Apoiadores e articuladores das equipes de APS na resposta à Covid-19 em Araraquara/SP

Autora: Cinira Magali Fortuna 

Coautores: Maristel da Silva Kasper, Flávio Adriano Borges e Mônica Vilchez da Silva

Apoio institucional e educação permanente na resposta à Covid-19: um estudo sobre a importância dos apoiadores e articuladores das equipes de APS na resposta à Covid-19

O intercâmbio de experiências entre as equipes da Atenção Primária à Saúde (APS) de 24 municípios paulistas está qualificando a resposta do SUS no enfrentamento à Covid-19. A estratégia adotada pelo Centro de Desenvolvimento e Qualificação para o Sistema Único de Saúde (CDQ-SUS), ocorre na Regional de Saúde de Araraquara e está sendo acompanhada por pesquisadores. 

 

Por meio de encontros virtuais, os articuladores de educação permanente e os apoiadores de humanização vinculados às equipes da APS de 24 municípios da região de Araraquara discutem as medidas adotadas no enfrentamento da Covid-19. As práticas apresentadas nesses encontros promovem o aperfeiçoamento de medidas e a troca de saberes entre os profissionais de saúde.

 

Segundo Cinira Fortuna, professora da USP, a troca entre os atores potencializa o aperfeiçoamento da execução das políticas no território. “Não padronizamos medidas, o que fazemos serve de inspiração entre as equipes de saúde da APS, assim, compartilhamos as experiências”, pontua. Entre os articuladores e apoiadores estão enfermeiros, terapeutas ocupacionais, psicólogos, dentistas, fisioterapeutas, entre outros profissionais ligados à área da saúde.

 

“Discutimos, via reuniões mensais virtuais, o impacto da pandemia para os profissionais e também as ações que estavam sendo desencadeadas em cada município, que possibilitaram o desenvolvimento de medidas na atenção básica. Criamos plantão para escutá-los, criamos uma sala no Google Classroom com materiais organizados sobre a Covid-19, discutimos as medidas usadas e a organização de fluxos, entre outras atividades”, explica Cinira Fortuna. Participam da pesquisa docentes da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto e da Universidade Federal de São Carlos (Departamento de Enfermagem), doutorandos e mestrandos da USP, gestores e profissionais da Secretaria Municipal de São Carlos e docente de uma universidade privada.

 

“A função do apoiador é colocar em análise os processos de trabalho por meio dos temas que a política determina e fazer ofertas para mudanças da prática e da realidade nos territórios. Já os articuladores executam as ações, transferem saberes de seu núcleo de formação (exemplo – enfermagem) para a atuação com as equipes de saúde das UBS”, explica Fortuna. 

Entre as práticas de Educação Permanente e apoio desenvolvidas pelos profissionais da APS dos 24 municípios da região de Araraquara na resposta à Covid-19 estão: elaboração de protocolos e fluxos assistenciais para o atendimento das síndromes gripais, instruções sobre o uso de máscaras, adequação da ambiência para os atendimentos, acolhimento dos usuários e escuta de ansiedades e medos dos profissionais. Também foram realizadas ações de educação em saúde para informar os usuários sobre as medidas de prevenção e os sintomas da Covid-19, como também foram implementadas ações de teleatendimento e elaboração de vídeos educativos,entre outras medidas. 

 

A pesquisadora aponta como resultado “a melhoria na comunicação entre a gestão municipal e as equipes locais, por meio dos apoiadores e articuladores, que  favorece a resolução de problemas em comum como, por exemplo, a insuficiência de equipamentos de proteção individual nas Unidades Básicas de Saúde”, exemplifica. Até o dia 13 de agosto, foram 6.477 casos confirmados e 104 óbitos no total dos 24 municípios paulistas.

Apoiadores e articuladores das equipes de APS na resposta à Covid-19 em Araraquara/SP

Choose Your Style

%d blogueiros gostam disto: