APSREDES

Resultado Preliminar
1.1 Título da experiência

APROVEITAR PARA NÃO DESPERDIÇAR: uma proposta de oficina de Aproveitamento Integral de Alimentos para a Educação de Jovens e Adultos (EJA)

1.2 Autores(as) da experiência

Nome Cargo/Função Município
Barbara Junia Patricio Mercini Nutricionista/Mestre em Ensino Belo Horizonte
Andréa Carla Leite Chaves Orientadora do Mestrado Belo Horizonte

1.3 Organização(ções)/Instituição(ções) promotora(s) da experiência

Organização/Instituição
Pontifícia Universidade Católica de BH
Colégio Imaculada Conceição

1.4 Cidade(s) e Estado (s)

Estado Cidade
Minas Gerais Belo Horizonte

1.5 Região do país

Sudeste

1.6 Identificação do(a) autor(a) responsável

Nome Cargo/Função Município
Bárbara Júnia Patrício Mercini Nutricionista/Mestre em Ensino Belo Horizonte

1.7 Eixo temático da experiência

Eixo 2 - EAN no campo da Educação

1.8 Público participante da experiência

AdultosEstudantes

1.9 Onde esta experiência foi desenvolvida

saúde
ASSISTÊNCIA SOCIAL
EDUCAÇÃO
Escola Privada
EJA
SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL
OUTROS
1.10 Na avaliação do grupo responsável esta experiência atendeu e/ou promoveu os seguintes princípios
todas as pessoas têm o direito de estarem livres da fome
todas as pessoas têm o direito de ter acesso à alimentação adequada saudável
integralidade
equidade
apoio ao desenvolvimento sustentável

Por favor justifique/comente sua resposta

A experiência de trabalhar com oficinas de Aproveitamento Integral dos Alimentos, com a EJA promoveu o princípio do direito humano à alimentação adequada, saudável e sustentável, e os outros princípios assinalados, a medida em que ensinou na prática e estimulou os alunos a prepararem receitas utilizando o Aproveitamento Integral de Alimentos, receitas saborosas, nutritivas, de baixo custo, que foram consideradas como alternativa para diminuir o desperdício alimentar e melhorar o valor das refeições desse grupo de alunos.

2. OBJETIVOS E PRINCÍPIOS RELACIONADOS À EXPERIÊNCIA

2.1 Objetivo(s): Qual é/foi a finalidade das atividades desenvolvidas

Pretendeu-se junto aos alunos da EJA do colégio Imaculada: fazer um diagnóstico do conhecimento prévio sobre o aproveitamento integral dos alimentos; elaborar e aplicar uma oficina com atividades práticas sobre o aproveitamento integral dos alimentos; estimular a redução do desperdício alimentar doméstico e o aumento do valor nutricional das suas refeições; sensibilizar os alunos da EJA sobre a importância social e ambiental do aproveitamento integral dos alimentos; avaliar o impacto da oficina e a aceitabilidade de receitas nutritivas, saborosas e de baixo custo utilizando o aproveitamento integral dos alimentos; divulgar a oficina em mídia impressa e digital para a comunidade científica e para outros profissionais.

2.2 Os objetivos e as atividades desenvolvidas adotaram de maneira explícita algum ou alguns dos princípios do Marco de Referência de Educação Alimentar e Nutricional para Políticas Públicas

I - Sustentabilidade social, ambiental e econômica
III- Valorização da cultura alimentar local e respeito à diversidade de opiniões e perspectivas, considerando a legitimidade dos saberes de diferentes naturezas
IV- A comida e o alimento como referências; Valorização da culinária enquanto prática emancipatória
VI- A Educação enquanto processo permanente e gerador de autonomia e participação ativa e informada dos sujeitos
IX- Planejamento, avaliação e monitoramento das ações
2.3 Quais temas/diretrizes dos Guias Alimentares para População Brasileira e/ou para Crianças brasileiras menores de 2 anos são/foram abordados na experiência?
Foram abordadas as diretrizes que preconizam os alimentos in naturas e minimamente processados, á base da alimentação, pois os alimentos de origem vegetal foram os mais utilizados na preparação das receitas da oficina. Além da diretriz que incentiva a utilização de óleo, gordura, sal e açúcar em pequenas quantidades.
2.4 Vocês consideram que esta experiência pode contribuir de maneira direta ou indireta a um ou mais dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável ?
ODS 2 - Acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e melhoria da nutrição e promover a agricultura sustentável
ODS 3 - Assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades
ODS 4- Assegurar a educação inclusiva e equitativa e de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos
ODS 12 - Assegurar padrões de produção e de consumo sustentáveis

3. ETAPAS DE DESENVOLVIMENTO DA EXPERIÊNCIA

3.1 Como foi identificada a necessidade de realização desta experiência
Diante o cenário de grande desperdício alimentar no Brasil, e que ocorre em grande parte, no consumo alimentar doméstico, pelo fato das pessoas não conhecerem a forma correta de utilizarem os alimentos de forma integral, e pensando em diminuir os preconceitos alimentares em torno do tema, identificamos a necessidade de ensinar na prática, os alunos da EJA, alunos de baixa renda, que em sua maioria não tinham uma alimentação adequada em quantidade e qualidade, a utilizarem o aproveitamento integral dos alimentos em seu dia a dia.
3.2 Foi realizado algum diagnóstico da situação (observação da realidade, levantamento de demandas junto ao público etc) antes de iniciar a experiência
Sim
descreva rapidamente
Foi aplicado um questionário pré-teste, no primeiro dia da oficina, para avaliar o conhecimento prévio dos alunos sobre o Aproveitamento Integral dos Alimentos, sobre compostagem e higienização dos alimentos.
3.3 Como foram definidos as prioridades e objetivos da experiência
Foram definidos através de pesquisas sobre o cenário de desperdício alimentar do Brasil, pesquisas sobre o público alvo, a EJA. E em seguida conversa específica com o grupo de alunos que participaria da experiência.
3.4 Os sujeitos da ação participaram das etapas de planejamento da experiência?
Não
sim, em quais etapas e como participaram ?
Os sujeitos não participaram das etapas de planejamento.
3.5 Foram desenvolvidas metodologias ativas como estratégias pedagógicas para a EAN
Sim
Se sim, indique a(s) metodologia(s) com uma breve descrição
A utilização da metodologia de oficinas proporciona ao aluno a construção do conhecimento através da investigação, da ação e da reflexão envolvendo a turma num processo de socialização constante.
3.6 Foram utilizados recursos materiais nas atividades desenvolvidas
Sim
sim, quais recursos?
Estrutura física e utensílios de cozinha, além dos ingredientes necessários para o preparo das receitas utilizando o AIA, e impressões das receitas para distribuir durante os 15 encontros de oficinas para os alunos.
3.7 Sua experiência se configura no desenvolvimento de materiais educativos e desenvolvimento de tecnologias sociais a serem aplicados por outros profissionais?
sim
Descreva sobre o material/tecnologia social
Desenvolvi um e-book de oficinas sobre aproveitamento integral dos alimentos, descrevendo os 15 encontros realizados durante a minha experiência, contendo objetivos, materiais e métodos, para auxiliar qualquer outro profissional que tenha interesse de aplicar uma oficina sobre esse tema, em sua realidade.
3.8 Como a experiência foi avaliada e quais os resultados obtidos
Verificou-se, por meio de experimentação e instrumentos de avaliação (degustação das receitas, questionário pós teste, entrevistas), que a oficina “Aproveitar para não desperdiçar” tem potencial para contribuir de forma efetiva para a redução do desperdício alimentar, melhorar o valor nutricional das refeições, desmistificar preconceitos alimentares e expandir o conhecimento sobre a composição dos alimentos na EJA.
3.9 Relevância: Na avaliação das/os responsáveis, essa experiência contribuiu para algum nível de mudança/melhoria da realidade alimentar e nutricional das pessoas envolvidas; e/ou gerou experiência/conhecimento que pode contribuir para a prática de EAN em outros momentos e realidades
Os alunos envolvidos na experiência foram encorajados a utilizar os alimentos de forma integral, estabelecendo como pressuposto básico o desenvolvimento da reflexão crítica, o estímulo à criatividade e iniciativa na elaboração de novas receitas. Isso pode contribuir efetivamente na melhoria da qualidade de vida dos mesmos. Embora a oficina tenha sido construída para ser desenvolvida na EJA, ela pode ser adaptada para qualquer nível de ensino. Portanto, oferecemos no produto educativo dessa dissertação/experiência – um caderno didático (e-book) – um fio condutor para o planejamento e a execução da oficina com abertura para possíveis adaptações de acordo com as diferentes realidades escolares. O caderno é indicado para auxiliar professores, nutricionistas ou outros profissionais que queiram aplicar essa oficina na sua realidade de trabalho, para incentivar a redução do desperdício alimentar e estimular uma alimentação mais saudável e econômica.

4. RELATO RESUMIDO DA EXPERIÊNCIA

Relato resumido da experiência
Este trabalho teve como objetivo principal o desenvolvimento, a aplicação e a avaliação de uma Oficina de Aproveitamento Integral dos Alimentos (AIA) no contexto da Educação de Jovens e Adultos (EJA). Intendendo ser uma proposta pedagógica que visa diminuir o desperdício alimentar, melhorar o valor nutricional das refeições, construir conhecimentos e multiplicar os saberes deste grupo de alunos. A oficina “Aproveitar para não desperdiçar” foi realizada em quinze encontros e no decorrer dos encontros foram ensinadas, preparadas e degustadas várias receitas de AIA e discutido o valor nutricional dos alimentos utilizados nessas receitas. No último encontro os alunos responderam a um questionário e participaram de uma breve entrevista visando avaliar o que foi aprendido e também a qualidade da oficina. Verificou-se, por meio da prática da oficina e da análise dos resultados da avaliação que a oficina tem potencial para contribuir de forma efetiva para a redução do desperdício alimentar, melhorar o valor nutricional das refeições, desmistificar preconceitos alimentares e expandir os conhecimentos sobre a preparação e a composição dos alimentos dos educandos da EJA. Além disso, percebeu-se que alguns alunos se tornaram disseminadores dos conhecimentos aprendidos na oficina. A pesquisa aqui desenvolvida gerou um produto educativo – um caderno de oficina – que pode servir como fio condutor para o planejamento e a execução da oficina com abertura para possíveis adaptações de acordo com as diferentes realidades escolares. Espera-se que a sensibilização e o estímulo por meio de práticas de Educação Alimentar e Nutricional interessantes e prazerosas como a oficina aqui proposta possa se constituir numa ferramenta que permita alcançar a adoção de uma alimentação de baixo custo mais saudável e contribua para o bem-estar dos indivíduos de forma sustentável, ou seja, reduzindo o desperdício de resíduos orgânicos.

5. DOCUMENTOS

5.1 Campo para inserção de arquivo de imagens que documentaram a experiência
Campo para inserção de arquivo de documentos produzidos relacionados à experiência