mapacorujao

Doresópolis - Minas Gerais

Programa Corujão da Saúde de Doresópolis/MG

Um sentimento que virou ação! Profissionais da Unidade Básica de Saúde (UBS) de Doresópolis, em Minas Gerais, a única da cidade com 1.500 habitantes, se reorganizaram para melhorar a assistência à saúde. Moradores que antes não conseguiam acessar a UBS no horário comercial, por morar na área rural (110  famílias) ou por trabalhar em outra cidade, contam há mais de um ano com a UBS aberta todas as terças e quintas-feiras, das 7h à 21h.

Nas terças, o horário estendido na UBS “Pedro da Costa Lopes” aumentou os atendimentos da equipe multiprofissional de saúde, integrada pelo médico, enfermeiros, psicólogo, nutricionista, fisioterapeuta, educador físico, farmacêutico, técnicos, agentes comunitários, além do cirurgião dentista. O médico, por exemplo, atende 20 pacientes a mais do no horário convencional.

Outro resultado positivo é a melhoria na qualidade de vida dos usuários portadores de doenças crônicas com comorbidades, que antes eram atendidos individualmente. Com o Programa Corujão da Saúde, os pacientes na maioria poliqueixosos recebem atendimentos em grupos nas noites das terças-feiras.

São encontros coletivos para tratar de lombalgia, aplicação de Prática Integrativas e Complementares (PICS), como Reiki, Auriculoterapia, Yoga, Quiropraxia, grupos de atividade física e de  Tabagismo. A intenção é desenvolver nestes usuários um perfil mais ativo para que eles pratiquem o autocuidado em saúde. A farmácia também acompanha a demanda da Unidade.

Nas quintas-feiras, o atendimento noturno é voltado para a realização das visitas domiciliares da equipe de saúde bucal. O Programa Corujão da Saúde também organiza encontro comunitários, como a Noite Forrozeira da Saúde, promovendo a cidadania e reforçando o sentimento de união entre os moradores da cidade.

Ficha Técnica

Ampliação do acesso aos serviços de saúde, através da extensão do horário de funcionamento da Unidade Básica de Saúde “Pedro da Costa Lopes”, como também diminuição dos atendimentos individuais de comorbidade e da demanda reprimida, por meio de grupos operativos terapêuticos comunitários.

Secretaria Municipal de Saúde de Doresópolis: município situado no interior de Minas Gerais.

Doresópolis, interior de Minas Gerais: segundo o IBGE Área da unidade territorial [2018] 152,912 km² Esgotamento sanitário adequado [2010] 88,2 % Arborização de vias públicas [2010] 52,5 % Urbanização de vias públicas [2010] 42,1 %

A população do município é de 1440 pessoas (IBGE 2010) com um total de 563 famílias. Destas, exclusivamente 110 famílias são da Zona Rural, que em sua maioria não podem acessar a Unidade Básica de Saúde da Família devido à suas atividades laborais, além disso, aproximadamente 40 pessoas trabalham na cidade vizinha e cerca de 50 em uma empresa de exportação de minério e calcário que também fica na Zona Rural, dificultando seu acesso aos serviços de saúde, exigindo uma estratégia que promova a acessibilidade dos serviços da Atenção Primária para esses, trabalhando tanto o acesso, quanto a equidade.

Iniciado em 05/01/2017 - EM ESTÁGIO AVANÇADO DE EXECUÇÃO

 

A Unidade Básica de Saúde da Família passou a funcionar de 07h00min às 21h00min nas terças e quintas-feiras. Houve uma reorganização da carga horária dos profissionais, de forma que os que ficassem até às 21h00min, iniciassem suas atividades às 13h00min, sem que o serviço fosse prejudicado.

Doresópolis possui uma Unidade Básica de Saúde da Família, que além da equipe de Saúde da Família (eSF), loca também uma equipe de Atenção Básica (eAB), com um Médico Ginecologista/Obstetra, Médico Pediatra, Técnico de Enfermagem e Cirurgiã Dentista. Na terças-feiras, o Médico Ginecologista/Obstetra e os demais profissionais que compõem a equipe de Atenção Básica, atendem a demanda matutina, para que seja possível que a equipe do horário estendido assuma no período vespertino, permitindo que possam ser atendidos mais pacientes no período vespertino e noturno, especialmente os que só podem acessá-la nestes – como as famílias da Zona Rural e os trabalhadores –, promovendo por consequência ampliação da acessibilidade. Compõem a equipe do horário estendido a  Equipe de Saúde da Família (Enfermeiros, Médicos, Secretários e Agentes Comunitários de Saúde); Núcleo Ampliado de Saúde da Família e Atenção Básica (Psicólogo, Fonoaudiólogo, Nutricionista e Fisioterapeuta); Academia da Saúde (Profissional Especialista em Educação Física) e Farmácia de Todos (Farmacêutico e Auxiliar de Farmácia),às terças-feiras, semanalmente; e Equipe de Saúde Bucal (Cirurgião Dentista e Técnica de Saúde Bucal) às terças-feiras e nas quintas-feiras semanalmente.

Outra mudança conseguida foi â redução do atendimento individual de comorbidades, através da realização de grupos que desenvolvem e trabalham as Práticas Integrativas Comunitárias (PIC's), conseguindo reduzir a demanda por consulta com meio destas ações. Também foi mudança importante a descentralização de pacientes submetidos às comorbidades para os Grupos Operativos do NASF-AB com realização das PIC’s, aumentando assim a atenção prestada em grupos. As PIC’s ofertadas são: Reiki, Auriculoterapia, Yoga, Imposição de Mãos, Ventosaterapia e Quiropraxia.

As PIC’s diminuem a demanda por diversos fatores benéficos para o perfil de comórbidos do município, que é em sua maioria composto por munícipes poliqueixosos, que necessitam de atenção e de adquirirem a prática do autocuidado. Elas diminuem a demanda, pois são desenvolvidas através de um tratamento singular, que observa e intervém nas particularidades de cada paciente, fortalecendo os vínculos terapêuticos e acolhimento diferenciado, por fim, elas intensificam o autocuidado, reduzindo agravos de saúde pela autonomia adquirida, desenvolvendo um perfil proativo, que engaja o paciente a continuar frequentando os grupos e a recorrer às consultas apenas para check-ups ou em episódios de extrema urgência.

 

A aplicação de recursos foi principalmente para pagamento de cursos de qualificação de PICS para os profissionais que as desenvolvem, sendo que nestes 03 anos da experiência, foram aplicados em PICS aproximadamente R$ 3.350,00 por ano (2017, 2018 e 2019), além da aquisição de gênero alimentício para servir lanches nos grupos terapêuticos, sendo um investimento de aproximadamente R$ 800 por mês, porém, este valor não é especificamente apenas do horário estendido, mas sim, dos lanches diários que são servidos nos grupos ao longo da semana. Os recursos utilizados nessas duas situações foram de Emenda Parlamentar (captados externamente).

O salário dos funcionários e demais gastos com manutenção de equipamentos e aquisição de materiais seguem normalmente, sem serem destinados apenas para os dias do horário estendido.

A análise dos resultados, deve considerar a quantidade de habitantes que é de 1.440 pessoas. Os atendimentos médicos para munícipes que não podem acessar os serviços no horário convencional tiveram um aumento de aproximadamente 20 pacientes por terça-feira. O atendimento odontológico, por sua vez, é de 04 pacientes no horário noturno na terça-feira e 04 visitas domiciliares por quinta-feira. As Rodas de Conversa são realizadas na Noite Forrozeira da Saúde – ação esta que faz parte do Programa Corujão da Saúde – e ocorrem toda terça-feira (01 por semana no período noturno), as Vacinas e Preventivos tiveram o aumento de 04 procedimentos por terça-feira, enquanto que as ações do PSE, são realizadas na Escola Estadual Santa Terezinha devido ela funcionar no período noturno, sendo planejadas pelo cronograma do GTIM e ministradas por um dos profissionais da equipe multidisciplinar presente na UBSF na terça-feira, aproximadamente 01 vez por mês. Os grupos terapêuticos do NASF-AB também aumentaram com a iniciativa, ocorrendo à noite o Grupo de Lombalgia com 08 participantes, Grupo de PICS e Grupo de Atividade Física com aproximadamente 20 a 25 participantes e Grupo de Tabagismo com média de 05 a 08 participantes. Outro resultado a ser destacado é o funcionamento da Farmácia Municipal no mesmo período da UBSF, que agrega ainda mais resolubilidade ao fluxo de atendimento.
A ideia se apresenta sustentável devido sua continuidade ser possível, mediante a utilização da equipe da Atenção Básica na parte da manhã, que permite que a equipe de Estratégia de Saúde da Família possa desenvolver as atividades laborais a tarde e à noite. Gostaríamos de realizar o Programa pelo menos 03 (três) vezes por semana, conseguindo o aliar a outros Programas como o Saúde Na Hora, porém, nosso município não se encaixa nos critérios para adesão do último citado. Os profissionais se mostraram satisfeitos, pois o remanejamento de sua carga horária permite que eles possam desenvolver atividades diurnas antes de iniciarem sua jornada na Secretaria Municipal de Saúde, como atendimentos particulares em suas clínicas e/ou consultórios, ou até mesmo desenvolverem atividades com suas famílias ou em seus domicílios. Todos os profissionais envolvidos apoiam a ação e sua continuidade.
A experiência encontra-se descrita no Plano Municipal de Saúde, Resolução e Homologação do Conselho Municipal de Saúde e em um documento específico para a mesma.

Por ser uma experiência inédita na Secretaria Municipal de Saúde, ela é inovadora para o território. Além disso, ela fortalece o que foi referido como o principal conceito local enquanto SUS, que é de tornar a Atenção Primária a coordenadora do cuidado e porta de acesso para os serviços de saúde. Fortalecer a acessibilidade aos serviços da Atenção Primária é contribuir diretamente para a consolidação da mesma como aquela que recebe, acolhe e direciona a pessoa, a percebendo em sua totalidade biopsicossocial, colocando-se em prática o conceito de equidade.
               

Compartilhe isso:

Curtir isso:

Curtir Carregando...
%d blogueiros gostam disto: