APSREDES

Resultado Preliminar
1.1 Título da experiência

EDUCAÇÃO ALIMENTAR E NUTRICIONAL PARA AGRICULTORES FAMILIARES SOBRE ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL E SUSTENTÁVEL NO AMAZONAS

1.2 Autores(as) da experiência

Nome Cargo/Função Município
Jennifer Ferraz Sampaio Nutricionista Iranduba -AM
Dionisia Nagahama nutricionista pesquisador Manaus -AM
Suely de Souza Costa Estatística, Dra. Engenharia de Produção pesquisadora Manaus - AM

1.3 Organização(ções)/Instituição(ções) promotora(s) da experiência

Organização/Instituição
Instituto de Pesquisa Da Amazonia

1.4 Cidade(s) e Estado (s)

Estado Cidade
Manaus Am

1.5 Região do país

Norte

1.6 Identificação do(a) autor(a) responsável

Nome Cargo/Função Município
Jennifer Ferraz Sampaio Nutricionista Iranduba -AM

1.7 Eixo temático da experiência

Eixo 4 - EAN em outros campos de prática

1.8 Público participante da experiência

AdultosMulheresProdutores de alimentos da agricultura familiar
jovens agricultores

1.9 Onde esta experiência foi desenvolvida

saúde
ASSISTÊNCIA SOCIAL
EDUCAÇÃO
SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL
OUTROS
Centro/Associação Comunitária
Ambiente de trabalho
1 oficina ocorreu no Instituto de Pesquisa da Amazônia e as outras oficinas em campo, na sede das associações.
1.10 Na avaliação do grupo responsável esta experiência atendeu e/ou promoveu os seguintes princípios
todas as pessoas têm o direito de ter acesso à alimentação adequada saudável
apoio ao desenvolvimento sustentável

Por favor justifique/comente sua resposta

Considerando que a produção de alimentos oriunda da agricultura familiar que atende a demanda de produtos alimentícios para a alimentação escolar, promove uma importante inserção social e econômica dos agricultores familiares, torna-se relevante a sua inclusão em programas de capacitação para as Boas Práticas de produção e manipulação de alimentos com vistas a se alcançar a segurança alimentar e nutricional e o direito humano à alimentação adequada.

2. OBJETIVOS E PRINCÍPIOS RELACIONADOS À EXPERIÊNCIA

2.1 Objetivo(s): Qual é/foi a finalidade das atividades desenvolvidas

O presente estudo avaliou a eficácia da intervenção após a capacitação sobre alimentação saudável e boas práticas na manipulação dos alimentos dos agricultores familiares que já forneciam ou pretendiam fornecer insumos para a merenda escolar.

2.2 Os objetivos e as atividades desenvolvidas adotaram de maneira explícita algum ou alguns dos princípios do Marco de Referência de Educação Alimentar e Nutricional para Políticas Públicas

I - Sustentabilidade social, ambiental e econômica
III- Valorização da cultura alimentar local e respeito à diversidade de opiniões e perspectivas, considerando a legitimidade dos saberes de diferentes naturezas
2.3 Quais temas/diretrizes dos Guias Alimentares para População Brasileira e/ou para Crianças brasileiras menores de 2 anos são/foram abordados na experiência?
Foi utilizado o Guia Alimentar para População Brasileira para o tema sobre Alimentação Saudável, Adequada e Sustentável como: Categorias dos Alimentos (in natura e minimamente processado; alimentos para preparações culinárias; alimento processado e ultraprocessado); Grupos dos Alimentos; Quatro Recomendações e a Regra de Ouro do Guia.
2.4 Vocês consideram que esta experiência pode contribuir de maneira direta ou indireta a um ou mais dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável ?
ODS 2 - Acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e melhoria da nutrição e promover a agricultura sustentável

3. ETAPAS DE DESENVOLVIMENTO DA EXPERIÊNCIA

3.1 Como foi identificada a necessidade de realização desta experiência
No projeto anterior com as merendeiras, foi identificada a necessidade de trabalhar com os agricultores familiares, já que estes forneciam insumos ou pretendiam fornecer para a merenda escolar. Os relatos das merendeiras eram em relação à qualidade dos produtos entregues para as escolas, especialmente dos produtos orgânicos, cujo padrão estético é bem diferenciado dos produtos oferecidos pela agricultura convencional adquirida geralmente pelo PNAE. Portanto a capacitação foi para que os agricultores também tivessem a oportunidade de ter noções básicas sobre alimentação, nutrição, higiene dos alimentos, dando ênfase a qualidade dos produtos que serão ofertados à alimentação escolar
3.2 Foi realizado algum diagnóstico da situação (observação da realidade, levantamento de demandas junto ao público etc) antes de iniciar a experiência
Sim
descreva rapidamente
Para conhecer a demanda dos agricultores familiares foram realizadas visitas nas propriedades. Em seguida foram aplicados questionários para compreender melhor a realidade de cada associação/ cooperativa com questões sobre produção tanto para venda quanto para comercialização, além de dados socioeconômicos e culturais da família destes agricultores.
3.3 Como foram definidos as prioridades e objetivos da experiência
Inicialmente era necessário conhecer sobre nível de conhecimentos dos agricultores familiares sobre alimentação saudável, boas práticas e questões de agroecologia, Conforme o relato acima foi definido que todas as cooperativas e/ou associações de agricultores familiares, independentes de serem orgânicos, iriam ser capacitados em relação a Alimentação Saudável, Adequada e Sustentável, além de Noções Básicas de Manipulação dos Alimentos. Foi aplicado um questionário inicial para avaliar o conhecimento sobre tais assuntos (pré-teste) para ser montado uma estratégia de capacitação para este grupo alvo.
3.4 Os sujeitos da ação participaram das etapas de planejamento da experiência?
Não
sim, em quais etapas e como participaram ?
não se aplica
3.5 Foram desenvolvidas metodologias ativas como estratégias pedagógicas para a EAN
Sim
Se sim, indique a(s) metodologia(s) com uma breve descrição
A metodologia utilizada foi a problematizadora, iniciando com a aplicação dos questionários em dois momentos distintos, antes (avaliação diagnóstica) e depois (avaliação final) com intuito de se identificar a percepção dos participantes em relação ao curso de capacitação. As respostas dos participantes nestes questionários foram categorizadas como correta ou incorretas, além da opção “não sei responder”, inseridas em cada questão, a fim de evitar acertos ao acaso pelos mesmos. Após o teste inicial e a problematização dos temas abordados, iniciaram-se as aulas expositivas e dialogadas, eliminando todas as dúvidas, foi também utilizado o recurso de vídeos com situações cotidianas e dinâmica em grupo na construção do conhecimento. A análise estatística a fim de comparar a eficácia da intervenção educativa foi pelo teste pareado, antes e depois da avaliação dos agricultores ao nível de 5% de probabilidade. Contudo não fizeram parte da amostra aqueles que não obtiveram 100% de frequência e menores de 18 anos.
3.6 Foram utilizados recursos materiais nas atividades desenvolvidas
Sim
sim, quais recursos?
Audiovisual em datashow com apresentação dos temas e de vídeos, oficina culinária para reaproveitamento de alimento e Panc. Dinâmica realizada em grupos para a verificação do conhecimento sobre os alimentos regionais e Grupos de Alimentos apresentado em cartolina. Para reforçar as informações oferecidas aos agricultores familiares foram realizadas duas oficinas. No primeiro dia foi utilizado o que foi aprendido sobre Boas Práticas de Manipulação em geral (cuidados com a higiene pessoal, dos alimentos e dos utensílios), e no segundo dia uma oficina prática de reaproveitamento de alimentos e Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC).
3.7 Sua experiência se configura no desenvolvimento de materiais educativos e desenvolvimento de tecnologias sociais a serem aplicados por outros profissionais?
não se aplica
Descreva sobre o material/tecnologia social
Não teve desenvolvimento de materiais educativos
3.8 Como a experiência foi avaliada e quais os resultados obtidos
Inicialmente, foi realizado um teste sobre os conhecimentos dos temas abordados na capacitação e também foi aplicado o mesmo teste após a intervenção. Foi possível observar que os temas como Alimentação Saudável; Noções Básicas de Nutrição voltadas para agricultores familiares obtiveram resultados significativos (p<0,05) . No módulo sobre Higiene dos Alimentos, à Higiene do Manipulador e Boas Práticas de Manipulação, de modo geral, houve um acerto no número de questões, a maioria dos participantes acertou as questões. Entretanto, os itens que ocorreram maior percentual de erro inicial foram sobre Descongelamento adequado dos alimentos (61%); Lavagem das Mãos ( 63%). Sendo assim, em próximas intervenções é necessária uma ênfase mais abrangente sobre esse tema. No que diz respeito ao questionário aplicado, verificou-se que antes da capacitação obteve 49,25% de acertos e após verificou 78,75% de acertos, aumentando significativamente (p<0,05). Constatou-se que no questionário inicial a porcentagem de erros foi de 28,25% e no final 21,05% (p<0,05), o que não difere estatisticamente. Foi possível observar que o conhecimento desses agricultores foi satisfatório mesmo antes da capacitação. Em relação ao conhecimento adquirido, obteve-se mais de 70% de aproveitamento, o que mostra que a metodologia escolhida, aliando a teoria com prática foi positiva no conhecimento adquirido por parte dos agricultores familiares.
3.9 Relevância: Na avaliação das/os responsáveis, essa experiência contribuiu para algum nível de mudança/melhoria da realidade alimentar e nutricional das pessoas envolvidas; e/ou gerou experiência/conhecimento que pode contribuir para a prática de EAN em outros momentos e realidades
Essa experiência de alguma maneira proporcionou mais conhecimentos sobre os temas abordados, especialmente em relação às boas práticas na manipulação dos alimentos, cujas dúvidas foram muitas. Para além destes conhecimentos, foi também destacada a importância do agricultor familiar no sistema da alimentação escolar. As oficinas práticas com as PANC, especialmente com as partes e modos não convencionais de preparo dos alimentos (talos, cascas, sementes e frutas verdes) surpreenderam os agricultores e poderão fazer parte da alimentação dos mesmos. Acredita-se que essa experiência pode ser reproduzida em outras associações ou cooperativas de agricultores, com adequações na parte prática, mas sempre utilizando alimentos oferecidos na alimentação escolar, ou regionais e PANC de cada local.

4. RELATO RESUMIDO DA EXPERIÊNCIA

Relato resumido da experiência
A capacitação de 16 horas foi realizada entre dezembro de 2016 a julho de 2017, com 78 agricultores familiares de cinco cooperativas e/ou associações do Amazonas. Sendo que uma já fornecia alimentos para a alimentação escolar do município de Manaus-Am e quatro delas pretendiam fornecer. Foram dois dias de capacitação, no primeiro dia somente abordagem teórica acerca dos temas selecionados e no segundo dia aula prática com preparações utilizando plantas alimentícias não convencionais e aproveitamento integral dos alimentos. Os agricultores foram convidados a participar voluntariamente desta pesquisa (CAAE: 41641215.81001.0006). Foram desenvolvidos previamente, aplicados o TCLE e dois questionários, um de caracterização dos agricultores e o pré-teste. Em relação aos agricultores, o perfil etário dos agricultores familiares foi em média de 39 anos. Dentre os 78 agricultores predominaram jovens entre 18 e 30 anos (41,02%), sendo a maioria era do sexo feminino (62,82). Quanto à escolaridade, a maioria tinha o 2º grau completo (44,87%). Em relação ao conhecimento de Agricultores Familiares, a maioria dos cooperados respondeu corretamente às questões referentes aos temas de escolhas alimentares saudáveis. Porém em relação a uma questão sobre higiene dos alimentos, e higiene dos manipuladores referente a lavagem das mãos, a maioria respondeu incorretamente. Sendo assim, por serem fornecedores da alimentação escolar, é importante que aumentem o nível de conhecimento sobre, a fim de possuírem a adequada percepção dos temas, e para isso necessitam de capacitações. Logo, observa-se a necessidade de mais estudos envolvendo esses temas, visando capacitar agricultores familiares e avaliar o impacto das ações educativas no cotidiano do público alvo. Importante destacar que todo esse processo permitiu um significativo aprendizado para as bolsistas do projeto. Este aprendizado relaciona-se ao conhecimento da realidade vivida pelos agricultores familiares e pelas cooperativas ou associações.

5. DOCUMENTOS

5.1 Campo para inserção de arquivo de imagens que documentaram a experiência
Campo para inserção de arquivo de documentos produzidos relacionados à experiência