Esta semana o The New York Times publica matéria sobre a experiência de uma fundação de atenção à saúde (Southcentral Foundation in Anchorage) do Alaska, cuja prática incorpora muitos dos princípios fundamentais da Atenção Primária.

O crescente custo dos sistemas nacionais de saúde, muitas vezes sem a devida inclusão de todos os cidadãos ou sem apresentar os resultados esperados na mudança do perfil de saúde da população, tem servido como argumento para embasar reformas na saúde em diversos países. Recente embate nesse sentido foi amplamente divulgado pela mídia mundial em relação às propostas de reforma defendidas pelo Presidente Barack Obama.

Algumas vezes, entretanto, os bons exemplos práticos estão mais próximos do que se pensa. Considerando-se a mudança em curso dos EUA, a mídia local vem abordando o tema saúde, dessa vez uma matéria veiculada pelo The New York Times, trazendo o interessante caso de uma fundação de atenção à saúde (Southcentral Foundation in Anchorage) do Alaska.

Essa fundação, cuja prática extrapola o cuidado médico-centrado tradicional e incorpora muitos dos princípios fundamentais da Atenção Primária, mostra um excelente caso real de como gerir melhor a saúde de uma população.

Há que se notar a marcante semelhança entre os conceitos aplicados pela Fundação e os pressupostos de atenção preconizados pela Estratégia de Saúde da Família no Brasil. O texto original, em Inglês (“A Formula for Cutting Health Costs”), mostra claramente que é possível fazer melhor seguindo um novo paradigma.

Nota produzida por Newton Lemos para o Portal da Inovação na Gestão

Acesse a matéria

Recommend to friends
  • gplus
  • pinterest