Conselho Estadual de Saúde de Goiás desenvolve projeto “Ponto de Equilíbrio” com foco na educação permanente

“Durante as lives semanais, vamos tratar de assuntos do cotidiano, demandas recebidas via telefone, e-mail, ofício, relacionadas aos dilemas do dia a dia, mudança de perfil de atendimento na unidade de saúde, por exemplo, se uma unidade de saúde deixar de oferecer serviços para atender pacientes Covid-19, levantar questionamentos dos próprios conselhos e levantar propostas de encaminhamento”, comenta Fabiana Carvalho.

O Conselho Estadual de Saúde de Goiás (CES/GO) desenvolveu o projeto “Ponto de Equilíbrio”, com foco na educação permanente para o controle social do SUS, com o intuito de ser um canal ativo de comunicação para as discussões dos problemas enfrentados no cotidiano. A experiência foi selecionada pelo Laboratório de Inovação – Conselhos de Saúde e Participação Social na resposta à Covid-19 por ser uma solução para substituir as reuniões presenciais suspensas devido à pandemia de Covid-19.

 

“O projeto Ponto de Equilíbrio será lançado em 27 de julho, na Oficina de Formação do Seminário Estadual de Saúde de Goiás. As lives serão temáticas e realizadas semanalmente, abordando as demandas dos conselhos municipais, além esclarecer dúvidas dos conselheiros e conselheiras“, explica Fabiana Carvalho, enfermeira e assessora técnica da Secretaria Estadual de Saúde de Goiás. O CES pretende com a ferramenta de comunicação virtual atender as necessidades dos(as) conselheiros(as) e aprofundar as discussões sobre a situação de saúde dos municípios goianos.

 

A Secretaria Executiva do Conselho Estadual de Saúde de Goiás iniciou uma força tarefa para orientar a mesa diretiva dos respectivos conselhos municipais de saúde sobre o novo formato de reunião online. O projeto-piloto ocorreu na Semana da Saúde 2021, no formato de lives via facebook, entre os dias 05 e 11 de abril com o tema Controle Social na Defesa do SUS e do Direito à Saúde em Tempos de Pandemia, que contou com o apoio técnico e a participação de representantes da Secretaria de Saúde, do Conselho das Secretarias Municipais de Saúde de Goiás (COSEMS/GO) e das cinco macrorregiões do Estado como palestrantes. “A realização destas lives nos mostrou o quanto ainda precisávamos avançar em relação às ações de educação permanente para participação e controle social do SUS de Goiás, e para dar continuidade ao vínculo estabelecido após a realização destas lives criamos o projeto Ponto de Equilíbrio”, explica Carvalho.

 

“Durante as lives semanais, vamos tratar de assuntos do cotidiano, demandas recebidas via telefone, e-mail, ofício, relacionadas aos dilemas do dia a dia, mudança de perfil de atendimento na unidade de saúde, por exemplo, se uma unidade de saúde deixar de oferecer serviços para atender pacientes Covid-19, levantar questionamentos dos próprios conselhos e levantar propostas de encaminhamento”, comenta Fabiana Carvalho.

 

Segundo a assessora, o Conselho Estadual levou um tempo para conseguir organizar as reuniões online com os conselheiros. “No decorrer da pandemia, começamos a receber muitas ligações dos conselhos municipais pedindo ajuda sobre relatórios quadrimestrais, compras e aquisições para o período da Covid-19, e tentando tirar dúvidas sobre cada solicitação feita, percebemos que alguns municípios tiveram uma maior dificuldade de retomar as atividades de forma virtual, pois o uso das plataformas gera dificuldades técnicas”, pontua Carvalho.

 

A maior dificuldade do projeto, segundo Fabiana Carvalho, foi administrar a agenda dos conselhos. “A maior dificuldade é adequar as agendas, pois muitos horários não batem. A ideia é que as lives sejam voluntárias, se o(a) conselheiro(a) quiser participar. O maior desafio é disseminar o conhecimento no formato e atrair o público, diferente de quando a live é obrigatória”, ressalta.

 

A experiência é considerada inovadora pela autora, pois proporciona a troca de aprendizado, por meio da análise e discussão de problemas e soluções do cotidiano e no enfrentamento da pandemia. “Oferta de conhecimento, de troca de experiências, compartilhamento voluntário entre todas as regiões de saúde, para que as demandas comuns possam ser debatidas, sendo um aprendizado coletivo, no qual todos participam e identificam os desafios e as soluções a serem tomadas. São como pílulas diárias de conhecimento, que duram no máximo 1h, com assuntos pontuais, em que os conselhos podem ouvir soluções para os problemas comuns e compartilhar informações”, finaliza Fabiana Carvalho.

 

Para mais informações sobre o Laboratório de Inovação – Conselhos de Saúde e Participação Social na resposta à Covid-19 acesse: https://apsredes.org/participacao-social-na-resposta-a-covid-19/

Experiência

O objetivo deste projeto é criar um canal ativo de comunicação entre os conselheiros (as) do Conselhos Municipais de Saúde (CMS) e o Conselho Estadual de Saúde (CES) de Goiás, nortear e fortalecer a participação destes atores enquanto ferramenta de gestão do SUS.|O objetivo deste projeto é criar um canal ativo de comunicação entre os conselheiros (as) do Conselhos Municipais de Saúde (CMS) e o Conselho Estadual de Saúde (CES) de Goiás, nortear e fortalecer a participação destes atores enquanto ferramenta de gestão do SUS.

Leia mais

Galeria de imagens

Crédito foto Conselho Estadual de Saúde – Goiás