CTA Santa Marta – Porto Alegre (RS)

CTA SANTA MARTA

Endereço: Rua Siqueira Campos, 1300, 5º andar – Porto Alegre/RS

CEP 90010-001

Fone: (51) 32892924

 

O CTA Santa Marta foi inaugurado no ano de 2010 como um serviço de testagem rápida responsável pelo atendimento de toda a população do município de Porto Alegre. Após o processo de descentralização do diagnóstico para a Atenção Primária à Saúde (APS) no final de 2012, passa a funcionar como local de referência para o treinamento dos profissionais da rede de assistência, fato que segue atualmente como responsabilidade do serviço.

 

No ano de 2013, inicia a oferta da Profilaxia Pós Exposição (PEP) a toda a população e, no ano de 2017, faz uma adequação para ofertar o atendimento com foco nas populações-chave com uso da prevenção combinada, sendo agregado uma importante intervenção biomédica que é a Profilaxia Pré-exposição (PrEP). O momento atual, apresenta desafios importantes para ampliar o alcance na cascata de cuidado, principalmente ao que se refere ao tratamento das Pessoas Vivendo com HIV/AIDS (PVHA) e a obtenção da carga viral indetectável. Algumas iniciativas estão sendo pensadas que podem possibilitar o alcance das metas 90 90-90, entre elas, o uso do autoteste como dispositivo de ampliação de diagnóstico em populações com dificuldade de acesso, ações extramuros que envolvam os locais de sociabilidade das populações-chave, disponibilização facilitada de testagem, formação dos profissionais da rede para realização do diagnóstico de HIV por testes rápidos de fluido oral e aos médicos da APS instrumentalização para o manejo clínico do HIV.

 

O fortalecimento do CTA Santa Marta torna-se estratégico, visto que carrega a responsabilidade de formação e articulação com a rede de atenção à saúde de Porto Alegre, sendo importante na proposta de ampliação do acesso às ações de prevenção, diagnóstico e tratamento para populações-chave, na lógica da prevenção combinada.

 

Diante da epidemiologia apresentada para as ISTs no município de Porto Alegre, com destaque para o HIV e a sífilis, observa-se a necessidade de esforços no que tange a elaboração e aplicação de estratégias que se aproximem das metas de enfrentamento da epidemia no Município. Inserindo-se na política de reorganização dos CTAs e tendo como foco o CTA Santa Marta devido à sua localização, na área central da cidade, de fácil acesso, principalmente as populações que se deseja acessar, torna-se relevante materializar ações que possam transformar efetivamente os indicadores e melhorar esse contexto dentro da capital do RS.

 

Dessa forma, organizar o CTA Santa Marta como a referência para rede no processo de descentralização de diferentes práticas vinculadas às ISTs que envolvam diferentes agendas torna-se necessário. Assim, o serviço precisa representar para a rede o ponto de apoio no que se refere a educação em saúde no processo de formação das equipes para diagnósticos e tratamento das ISTs a partir das diferentes tecnologias existentes. Que inclui, principalmente, autoteste e testes de fluido oral para detecção de HIV, bem como os demais testes rápidos para detecção de HIV, Sífilis, Hepatite B e C. Outras justificativas pertinentes são que o CTA pode dar suporte na implantação e a sustentação da linha de cuidado do HIV e Sífilis na rede com a formação das equipes para o manejo clínico, o matriciamento e o acolhimento ágil dos casos que não correspondam os critérios para acompanhamento na APS. Além de poder aproximar as organizações da sociedade civil, sendo eles dispositivo para vinculação das populações chave, ampliando o acesso para além da porta de entrada de serviços de saúde.

 

A Prefeitura de Porto Alegre registra aproximadamente um milhão de habitantes (IBGE, 2010), possui 262 Equipes de Saúde da Família, distribuídas em 140 Unidades de Saúde, com uma cobertura de 61,34% da população. Em 2018, foram ofertadas 1.051.636 consultas Médicas e 439.452 consultas de Enfermagem na APS, sendo essa modalidade de serviço uma potência de acesso e busca ativa no município. Nos anos de 2017, foram 35.342 Testes e, de 2018, 35.826 Testes Rápidos para HIV e outras IST foram aplicados no município de Porto Alegre através de ações promovidas pela APS. Entretanto, segundo questionário aplicado no primeiro semestre de 2019, apenas 64 Unidades de Saúde da APS, afirmam que têm pelo menos 1 profissional prescritor de TARV, entre o montante de 140 unidades. Em 2016, o referido município ofertou uma capacitação presencial, na modalidade expositiva, para grandes grupos de médicos vinculados com as Equipes da APS para orientação do Manejo Clínico das PVHA, Sífilis e Hepatites Virais. Neste período, ofertou-se o matriciamento para discussão dos casos clínicos via grupo de mensagens por WhatsApp.

 

Essas ações foram importantes, contudo, após essa intervenção educacional, foram disponibilizadas apenas palestras isoladas que abordaram sobre a terapia medicamentosa ao HIV, Sífilis e outras IST aos profissionais prescritores da APS. Após, não foram implementados novos programas educacionais direcionados especificamente às equipes de APS, proporcionais à magnitude da epidemia do IV/ Sífilis e outras IST em Porto Alegre.

Fotografias