Cofen e Fiocruz lançam edição especial da revista Ciência & Saúde Coletiva


O Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e a Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) lançaram, na terça-feira (3/12), um número especial da revista Ciência & Saúde Coletiva. Com o tema “Sistemas de Saúde e Trabalho: os desafios da Enfermagem”, o novo fascículo (vol. 25 nº1 – 2020) celebra os 25 anos da publicação da Abrasco e inaugura o Ano Mundial da Enfermagem em 2020, designado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para celebrar o bicentenário de nascimento da pioneira da Enfermagem, Florence Nightingale, em reconhecimento à sua contribuição para a saúde e a humanidade.

A publicação é mais um produto da pesquisa Perfil da Enfermagem no Brasil, realizada pela Escola Nacional de Saúde Pública da Fiocruz, em parceria com o Cofen. O estudo teve por objetivo analisar e construir o perfil da profissão intencionando conhecer sua dinâmica, condições de trabalho, emprego e formação, desde seus aspectos econômicos, sociais, até os aspectos éticos e políticos da corporação.

“Temos mais de 2 milhões e 300 mil profissionais da Enfermagem. A publicação traz artigos belíssimos para retratar a realidade dessa profissão e dos sistemas de saúde. A população brasileira recebe um material da mais alta qualidade sobre a atuação desse importante profissional na vida da população”, afirmou o presidente do Cofen, Manoel Neri, lembrando sua participação no lançamento e na divulgação dos resultados do trabalho conduzido pela Fiocruz e Cofen.

A publicação foi realizada pela Escola Nacional de Saúde Pública da Fiocruz, em parceria com o Cofen
Para a pesquisadora Maria Helena Machado, coordenadora do estudo e editora convidada do fascículo, trata-se de um exemplar relevante para a saúde pública. “Esse número traz uma constatação bastante clara da importância e da pertinência da realização do Perfil da Enfermagem. A edição especial da Ciência & Saúde Coletiva promove um diálogo entre nossos pesquisadores e outros estudiosos sobre a profissão, os sistemas de saúde, a dimensão do mercado de trabalho, a formação e as políticas públicas de saúde. Os artigos conversam não só com o sistema de saúde brasileiro, mas de Portugal, França, Canadá, Peru, México. Tivemos uma recepção extraordinária de autores convidados e dos autores que, por demanda de edital, apresentaram os manuscritos”, detalhou a pesquisadora da ENSP/Fiocruz.

Enfermagem: profissão estratégica no sistema de saúde – A presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima, enalteceu a parceria entre as duas instituições e o papel estratégico da Enfermagem no sistema de saúde. “Para a Fiocruz, que caminha para celebração dos 120 anos, trabalhar a enfermagem é algo especial. É importante que o perfil dessa profissão seja reconhecido, assim como os desafios para os sistemas de saúde. Ao presidente Manoel, dirijo uma palavra especial de agradecimento e tenho certeza que essa parceria continuará. Estabelecer cooperações e constituir espaços públicos de discussão e celebração da força de trabalhos coletivos – como nessa pesquisa – são fundamentais”, admitiu a presidente da Fiocruz, que fez questão de parabenizar Maria Helena sobre a trajetória de trabalho dedicado às profissões e ao sistema de saúde.

Representantes do Cofen participaram da cerimônia
Ana Lúcia Telles Fonseca, presidente do Conselho Regional de Enfermagem do Rio de Janeiro (Coren-RJ), revelou que a pesquisa que embasou o número especial da Ciência & Saúde Coletiva, o Perfil da Enfermagem, preencheu uma lacuna de achismo na trajetória da enfermagem. “Avalio a pesquisa e a revista como fundamentais. Até então, não tínhamos dados científicos para apontar as características da nossa profissão. Constatamos que ainda somos, sim, uma profissão eminentemente feminina, que 56% são negras, pessoas oriundas de camadas sociais menos favorecidas, e, apesar de todas as dificuldades, a enfermagem avançou. Não como gostaríamos, mas vimos, no Estado do Rio de Janeiro, por exemplo, que os enfermeiros estão estudando mais, se capacitando. Além disso, tivemos a oportunidade de refletir sobre a invisibilidade da enfermagem, presente na reprodução de atendimento do modelo biomédico importado do capitalismo.”

Em seu discurso, a coordenadora da Comissão Editorial do Cofen, Mirna Frota, agradeceu ao conselho por receber a missão de conduzir a elaboração do fascículo especial. A pesquisadora da Universidade de Fortaleza destacou a parceria entre Fiocruz e Cofen, além de afirmar que a publicação é uma grande contribuição acadêmica para o desenvolvimento de pesquisas e estudos da enfermagem. Por fim, representando Cecília Minayo, editora-chefe da revista C&SC, Rai Mangas, coordenadora Editorial, destacou o orgulho de trabalhar na publicação – premiada recentemente pelo Web of Science Group pela excelência em pesquisa no Brasil. “Parabéns a toda a equipe e aos editores pela publicação desse número temático extremamente importante.”

Recommend to friends
  • gplus
  • pinterest