APSREDES

Desafios

No que se refere aos desafios a serem superados, o grupo de trabalhadores e gestores da MMNP-SUS/BETIM aponta para a necessidade de se encontrar um melhor modelo para discutir e encaminhar questões relacionadas com o financeiro, ainda que entendendo o nível de complexidade que o assunto requer.

Outro ponto colhido nos depoimentos foi a necessidade de desenvolvimento de um plano de comunicação que promova maior visibilidade sobre a existência da Mesa, sobre suas discussões e sobre suas conquistas, além da socialização destas para o conjunto de gestores e trabalhadores do SUS de Betim.

A incipiente comunicação ou a sua ausência, foi apontada como uma fragilidade que precisa ser melhor trabalhada, colocando-se também como um desafio. Isso pode ser melhor observado ao acompanharmos a fala de um dos representantes da classe trabalhadora que sentencia:

Não é claro para os trabalhadores ainda, que existe essa Mesa de Negociação Permanente em funcionamento. Quando a gente coloca os avanços, os trabalhadores não tem essa noção que partiu da Mesa essas negociações (Informação verbal)

Essa fragilidade referida no parágrafo anterior, segundo as falas dos entrevistados, é responsável pela baixa visibilidade da Mesa; baixo conhecimento dos trabalhos desenvolvidos pelo coletivo; desinformação e não socialização dos avanços e ganhos da MMNP-SUS/BETIM.

A quebra de acordos pactuados na Mesa também foi algo apontado como ponto nevrálgico no processo de negociação coletiva, podendo desencadear a interrupção das atividades ordinárias da Mesa, desgaste e desconfiança entre os pares, além de tencionar os movimentos paredistas.

Outro ponto, classificado como “a ditadura do impacto financeiro”, e unanimemente entendido como limitador do processo de negociação, se refere a temas que envolvem recursos, sobretudo, aqueles que carecem de impactos financeiros.

No que diz respeito a esta matéria, o gestor municipal de saúde discorre sobre o entendimento de que:

A questão salarial é discutida e tratada na Mesa, todavia, não é decidida aqui na Mesa. (Informação verbal)

Segundo ele, a prefeitura tem um órgão de assessoramento e aconselhamento do prefeito intitulado Junta Especial Orçamentária e Financeira – JEOF, e é neste nível maior que a questão é decidida.

A fala de um dos representantes dos trabalhadores, transcrita a seguir, e a fala do secretario de saúde de Betim, citada no parágrafo anterior, revela unicidade  de compreensão, além do bom nível de democratização das relações entre gestores e trabalhadores da secretaria municipal de saúde de Betim.

A gente sabe das limitações da Mesa, por isso não tem ilusão não viu?! Tem questões que a gente sabe que não vai resolver na Mesa… Mas ela é um espaço importante, uma instância importante, onde o que é possível a gente resolver, a gente vai tentar resolver em consenso. (Informação verbal)

Também foi observado, segundo depoente, que há uma vinculação ainda muito forte quanto à judicialização dos processos, o que os pares entendem que com isso se perde muito no campo do diálogo solidário.

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
No que se refere aos desafios a serem superados, o grupo de trabalhadores e gestores da MMNP aponta para a necessidade de se encontrar um melhor modelo para discutir e encaminhar questões relacionadas ao aspecto financeiro, ainda que entendendo o nível de complexidade que o assunto requer.