APSREDES

Começa a seleção de experiências para o Laboratório de Inovação sobre Boas Práticas na Atenção de Adolescentes e Jovens

A 2a edição do Laboratório de Inovação sobre Boas Práticas na Atenção de Adolescentes e Jovens recebeu 51 experiências realizadas por secretarias municipais, estaduais e entidades ligadas ao Sistema Único de Saúde. As inscrições, encerradas no início de abril, foram feitas de acordo com os quatro eixos temáticos: Proteger e Cuidar de Adolescente na Atenção Básica; Participação Juvenil; Integralidade das ações de saúde para adolescentes que estão no sistema socioeducativo; e Educação Permanente de profissionais de Saúde. Ao todo, 15 estados mandaram experiências: Acre, Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio grande do Sul, São Paulo e Tocantins.
“Começamos a analisar as experiências, juntamente com a equipe do Ministério da Saúde e convidados, para selecionarmos algumas para a oficina em Brasília, que esperamos realizar em julho”, explica a coordenadora do Laboratório, Maria Helena Ruzany. Depois deste primeiro encontro, o próximo passo do Laboratório de Inovação será a escolha das experiências que serão visitadas “in loco”. “É surpreendente ver como os serviços, os profissionais de saúde e a comunidade conseguem vencer as diversidades e inovar no atendimento ao jovem e ao adolescente. A 1a. edição do Laboratório mostrou que é possível atuar junto com eles em prol da saúde. A iniciativa foi muito bem recebida pelos atores envolvidos ”, diz outra coordenadora do Laboratório de Inovação, Maria Ignez Saito.
A 1a edição do Laboratório de Inovação, desenvolvido pelo Ministério da Saúde, por meio da Coordenação Geral de Saúde de Adolescentes e de Jovens (CGASAJ/Dapes/SAS/MS), com a cooperação técnica da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), identificou sete experiências inovadoras que serão sistematizadas e publicadas, em breve, na Série Técnica NavegadorSUS, que está em processo de editoração. Foram escolhidas para fazerem parte da publicação as seguintes experiências inovadoras colocadas por ordem de excelência.
1. Rio de Janeiro – (Caminhos para a Institucionalização do Protagonismo Juvenil: na Secretaria Municipal de Saúde no Rio de Janeiro: dos Adolescentros ao RAP da Saúde)– SMS RJ
2. Bahia – Salvador – Distrito Sanitário Cabula/Beiru (Adolescer com Arte: um exemplo de protagonismo juvenil)
3. Minas Gerais – UFMG / Hospital das Clínicas (Projeto Arte na Espera: tecendo uma rede de acolhimento para o adolescente e para a família)
4. Santa Catarina – Unidade de Saúde da Família Jardim Sofia (Experiência em Saúde da Família: Projeto Jovem Vencedor)
5. Rio Grande do Sul – Prefeitura Municipal de novo Hamburgo – RGS (Multiplicadores Adolescentes do Programa Saúde na Escola: a prevenção entre pares)
6. Amazonas – SMS de Manaus (Implantação da Caderneta de Saúde do Adolescente: relato do Município de Manaus)
7. Acre – SES (O Desafio da Intersetorialidade do Cuidado Integral à Saúde de Adolescentes em Medidas Socioeducativas do Estado do Acre)

Por Vanessa Borges, para o Portal da Inovação em Saúde

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram