As Unidades de Atenção Primária à Saúde (UAPS) do município de Fortaleza/CE mantiveram a assistência às gestantes com a manutenção das consultas de pré-natal e priorizaram os atendimentos daquelas com síndromes gripais e/ou com suspeita de COVID19.

Entre as gestantes acompanhadas, três apresentaram resultado positivo para COVID19. O seguimento destas pacientes foi priorizado com acesso facilitado a consultas, exames laboratoriais, prescrições baseadas em protocolos, encaminhamento para avaliação obstétrica em maternidade e monitoramento remoto por meio de visitas domiciliares de agentes comunitários de saúde, ligações telefônicas e mensagens por WhatsApp realizadas por médicos e enfermeiros da estratégia saúde da família.

“Organizamos o fluxo para que todos os serviços fossem garantidos. Acompanhamos de perto as três gestantes positivadas, uma delas já finalizou a gestação sem intercorrências, com sucesso na assistência tanto para mãe quanto para criança; a segunda gestante, com todo o apoio da equipe e avaliação obstétrica conseguiu terminar o processo bem. E a terceira já iniciou o pré-natal com diagnóstico de COVID19, está no terceiro trimestre de gravidez e sem intercorrência até o momento. A assistência é muito importante e é possível ser de qualidade, com equipe multiprofissional estes atendimentos foram exitosos”, explicou Aline Magalhães, enfermeira da Estratégia Saúde da Família da SMS Fortaleza.

De acordo com a enfermeira, o objetivo da equipe é manter a qualidade no cuidado e evitar desfechos desfavoráveis como aborto, prematuridade e óbitos maternos ou fetais. “Como a APS sempre foi nosso eixo norteador, nos preocupamos em garantir a assistência do pré-natal durante a pandemia. Organizamos os atendimentos com novos fluxos dentro da unidade de saúde, delimitamos os corredores para separar os pacientes com suspeita dos usuários em consultas eletivas e doenças agudas; e o último corredor ficou para vacinação e entrega de medicamentos. Os corredores transversais foram bloqueados para não correr risco de contaminação dentro da UBS”, concluiu Aline Magalhães.

Esta experiência participou do debate “Estratégias de fortalecimento de saúde materno infantil na APS durante a pandemia”, realizado no dia 27 de agosto, transmitido no Portal da Inovação na Gestão do SUS, como parte da iniciativa APS FORTE no SUS – no combate à pandemia, uma estratégia que estimula o debate e a divulgação de boas práticas da APS durante a pandemia de COVID19. Foi proposta pelo Ministério da Saúde, por meio da Secretaria de Atenção Primária à Saúde (SAPS/MS) e pela Organização Pan-americana da Saúde da Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) no Brasil para mobilizar os profissionais de saúde. Mais de 1.600 relatos se inscreveram na iniciativa. Saiba mais em www.apsredes.org.

APS FORTE - ASSISTÊNCIA PRÉ-NATAL NA APS DURANTE A PANDEMIA DE COVID 19 EM FORTALEZA/CE

Assista ao debate na íntegra

Post Views: 264