APSREDES

Conass promove debate sobre a responsabilidade da Atenção Primária no enfrentamento das doenças crônicas

O Brasil tem 40 milhões de pessoas hipertensas e diabéticas, segundo o inquérito telefônico Vigitel realizado pelo Ministério da Saúde. A situação das doenças crônicas foi tema do Seminário Internacional sobre Atenção Primária à Saúde – Acesso Universal e Proteção Social, realizado pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), nos dias 24 e 25 de abril de 2012, em comemoração aos 30 anos da instituição.

O secretário de Atenção à Saúde, Helvécio Miranda, defendeu como estratégia para o enfrentamento da epidemia de doenças crônicas a organização de uma Rede de Atenção à Saúde (RAS) e melhoria na qualidade dos serviços da Atenção Básica. “Estamos preparando uma nova Rede de Atenção para Doenças Crônicas que priorizará o atendimento dos usuários portadores de doenças reno cardiovasculares, câncer, respiratórias e obesidade, que será coordenada pela Atenção Básica. Além disso lançamos o Programa Saúde Mais Perto de Você para resolver os nós críticos da Atenção Básica no país, proporcionando mais qualidade nos serviços”, disse Miranda.

Segundo o sanitarista Eugênio Vilaça, as doenças crônicas representam 66% da carga de doenças no Brasil. “Morrem por dia 500 pessoas por infarto agudo do miocárdio”, ressaltou Vilaça. O panorama das doenças crônicas no cenário internacional foi apresentado pelo gerente da Área de Sistemas de Saúde baseados em APS, da Organização Mundial de Saúde, Rubén Torres. “Em 2008, 36 milhões de pessoas morreram devido a complicações por doenças crônicas. Temos 30% da população mundial adulta hipertensa”, ressaltou. (Leia a entrevista com Dr. Rubén Torres)

Na oportunidade, o Conass promoveu a 1ª Mostra Nacional de Redes de Atenção à Saúde: o Estado e as Redes de Atenção à Saúde, onde 44 experiências brasileiras sobre a organização de redes regionais de atenção à saúde. Também durante as festividades, tomou posse a nova diretoria do Conass eleita para gestão 2012/2013. O secretário de Estado da Saúde do Amazonas, Wilson Alecrim, sucedeu a secretária de Estado da Saúde do Mato Grosso do Sul, Beatriz Dobashi, na presidência da instituição.

Acesse as apresentações do Seminário:

1. Atenção Primária em Saúde com foco nas condições crônicas – Helvécio Magalhães;2. LA ESTRATEGIA DE APS, LAS REDES INTEGRADAS DE SERVICIOS DE SALUD y EL CUIDADO DE LAS ENFERMEDADES CRÓNICAS – Ruben Torres

3. O que o Brasil pode aprender com o atendimento primário à saúde do Canadá – Michael M. Rachlis
4. Atenção Primária de Saúde e Determinantes Sociais da Saúde – Alberto Pellegrini
5. ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE E DETERMINANTES SOCIAIS DE SAÚDE – Sónia Dias
6. Atenção Primária da Saúde e os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio – Joaquín Molina
7. Alcance dos ODMs pelo Brasil – Metas da Saúde – Jarbas Barbosa


 

Vanessa Borges
Agência de notícias do Portal Redes e APS

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram