APSREDES

Conheça as 12 experiências finalistas do Prêmio APS Forte no SUS

capa-06-04

As vencedoras serão conhecidas no dia 7 de abril e ganharão uma viagem de estudo internacional

O Ministério da Saúde divulga, nesta segunda-feira (7/3), as experiências finalistas do Prêmio APS Forte no SUS, que reconhece iniciativas inovadoras na Atenção Primária à Saúde. A comissão organizadora integrada por representantes do Ministério da Saúde (MS), da Organização Pan-Americana da Saúde no Brasil (OPAS BRA) e mais instituições do setor selecionaram, nas últimas semanas, onze (12) experiências finalistas do Prêmio APS Forte no SUS: integralidade no cuidado. Além das entidades, fizeram parte da avaliação assessores dos conselhos nacionais de secretarias municipais e de secretários de Saúde (Conasems e Conass).

As práticas são provenientes das cinco regiões brasileiras, sendo que Sul e Nordeste concorrem com quatro práticas de cada região. O objetivo do prêmio é valorizar, sistematizar e divulgar experiências que ampliam o acesso do cidadão ao Sistema Único de Saúde (SUS). Confira as finalistas:

 

Eixo 1 – Organização dos serviços de APS para o atendimento integral.

– Acolhimento e atendimento multiprofissional em reabilitação pós covid-19. Palotina/PR
– Programa Saúde no Campo: ampliação do acesso à saúde em um município do interior Pernambucano. Vitória de Santo Antão/PE
– Ampliação do acesso e monitoramento dos indicadores da APS em Canaã dos Carajás/PA

 

Eixo 2 – Integralidade e Equidade

– Quartas Transexuais: a atuação da equipe de saúde prisional no atendimento à pessoas LGBTQIA+ Brasília/DF
– Mediadores Interculturais na APS: Acesso e Acolhimento no SUS Porto Alegre/RS
– Saúde nos terreiros como estratégia de promoção da equidade, integralidade e valorização dos saberes tradicionais Jaboatão dos Guararapes/PE

 

Eixo 3 – Atenção Integral nos Ciclos de Vida

– Marcas que afetam – acolhimento na automutilação SC Fraiburgo
– Projeto Flor do Mandacaru: apoio à saúde do adolescente e redução da gravidez na adolescência CE Sobral
– Cuidado integral à saúde das pessoas idosas residentes em ILPI: estratégias para a Atenção Primária ES Vitória

 

Eixo 4 – Promoção da Saúde
– Horta Escolar, do vasinho ao pomar – experiência intersetorial de promoção da alimentação saudável no Programa Saúde na Escola RS Porto Alegre
– Conviver mais: atividade física através da intersetorialidade para munícipes do Jaboatão dos Guararapes PE

– Inovação, articulação intersetorial, mobilização e assistência: um novo olhar para o cuidado integral dos tabagistas. Belo Horizonte/MG

 

Intercâmbio de conhecimento

As 12 experiências serão apresentadas pelos autores em lives semanais durante o mês de março, toda quinta-feira, às 17h, com transmissão no canal do Youtube do Portal da Inovação na Gestão do SUS. As temáticas dos encontros vão seguir os eixos dos Prêmio APS Forte, a saber:

 

Apresentação Virtual – Live transmissão Youtube Portal da Inovação na Gestão do SUS Experiências do Eixo
10/03/2022, às 17h Eixo 1
17/03/2022, às 17h Eixo 2
24/03/2022, às 17h Eixo 3
31/03/2022, às 17h Eixo 4

 

Premiação

As experiências finalistas estão em análise por uma comissão de jurados especiais que tem a missão de avaliá-las sob a perspectiva do usuário. Fazem parte deste grupo a colunista Claudia Collucci (Folha S. Paulo), a radialista Mara Régia (Rádio Nacional), a jornalista Lígia Formenti (JOTA Pró Saúde) e a editora Erika Montenegro (site Metrópoles). Serão premiadas quatro (4) práticas, uma representando cada eixo temático, com uma viagem de estudo internacional para conhecer um sistema sanitário focado na Atenção Primária à Saúde (APS). O resultado final será divulgado em evento a ser realizado no dia 7 de abril, na OPAS, em Brasília.

 

NavegadorSUS

Um total de 1.151 práticas desenvolvidas por trabalhadores da APS para melhorar a saúde da população brasileira se inscreveram na 3ª edição do Prêmio APS Forte. Foram aprovadas/habilitadas 886 experiências e 166 classificadas para a segunda etapa de avaliação. A análise técnica das experiências inscritas ficou a cargo de um grupo de trabalho composto por gestores, profissionais de saúde, acadêmicos, especialistas da Secretaria de Atenção Primária à Saúde do Ministério da Saúde (Saps/MS) e da OPAS Brasil.

As experiências finalistas (12) vão compor uma publicação técnica eletrônica editada pela OPAS e Ministério da Saúde, chamada NavegadorSUS. As práticas vencedoras estarão, ainda, sistematizadas no livro em formato de estudos de caso.

 

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram