Grupo de Apoio ao Emagrecimento (Chapecó)

Em Chapecó/SC foi formado no ambulatório de atenção especializada para a saúde do trabalhador um Grupo de Apoio ao Emagrecimento, que conta com uma equipe multiprofissional (nutricionista, psicólogo, fisioterapeuta, assistente social, terapeuta ocupacional, fonoaudiólogo, profissional de Educação Física e psicopedagogo) para oferecer atenção integral aos indivíduos com obesidade grave. Esses podem ser trabalhadores ativos ou em afastamento por motivo de doença ocupacional, tendo como foco principal a reeducação alimentar, o apoio psicológico, educação em saúde, a dinâmica da coletividade e a inclusão de práticas integrativas e complementares, no sentido de fornecer subsídios para que os participantes sejam sujeitos no processo de transformação e mudanças que provoquem a recuperação e a promoção da saúde.

Após avaliação com o nutricionista, o indivíduo é inserido no grupo que possui duração de seis meses, com encontros semanais para a prática de ativida de física e discussões a respeito de temas que envolvem os hábitos alimentares, aconselhamento dietético, escolhas alimentares saudáveis, processo de emagrecimento, entre outros. Em seguida, acontece a prática de dança circular, a qual trabalha o autocuidado, a autoestima, a consciência corporal e a interação social. De acordo com o plano terapêutico estabelecido para os indivíduos, também contam, quando necessário, com atendimento psicológico individual e sessões de auriculoterapia e massoterapia.

Quando há boa evolução e o grau de obesidade diminui, o indivíduo recebe alta do serviço e é encaminhado de volta à sua unidade de origem para receber acompanhamento da nutricionista do Nasf. Quando não há boa evolução, o indivíduo permanece no serviço com atendimentos individuais de Nutrição e Educação Física por no máximo seis meses e, após o período de um ano, é realizada a contrarreferência para a unidade de origem. Para a oferta do cuidado aos usuários com obesidade grave que não são trabalhadores, o serviço firmou uma parceria com a universidade local para atendimento no ambulatório.

Para pensar e refletir:

A incorporação de ações e serviços relacionados à medicina tradicional chinesa/acupuntura, homeopatia e plantas medicinais e fitoterapia no cuidado ofertado a população promove a inclusão de práticas voltadas para um cuidado humanizado e integral em saúde, visando à prevenção de agravos e à promoção e recuperação da saúde. Essa prática contribui para o aumento da resolutividade do sistema e o acesso aos produtos relacionados às práticas integrativas e complementares em saúde, com o intuito de reduzir o uso de medicamento e stop-any-disease o controle de sintomas relacionados ao excesso de peso.

Para saber mais: Consulte a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares no Sistema Único de Saúde.

– No cuidado ofertado ao indivíduo com sobrepeso e obesidade do seu município ocorre a inclusão das Práticas Integrativas e Complementares?

Leia mais:

“Perspectivas e Desafios no Cuidado às Pessoas com Obesidade no SUS: Resultados do Laboratório de Inovação no Manejo da Obesidade nas Redes de Atenção à Saúde”

 

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Comentários