Avaliadores afinam critérios para analisar as experiências do Prêmio APS Forte para o SUS

Cerca de 30 avaliadores do Prêmio APS Forte para o SUS se reuniram, nesta quinta-feira (11/07), na sede da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), em Brasília, para dividir as experiências entre si e para afinar o entendimento do instrumento que será utilizado na análise das 1.294 práticas inscritas. A iniciativa é promovida pela OPAS e pela Secretaria de Atenção Primária à Saúde (SAPS), do Ministério da Saúde, com o objetivo de valorizar, sistematizar e divulgar experiências que ampliam o acesso do cidadão ao Sistema Único de Saúde (SUS).

As experiências foram subdivididas em 25 temáticas observando os sete eixos previstos no edital. Nesta fase, cada relato será analisado por dois examinadores que indicarão as práticas que vão seguir para a próxima etapa. Os critérios de análise também foram discutidos entre o grupo para que todos tenham o mesmo parâmetro. São consideradas informações sobre o contexto da experiência, desenvolvimento das atividades, resultados alcançados, entre outros pontos. Em agosto, os organizadores terão as experiências aprovadas nesta fase.

Para a assessora da Coordenação da Gestão de Garantia dos Atributos da Atenção Primária à Saúde (APS), do Ministério da Saúde, Melquie da Cunha Lima, o Prêmio permite uma observação privilegiada da política. “É uma oportunidade de ter acesso ao que os gestores e os profissionais de saúde estão desenvolvendo na ponta do serviço. A gente vai olhar para essas experiências e pensar de forma diferenciada quando formular e conduzir as políticas públicas que são de responsabilidade do Ministério da Saúde. Como avaliador, a gente precisa tomar cuidado para não excluir experiências positivas e alinhadas aos atributos da APS. É desafiador porque o volume é grande, mas prazeroso porque vimos que temos muitas equipes empenhadas em fazer a diferença na APS”, acredita Melquie Lima.

Para a consultora técnica do Conselho Nacional das Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), Márcia Pinheiro, é mais uma oportunidade para as equipes dos municípios apresentarem sua criatividade. “A gestão está sempre muito mergulhada em fazer a gestão e atender as necessidades de saúde da população do município e faz isso de forma muito criativa. A gente percebe que essas pessoas não têm muito tempo e nem tinham, até então, muito estímulo pra contar o que fazem. Mas com a Mostra do Conasems, que este ano trouxe 500 experiências entre 4.000 participantes, com este tipo de Prêmio da OPAS e por meio de outros espaços, os gestores e suas equipes estão estimulados e mais encorajados para contar o que fazem. Aqui a gente está fazendo uma seleção baseada no relato escrito. Mas na Mostra do Conasems tivemos a apresentação pessoal onde cada experiência contou e teve a oportunidade de conhecer a prática do outro. É muito interessante”, aponta Pinheiro.

“Esperamos que as experiências inovadoras identificadas a partir deste Prêmio sejam compartilhadas pelo país inteiro. O processo de avaliação está sendo muito interessante pelas instituições que estão participando e pelo movimento que gera. Agora o Conselho Nacional de Saúde (CNS) precisa entender o resultado deste processo pois todas as políticas são aprovadas pelo Conselho, então a gente terá a oportunidade de ver como as políticas estão sendo implementadas na ponta, por meio do relato dessas experiências”, comenta Suetônio Queiroz, consultor do Conselho Nacional de Saúde.

Também integra o grupo de avaliadores, representantes do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), da Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC), da Rede de Pesquisa em APS da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco), da Associação Brasileira de Enfermagem em Família e Comunidade do Distrito Federal (Abefaco-DF), da Fiocruz Brasília e pesquisadores convidados da Universidade de São Paulo e da Universidade de Brasília, além dos consultores e coordenadores da OPAS e do corpo gerencial e técnico da Secretaria de Atenção Primária à Saúde (SAPS) do Ministério da Saúde.

Saiba mais em apsredes.org

Recommend to friends
  • gplus
  • pinterest
Voltar