos terapêuticos individualizados, elaborados pela equipe multiprofissional. Ocorrido o lançamento da primeira edição do Jornal Virtual, a responsabilidade pelo envio de novas notícias ao pesquisador passou a ser dos usuários e profissionais de saúde envolvidos no projeto, podendo ser feito por correio eletrônico

O layout do Jornal Virtual foi desenvolvido por empresa terceirizada especializada na criação de páginas para internet, com base em formulário descritivo elaborado pelo pesquisador em parceria com os pacientes. A hospedagem do site na internet foi também realizada por empresa terceirizada especializada em suporte à tecnologia da informação.

O Jornal Virtual Folha de Lírio, tem, entre outros conteúdos, o seguinte: notícias sobre saúde mental, exposição de ideias e reivindicações feitas pelos usuários do CAPS, poesias, contos, piadas, classificados, receitas, datas comemorativas e demais fatos que sejam de interesse dos usuários. Foi garantida a todos os usuários do CAPS a participa- ção na composição das edições, podendo solicitar ao pesquisador em qualquer tempo a divulgação de suas ideias por meio escrito ou audiovisual, podendo também oferecer sugestões quanto ao layout.

Os resultados obtidos foram considerados positivos, principalmente diante da aceita- ção que a iniciativa tive perante a comunidade de usuários, coordenação e equipe multiprofissional do CAPS Dê-Lírios. No caso dos pacientes, seu envolvimento é um tanto variável, considerando que os momentos de crise são recorrentes em muitos casos, alterando as condições de saúde e inviabilizando sua participação temporariamente.

A página e o Jornal Virtual foram também apresentados á comunidade de Joinville, em evento que encerrou as comemorações da Semana Municipal de Conscientização e Orientação sobre Saúde Mental, definida pela Lei Municipal nº 6246 de 07/07/2008, em solenidade ocorrida na Câmara de Vereadores.

Concluindo, a Folha de Lírio: Jornal Virtual da Saúde Mental traz, em sua essência. a possibilidade de inovação tecnológica, ao mesmo tempo em que evidencia a necessidade de espaços para inclusão digital dos usuários dentro dos serviços substitutivos da reforma psiquiátrica brasileira. O alcance global através da internet possibilita a divulgação das práticas exitosas do CAPS, assim como a troca de experiências terapêuticas e o fortalecimento dos vínculos entre profissionais, usuários e todos àqueles que acreditam neste modelo humanizado de atendimento em saúde mental.

Em síntese, segundo seus autores, trata-se de “o começo de um projeto em cogestão entre usuários e profissionais de saúde mental e seu êxito e continuidade são de responsabilidade de todos aqueles que a cada dia escrevem sua história em uma nova Folha de Lírio”.

Para contatos e maiores informações, acesse: www.folhadelirio.com.br.

 

Acesse o documento síntese dos trabalhos dos Laboratórios de Inovação em Participação Social em Saúde

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram