Centro de Apoio à Lactação (CENALAC) na Rede Municipal de Saúde Paulistana em tempos de #COVID19

A iniciativa promove a amamentação e favorece a doação de leite humano, fortalecendo a rede de proteção ao Recém Nascido, nutriz e família, durante a pandemia. Uma parceria exitosa entre o Banco de Leite Humano e as Unidades Básicas de Saúde do município de São Paulo.

“Estamos localizados na zona leste de São Paulo, temos um território vulnerável, taxa de mortalidade infantil alta, protegemos e apoiamos o aleitamento, e incentivamos a captação de leite humano. Na pandemia temos cerca de 18 doadoras de leite”, sinaliza Edjane Mércia, enfermeira e assistente técnica da regional de Saúde Leste da SMS de São Paulo.

Segundo Edjane Mércia, a doação de leite humano é um diferencial para redução da mortalidade infantil. “Os Centros de Apoio à Lactação (CENALACs) funcionam em UBS da Zona Leste de São Paulo e realizam coleta de leite materno, inclusive nas residências, acondicionando o mesmo em freezers. As equipes de saúde das UBS vinculam, monitoram e apoiam a nutriz e a família no quesito COVID19, amamentação e doação de leite humano (LH). O Banco de Leite Humano (BLH) retira o LH semanalmente nas UBS. Sabe-se que o leite humano de nutrizes que tiveram COVID19, apresentam forte resposta imunológica ao vírus”, explicou Mércia.

Com a pandemia, os atendimentos individuais são realizados em área protegida dentro da UBS, a sala de vacina ficou separada, e o teleatendimento e as visitas domiciliares foram implementados.

“A doação de leite humano continua e os recém-nascidos prematuros internados na UTI são favorecidos, pois o estoque de LH aumentou. A situação fortaleceu as ações intersetoriais voltadas à doação de leite humano, o vínculo estabelecido solidificou e está em expansão, outros CENALACs estão sendo implementados e vinculados ao BLH, gerando vida e superação. A rede articulada e fortalecida continua consolidando o SUS”, finaliza Edjane Mércia.

Esta experiência participou do debate “Estratégias de fortalecimento de saúde materno infantil na APS durante a pandemia”, realizado no dia 27 de agosto, transmitido no Portal da Inovação na Gestão do SUS, como parte da iniciativa APS FORTE no SUS – no combate à pandemia, uma estratégia que estimula o debate e a divulgação de boas práticas da APS durante a pandemia de COVID19. Foi proposta pelo Ministério da Saúde, por meio da Secretaria de Atenção Primária à Saúde (SAPS/MS) e pela Organização Pan-americana da Saúde da Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) no Brasil para mobilizar os profissionais de saúde. Mais de 1.600 relatos se inscreveram na iniciativa. Saiba mais em www.apsredes.org.

APS FORTE - Estratégias de fortalecimento de saúde materno infantil na APS durante a pandemia em SP

Assista ao debate na íntegra

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Comentários