APSREDES

Resultado Preliminar
1.1 Título da experiência

Feira na Escola: Aprendendo sobre os alimentos.

1.2 Autores(as) da experiência

Nome Cargo/Função Município
Fabíola Badu de Amorim Nutricionista- Responsável Técnica do PNAE Marabá
Ana Carolina Castro Moraes Schorn Nutricionista- Quadro Técnico PNAE Marabá
Islânia Ribeiro Menezes Carvalho Nutricionista- Quadro Técnico Marabá
Joicy Ferreira Martins Nutricionista- Quadro Técnico PNAE Marabá
Helen Cristina Saraiva de Sousa Lima Nutricionista- Quadro Técnico PNAE Marabá
Maria Sílvia Castro Moraes Nutricionista- Quadro Técnico PNAE Marabá
Valdiria Sousa Rodrigues Diretora Marabá

1.3 Organização(ções)/Instituição(ções) promotora(s) da experiência

Organização/Instituição
Coordenadoria de Alimentação Escolar
Secretaria de Educação de Marabá
NEI Rafael Barbosa Fernandes

1.4 Cidade(s) e Estado (s)

Estado Cidade
Pará Marabá

1.5 Região do país

Norte

1.6 Identificação do(a) autor(a) responsável

Nome Cargo/Função Município
Fabíola Badu de Amorim Nutricionista- Responsábel Técnico PNAE Marabá

1.7 Eixo temático da experiência

Eixo 2 - EAN no campo da Educação

1.8 Público participante da experiência

Crianças - 2 a 5 anos

1.9 Onde esta experiência foi desenvolvida

saúde
ASSISTÊNCIA SOCIAL
EDUCAÇÃO
Escola Pública
Educação infantil
SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL
OUTROS
1.10 Na avaliação do grupo responsável esta experiência atendeu e/ou promoveu os seguintes princípios
todas as pessoas têm o direito de estarem livres da fome
todas as pessoas têm o direito de ter acesso à alimentação adequada saudável
universalidade
integralidade
equidade
intersetorialidade
participação social
apoio ao desenvolvimento sustentável

Por favor justifique/comente sua resposta

O Programa de Alimentação Escolar oferece diariamente aos estudantes alimentação adequada e saudável, contribuindo para a saúde e crescimento saudável dos alunos a partir de refeições equilibradas e nutritivas garantindo a segurança alimentar e nutricional. Esta ação proporcionou aos alunos de forma lúdica o reconhecimento dos alimentos saudáveis de acordo com o guia alimentar da população Brasileira, onde o agricultor forneceu alimentos presentes no cardápio, apoiando o desenvolvimento sustentável, além disso ele participou da ação junto com a escola. Todos os estudantes do turno matutino participaram da ação e ao final puderam se alimentar com um almoço super nutritivo com alimentos da agricultura familiar preparado pelas merendeiras.

2. OBJETIVOS E PRINCÍPIOS RELACIONADOS À EXPERIÊNCIA

2.1 Objetivo(s): Qual é/foi a finalidade das atividades desenvolvidas

Promover a construção de hábitos saudáveis na promoção da alimentação adequada, contribuindo no desenvolvimento cognitivo e na aprendizagem do aluno.

2.2 Os objetivos e as atividades desenvolvidas adotaram de maneira explícita algum ou alguns dos princípios do Marco de Referência de Educação Alimentar e Nutricional para Políticas Públicas

I - Sustentabilidade social, ambiental e econômica
II- Abordagem do sistema alimentar, na sua integralidade
III- Valorização da cultura alimentar local e respeito à diversidade de opiniões e perspectivas, considerando a legitimidade dos saberes de diferentes naturezas
IV- A comida e o alimento como referências; Valorização da culinária enquanto prática emancipatória
V- A Promoção do autocuidado e da autonomia
VI- A Educação enquanto processo permanente e gerador de autonomia e participação ativa e informada dos sujeitos
VII- A diversidade nos cenários de prática
VIII- Intersetorialidade
IX- Planejamento, avaliação e monitoramento das ações
2.3 Quais temas/diretrizes dos Guias Alimentares para População Brasileira e/ou para Crianças brasileiras menores de 2 anos são/foram abordados na experiência?
Na ação realizada foi trabalhado com os escolares a importância da alimentação saudável a partir dos alimentos in natura, preconizado no guia alimentar, bem como o alinhamento com os princípios do guia em ensinar a importância de uma alimentação derivada de uma produção socialmente e ambientalmente sustentável advinda da agricultura familiar. Além disso, a ação incentivou o consumo do alimentos produzidos na região, onde respeita a cultura alimentar.
2.4 Vocês consideram que esta experiência pode contribuir de maneira direta ou indireta a um ou mais dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável ?
ODS1 - Acabar com a pobreza em todas as suas formas, em todos os lugares
ODS 2 - Acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e melhoria da nutrição e promover a agricultura sustentável
ODS 3 - Assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades
ODS 4- Assegurar a educação inclusiva e equitativa e de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos
ODS 8 - Promover o crescimento econômico sustentado, inclusivo e sustentável, emprego pleno e produtivo e trabalho decente para todos
ODS 10 - Reduzir a desigualdade dentro dos países e entre eles
ODS 12 - Assegurar padrões de produção e de consumo sustentáveis
ODS 13 - Tomar medidas urgentes para combater a mudança climática e seus impactos
ODS 15 - Proteger, recuperar e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres, gerir de forma sustentável as florestas, combater a desertificação, deter e reverter a degradação da terra e deter a perda de biodiversidade
ODS 16 - Promover sociedades pacíficas e inclusivas para o desenvolvimento sustentável, proporcionar o acesso à justiça para todos e construir instituições eficazes, responsáveis e inclusivas em todos os níveis
ODS 17 - Fortalecer os meios de implementação e revitalizar a parceria global para o desenvolvimento sustentável

3. ETAPAS DE DESENVOLVIMENTO DA EXPERIÊNCIA

3.1 Como foi identificada a necessidade de realização desta experiência
A experiência foi realizada a partir da parceria entre Coordenadoria de Alimentação Escolar e a Escola Municipal de Núcleo de Educação Infantil Rafael Barbosa Fernandes de Sousa para realização da 4° Edição da Jornada de Educação Alimentar e Nutricional-2022, compreendendo o segundo tema proposto – Promoção da alimentação adequada e saudável: professores (as) em ação!.
3.2 Foi realizado algum diagnóstico da situação (observação da realidade, levantamento de demandas junto ao público etc) antes de iniciar a experiência
Sim
descreva rapidamente
A atividade deu-se início com reunião entre as nutricionistas Fabíola Badu e Ana Carolina Moares, diretora Valdiria Sousa Rodrigues, coordenadora pedagógica Fernanda Fidelis Maria da Silva e professoras com troca de informações, sugestões e metodologia para a execução da ação, e contamos ainda com a colaboração dos estagiários de nutrição da Instituição de ensino superior privado do munícipio.
3.3 Como foram definidos as prioridades e objetivos da experiência
As prioridades e objetivos foram definidos em alinhamento com a Jornada de Educação Alimentar e Nutricional priorizando desenvolver na escola um ambiente favorável à vivência de saberes e sabores para contribuir na construção de uma relação saudável do aluno com o alimento e com as práticas envolvidas no processo da alimentação.
3.4 Os sujeitos da ação participaram das etapas de planejamento da experiência?
Não
sim, em quais etapas e como participaram ?
não participaram.
3.5 Foram desenvolvidas metodologias ativas como estratégias pedagógicas para a EAN
Sim
Se sim, indique a(s) metodologia(s) com uma breve descrição
A metodologia ativa foi transformar o pátio da escola em uma feira para que os alunos tivessem a oportunidade de conhecer os alimentos e serem incentivados pelos professores, diretora, merendeiras, agricultor e nutricionistas a comer frutas, verduras e legumes após isso incentivar a alimentação saudável no momento do almoço.
3.6 Foram utilizados recursos materiais nas atividades desenvolvidas
Sim
sim, quais recursos?
Barracas de feira em mdf adaptadas para crianças e alimentos in natura.
3.7 Sua experiência se configura no desenvolvimento de materiais educativos e desenvolvimento de tecnologias sociais a serem aplicados por outros profissionais?
sim
Descreva sobre o material/tecnologia social
A escola de Núcleo de Educação Infantil Rafael Barbosa Fernandes de Sousa criou o modelo de barraca em mdf adaptada para as crianças, incentivando a alimentação saudável.
3.8 Como a experiência foi avaliada e quais os resultados obtidos
Os resultados foram positivos, uma vez que as crianças foram incentivadas a se alimentarem melhor e houve a participação de diversos profissionais em prol de alcançar o objetivo, mostrando que a escola é um local de extrema importância na construção de hábitos alimentares saudáveis. A atividade se fez tão necessária para a conscientização dos hábitos e escolhas saudáveis dentro e fora da escola que irão contribuir para desenvolvimento de atitudes e comportamentos necessários para o longa da vida.
3.9 Relevância: Na avaliação das/os responsáveis, essa experiência contribuiu para algum nível de mudança/melhoria da realidade alimentar e nutricional das pessoas envolvidas; e/ou gerou experiência/conhecimento que pode contribuir para a prática de EAN em outros momentos e realidades
Com a finalização da atividade foi possível percebermos quanto é tão importante Educação alimentar e Nutricional no ambiente escolar, pois notou-se a melhora de aceitabilidade dos alunos em comer frutas, verduras e legumes. A atividade tem total possibilidade de adaptação, inclusive com outros materiais para confeccionar a barraca, como também os alimentos, podendo variar de cultura alimentar para cultura alimentar.

4. RELATO RESUMIDO DA EXPERIÊNCIA

Relato resumido da experiência
A ação “Feira na Escola: aprendendo sobre os alimentos” compõe o cardápio das escolas, a atividade foi realizada com os alunos do Núcleo Infantil Rafael Barbosa Fernandes de Sousa, a fim de desenvolver o tema “Promoção da alimentação adequada e saudável: professores (as) em ação!” A escola atende cerca de 260 alunos com a faixa etária de 3 (três) à 5 (cinco) anos, e conta com 3 (três) merendeiras que permanecem nos dois turnos: matutino e vespertino. A atividade deu-se início com reunião entre as nutricionistas Fabíola Badu e Ana Carolina Moares, diretora Valdiria Sousa Rodrigues, coordenadora pedagógica Fernanda Fidelis Maria da Silva e professoras com troca de informações, sugestões e metodologia para a execução da ação, e contamos ainda com a colaboração dos estagiários de nutrição da Instituição de ensino superior privado do munícipio. A ação foi baseada na importância dos professores na conscientização dos alunos sobre a construção de hábitos saudáveis e na promoção da alimentação adequada, contribuindo no desenvolvimento cognitivo e na aprendizagem do aluno. Lembrando o papel importante da nutricionista direcionando os professores com a disponibilização de materiais de estudo sobre alimentação saudável nos primeiros anos de vida e o Guia Alimentar para a população brasileira. Dados nacionais mostram que 3 a cada 10 crianças de 5 a 9 anos estão acima do peso no país¹. Segundo o Atlas Mundial da Obesidade e a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil estará na 5º posição no ranking de países com o maior número de crianças e adolescentes com obesidade em 2030, com apenas 2% de chance de reverter essa situação se nada for feito². (Fonte: World Obesity Federation. Atlas of Childhood Obesity. Outubro/2019) . Com base nos dados citados, a “Educação Alimentar e Nutricional” no currículo escolar e com a participação de todos os envolvidos pais de alunos, professores, gestores, merendeiras e comunidade, é imprescindível como estratégia de estímulo à prática alimentar e estilo de vida saudável desde os primeiros anos de vida da criança. E assim, o trabalho de EAN desenvolvido na escola foi proporcionar um ambiente favorável à vivência de saberes e sabores para contribuir para a construção de uma relação saudável do aluno com o alimento e com as práticas envolvidas no processo da alimentação. Na ação realizada participaram cerca de 129 do turno matutino, com as professoras do Jardim ll B, C e D: Miriane Conceição da Silva, Hellem Cristiane Pereira Soares, Mara Núbia da Silva Ferreira e suas auxiliares. Sendo, exposta uma feira de alimentos com os gêneros alimentícios provenientes da Agricultura Familiar que compõe o cardápio escolar com quatro tendas com frutas, legumes e verduras com a participação das professoras que informaram sobre os nutrientes, vitaminais e seus benefícios, com a degustação de frutas, legumes e sucos naturais. Durante a feira contamos com a presença do agricultor rural Francisco de Assis da Silva Araújo, da Cooperativa de Produção e Comercialização da Agricultura Familiar de Marabá e Região que reforçou sobre a importância da diversidade de alimentos fornecidos no dia a dia do alunado. Adiante da atividade, as estagiárias do curso de Nutrição Mikaelly Viana e Anny Rodrigues, interagiram com os alunos com brincadeiras educativas “Quem sou eu” e “Adivinhação” para desenvolverem a percepção e o conhecimento obtido durante a ação. Houve a presença da equipe de comunicação da Prefeitura de Marabá segue o link: https://maraba.pa.gov.br/semededucacao-alimentar-neis-maraba/ Após as brincadeiras, iniciou-se a preparação do ambiente para o almoço elaborado conforme o cardápio escolar pelas merendeiras: Marly de Souza, Ivonete Alves e Samara Lopes que fazem um trabalho incrível que é cozinhar com amor e empatia, com um prato super colorido com arroz branco, carne em pedaço com legumes e milho verde, feijão carioca, salada de repolho com cenoura e maça, e como sobremesa frutas como: banana, abacaxi, tangerina, melancia, maçã e mamão, e suco da polpa de acerola e goiaba. Com a finalização da atividade, é possível percebermos quanto é tão importante Educação alimentar e Nutricional no ambiente escolar, e se faz tão necessária para a conscientização dos hábitos e escolhas saudáveis dentro e fora da escola que irão contribuir para desenvolvimento de atitudes e comportamentos necessários para o longa da vida.

5. DOCUMENTOS

5.1 Campo para inserção de arquivo de imagens que documentaram a experiência
Campo para inserção de arquivo de documentos produzidos relacionados à experiência