APSREDES

Campo Grande integra o Laboratório de Inovação em APS Forte

campo grande

Campo Grande (MS) é o novo integrante do Laboratório de Inovação em Atenção Primária à Saúde Forte (APS Forte), desenvolvido pela Organização Pan- Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) no Brasil. A decisão foi tomada nesta quarta-feira (24/10), em reunião na sede da OPAS, em Brasília, onde o secretário de saúde, Marcelo Vilela, apresentou a organização do sistema sanitário de Campo Grande e as metas da gestão para o grupo condutor do Laboratório de Inovação em APS Forte. Campo Grande passa a compor a iniciativa que participam as secretarias de saúde de Porto Alegre, Teresina e Distrito Federal.

No próximo mês, será realizada uma visita técnica em Campo Grande para que o grupo condutor do Laboratório de Inovação conheça as medidas que estão sendo adotadas pelo município para a expansão da Atenção Primária à Saúde. O convite para que Campo Grande integrasse o Laboratório de Inovação partiu do Departamento de Atenção Básica do Ministério da Saúde, que apoia a metodologia de cooperação técnica desenvolvida pela OPAS.

“A prioridade da nossa gestão é a mudança do modelo de saúde ainda muito focado nas urgências, temos seis Unidade de Pronto-Atendimento (UPA), para um modelo mais preventivo e integral de cuidado por meio da expansão e do fortalecimento da Atenção Primária”, defendeu o secretário Marcelo Vilela. Atualmente, a cobertura populacional da APS em Campo Grande é de 60%, um salto do que era em janeiro de 2017, quando registrava cerca de 35% de cobertura populacional.

“O DAB reconhece o esforço que a gestão de Campo Grande está fazendo para ampliar a atenção básica e, neste momento, entendemos que a troca de conhecimento com outros entes da federação, por meio da participação no Laboratório de Inovação, irá qualificar ainda mais este trabalho”, afirmou Webster Pereira. “Para a OPAS é um privilégio acompanhar de perto a mudança de um modelo de saúde ancorado na APS. Ter Campo Grande como um experiência será muito bem-vindo para o Laboratório de Inovação que entrará em um segundo ciclo no próximo ano”, explica Tasca.

Participaram da reunião o coordenador da Unidade Técnica de Sistemas e Serviços da OPAS, Renato Tasca, com os consultores nacionais, Wellington Carvalho, Iasmine Silva e Antônio Ribas (Unidade Técnica de Capacidades para a Saúde da OPAS), o representante do Departamento de Atenção Básica, Webster Pereira, o coordenador da Atenção Básica da SMS de Campo Grande, Gabriel Valdez, e a gerente de Educação Permanente da SMS de Campo Grande, Luciane Lima.

Por Vanessa Borges

Jornalista do Portal da Inovação na Gestão do SUS

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram