O plano de resposta à Covid-19 de Lagoa Santa – MG serviu de referência para a reestruturação da APS no município. Desde o início da pandemia, as equipes se reorganizaram para dar continuidade ao atendimento, preservando o papel da Atenção Primária como eixo norteador da assistência no município.

A secretaria municipal de Saúde implantou, em março, um comitê técnico de enfrentamento à Covid-19, que optou por priorizar a continuidade de alguns serviços. Os atendimentos foram direcionados para estruturas diferenciadas. A atenção à saúde das gestantes, por exemplo, foi retirada das Unidades e realocada em uma estrutura exclusiva, reduzindo os riscos de contágio. 

Cada unidade de Saúde da Família passou a ter uma sala de isolamento para o atendimento de pacientes com suspeita de Covid-19. Todas as equipes foram capacitadas, tanto para atender os infectados, como para realizar o autocuidado.

A gestora de Projetos e Programas da APS, Maria Ivanilde de Andrade, considera que um dos maiores norteadores das ações foi a instituição do serviço de telemonitoramento, realizado por meio de um centro de atendimento remoto. Todos os casos identificados ou suspeitos são atendidos remotamente por uma equipe da Estratégia Saúde da Família (ESF). Quando necessário, a equipe vai até a casa dos pacientes para realizar coletas e testagens.

Andrade contou que as estratégias estabelecidas convergem para a educação social, considerada uma ferramenta indispensável no enfrentamento à pandemia, na medida em que envolve a comunidade no trabalho realizado pelas equipes de saúde.

 

ASSISTA À APRESENTAÇÃO

Recommend to friends
  • gplus
  • pinterest