Atenção Primária à Saúde é tema de congresso de Enfermagem em Minas Gerais

Uberlândia sediou durante três dias, de 11 a 13 de setembro, o I Congresso Internacional de Atenção à Saúde na Perspectiva do Cuidado e o X Fórum Mineiro de Enfermagem. Organizado pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Uberlândia (Famed/UFU), o evento discutiu os rumos da saúde pública no Brasil e no mundo, por meio de conferências, mesas-redondas e apresentações de trabalhos científicos sobre diversas áreas como a saúde mental, saúde do adulto, do idoso, do homem, da mulher, da criança e do trabalhador.

Dra. Mónica Padilla da OPAS/OMS no Brasil

A palestra de abertura foi proferida pela coordenadora da Unidade Técnica de Capacidades Humanas para a Saúde da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS) no Brasil, Mónica Padilla, que destacou a agenda política da saúde global e sua repercussão no sistema de saúde. “O papel da OPAS, como secretaria dos governos dos países das Américas, é de chamar a atenção para três elementos estruturantes dos sistemas de saúde: o acesso à saúde universal, a Atenção Primária à Saúde Forte e a importância dos Recursos Humanos em Saúde”, elencou Padilla.

Segundo Padilla, as mudanças no perfil demográficos dos países, no comportamento das populações e o aumento das doenças crônicas exigem dos sistemas de saúde mudanças no modelo de saúde. “Para enfrentar os desafios postos para os sistemas de saúde precisamos ressaltar a importância dos profissionais de saúde e, principalmente, da Enfermagem. Precisamos  repensar a forma de cuidar da saúde como um princípio de cidadania”, defendeu.

Padilla também ressaltou iniciativas das organizações internacionais que colocam em foco o papel da Enfermagem nos sistemas e saúde e propiciam o compartilhamento de conhecimentos entre os gestores da saúde. “A Organização Mundial da Saúde (OMS) elegeu para 2020 o tema da Enfermagem. Aqui no Brasil, em parceria com o Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), vamos lançar em breve o Laboratório de Inovação em Enfermagem que permitirá identificar boas práticas no Sistema Único de Saúde”, anunciou Padilla.

O panorama internacional sobre os desafios dos sistemas de saúde também foi discutido na mesa redonda na qual participou o professor da Universidade de Lisboa, diretor do Observatório Nacional de Violência e Gênero, Manuel Gaspar da Silva Lisboa, e a consultora da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Gabriela Magnabosco.

Saiba mais sobre o evento em:

https://www.youtube.com/watch?v=e-GZOFD_Oos

Fotos – Milton Santos

 

Recommend to friends
  • gplus
  • pinterest