porcleomarbrdias

“Essa emergência de Saúde Pública deixa muito visível a importância que tem o trabalho dos profissionais de enfermagem dentro de qualquer sistema de saúde”, afirmou Neri

O Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) e a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) no Brasil reuniu, entre os dias 16 a 18 de março, em Brasília, 39 experiências desenvolvidas no Sistema Único de Saúde (SUS) selecionadas pelo Laboratório de Inovação em Enfermagem. O encontro marcou a segunda etapa de seleção da iniciativa que vai definir as práticas que receberão visitas no território da comissão avaliadora, no segundo semestre deste ano.

O Laboratório de Inovação é uma parceria entre o Cofen e a OPAS, com apoio do Ministério da Saúde (MS), Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e Associação Brasileira de Enfermagem (ABEn).

Segundo o presidente Manoel Neri, o projeto mostra a importância do trabalho e o protagonismo que os profissionais de enfermagem vem desenvolvendo dentro do sistema de saúde brasileiro.

“Essa emergência de Saúde Pública deixa muito visível a importância que tem o trabalho dos profissionais de enfermagem dentro de qualquer sistema de saúde”, falou o presidente, a respeito da pandemia do Covid-19.

Monica Padilla, coordenadora da OPAS ressaltou também a importância do projeto, “gostaria de retificar a importância que tem para nós esta aliança e esta equipe de trabalho intersetorial, para poder pensar o Sistema Único de Saúde (SUS) com todos os profissionais e reconhecer o papel central que a Enfermagem tem nisso”.

“Estamos no ano internacional da enfermagem e este laboratório vem a agregar de forma concreta em como a enfermagem brasileira têm várias experiências de sucesso na área de valorização e ampliação do escopo de práticas”, disse Maria Alice Fortunato, membro da coordenação técnica do laboratório, representando a OPAS.

O Laboratório de Inovação em Enfermagem selecionou 39 experiências das 329 inscritas na iniciativa. Das práticas aprovadas, 17 pertencem ao eixo “Ampliação do escopo de práticas” e 22 ao tema “Valorização da Enfermagem”.

porcleomarbrdias
O Laboratório de Inovação em Enfermagem, promovido pelo Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) e pela Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) no Brasil, realiza a segunda etapa de avaliação das experiências em seminário na capital federal, em Brasília. Participarão os autores das 39 práticas selecionadas, dentre as 329 inscritas, onde os profissionais da enfermagem do Sistema Único de Saúde (SUS) apresentarão, para a comissão avaliadora do Laboratório de Inovação, o caminho percorrido para a implantação da experiência e os resultados obtidos. O encontro será na sede da OPAS, em Brasília, nos dias 16, 17 e 18 de março. O encontro será transmitido ao vivo nas redes socias do Cofen e no site do Portal da Inovação na Gestão do SUS (www.apsredes.org). Confira a programação:
porcleomarbrdias

Na sua primeira Edição deste ano, a revista Ciência e Saúde Coletiva focou-se nos desafios enfrentados pelos profissionais de enfermagem. Destacamos os quatro artigos deste número que se concentraram sobre a enfermagem na atenção primária à saúde (APS), sendo dois deles relativos à APS brasileira e dois abordando experiências espanholas, discorrendo sobre temas fundamentais para a reflexão da pratica deste profissional nos serviços de saúde.

O primeiro artigo, “Cargas de trabalho de enfermeiros: luzes e sombras na Estratégia de Saúde da Família”, relatou os resultados de um estudo qualitativo multicêntrico que envolveu as cinco Regiões do Brasil. Os autores identificaram entre os elementos que aumentam a carga de trabalho de enfermeiros/as na APS precariedade e déficits de recursos materiais e humanos, e entre aqueles que aliviam essa carga, o trabalho em equipe, reconhecimento profissional, e as boas relações interpessoais, tanto entre colegas quanto com usuários.

O segundo artigo, “A formação de enfermeiros e sua aproximação com os pressupostos das Diretrizes Curriculares Nacionais e da Atenção Básica”, traz uma análise descritiva das características da formação e perfil dos egressos de cursos de graduação em enfermagem. Os achados apontaram para uma incompatibilidade atual entre o preconizado pelas DCNs, baseado nas necessidades educativas do país, e o que efetivamente acontece na formação de enfermeiros/as. Porém, as autoras identificaram potencialidade para desenvolver as práticas formativas para que cumpram melhor com as DCNs, e obter uma conciliabilidade maior com as demandas da APS.

O primeiro dos artigos que trazem a experiência espanhola, “Enfermagem Prática Avançada em atenção primária no Sistema Nacional de Saúde espanhol”, apresentou o perfil, desenvolvimento e potencial da enfermagem no Sistema Nacional de Saúde (SNS) espanhol. Os achados apontaram que já houve avanços no desenvolvimento de práticas avançadas de enfermagem, porém ainda existem limitações por falta de definição das funções e desacordos legais que não promovem o crescimento de práticas avançadas. Além disso os autores ressaltaram a fundamental importância de uma atenção multiprofissional para fomentar práticas avançadas de enfermagem na APS.

O segundo artigo relativo ao SNS espanhol, “A enfermeira gestora de casos na Espanha: enfrentando o desafio da cronicidade por meio de uma prática integral”, também analisou o desenvolvimento da profissão de enfermeiro/a gestor/a de caso, desenvolvida para melhorar o atendimento a doenças crônicas e no domicílio. Após traçar um perfil histórico deste profissional, os autores discorreram sobre as potencialidades e dificuldades da sua implantação dentro de um sistema de saúde ‘universal’, além de apresentar considerações sobre como esta figura poderia ser implantada no sistema brasileiro.

Leia a Edição inteira clicando aqui.

Referências

Biff D et al. Cargas de trabalho de enfermeiros: luzes e sombras na Estratégia Saúde da Família. Ciênc. saúde coletiva vol.25 no.1 Rio de Janeiro jan. 2020. Acesso em: 20 janeiro 2020. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v25n1/1413-8123-csc-25-01-0147.pdf

Hämel K et al. Enfermagem Prática Avançada em atenção primária no Sistema Nacional de Saúde espanhol. Ciênc. saúde coletiva vol.25 no.1 Rio de Janeiro jan. 2020. Acesso em: 20 janeiro 2020. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v25n1/1413-8123-csc-25-01-0303.pdf

Magnago C. e Pierantoni CR. A formação de enfermeiros e sua aproximação com os pressupostos das Diretrizes Curriculares Nacionais e da Atenção Básica. Ciênc. saúde coletiva vol.25 no.1 Rio de Janeiro jan. 2020. Acesso em: 20 janeiro 2020. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v25n1/1413-8123-csc-25-01-0015.pdf

Scherlowski Leal David HM. A enfermeira gestora de casos na Espanha: enfrentando o desafio da cronicidade por meio de uma prática integral. Ciênc. saúde coletiva vol.25 no.1 Rio de Janeiro jan. 2020. Acesso em: 20 janeiro 2020. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v25n1/1413-8123-csc-25-01-0315.pdf

 

fonte – Rede APS 

porcleomarbrdias

O Laboratório de Inovação em Enfermagem, promovido pelo Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) e pela Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) no Brasil, selecionou 39 experiências das 329 inscritas na iniciativa.  Das práticas aprovadas, 17 pertencem ao eixo “Ampliação do escopo de práticas” e 22 ao tema “Valorização da Enfermagem”. As experiências contemplam todas as regiões do país e são provenientes de 12 Estados: Alagoas (3 experiências), Amazonas (1), Bahia (1), Ceará (1), Distrito Federal (2), Paraíba (1), Paraná (3), Pernambuco (1), Rio de Janeiro (6), Rio Grande do Sul (2), Santa Catarina (8), São Paulo (10).

A comissão organizadora do Laboratório de Inovação tinha previsto inicialmente a seleção de 30 experiências, mas o bom nível dos relatos apresentados motivou a ampliação das vagas.  “Ficamos satisfeitos com as experiências que recebemos. Nós ampliamos as vagas para o seminário em Brasília pois não poderíamos deixar de fora experiências que estão impactando a saúde da nossa população. Com esta iniciativa estamos tendo um panorama, em tempo real, das boas práticas da Enfermagem no SUS,” afirmou a vice-presidente do Cofen, Nádia Ramalho.

“Quero parabenizar todos os profissionais que mandaram as experiências para o Laboratório de Inovação e dizer que a partir desta iniciativa vamos desenvolver estratégias para fortalecer a Enfermagem no SUS. Este resultado reflete a realidade do país, que em uma rápida avaliação nos mostra onde a Enfermagem está fortalecida e onde precisamos melhorar tecnicamente o desempenho. E nos alegra em ver, por meio dos trabalhos apresentados, como a Enfermagem contribui para melhorar o acesso aos serviços de saúde  do  SUS e também na formação profissional, na incorporação de uso de evidências na prática cotidiana em resposta às necessidades da população ”, ressalta a coordenadora da Unidade Técnica de Capacidades Humanas para a Saúde, Mónica Padilla.

Segunda etapa

O seminário, que marcará a segunda etapa do Laboratório de Inovação, acontecerá em Brasília, entre os dias 16 a 18 de março.  Na oportunidade, os autores terão a oportunidade de apresentar presencialmente a prática desenvolvida no Sistema Único de Saúde (SUS) para a comissão de avaliação, que escolherá as experiências que serão visitadas “in loco” pela equipe a partir de abril.

Os avaliadores do Laboratório de Inovação são indicados pelo Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde (Conass), pelo Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), pela Associação Brasileira de Enfermagem (Aben), pelos Ministérios da Saúde (por meio da Secretaria de Atenção Primária à Saúde e da Secretaria de Gestão do  Trabalho e da Educação na Saúde) e da Educação (com representantes da Secretaria do Ensino
Superior), e pela OPAS e Cofen.

Confira as 39 experiências selecionadas na segunda etapa do Laboratório de Inovação em Enfermagem:

Título da experiência: Tema: Estado Município Nome da Instituição onde a experiência se desenvolveu (serviço/instituição)
Consulta de Enfermagem em saúde sexual e reprodutiva: planejamento, oferta e inserção de DIU por enfermeiros de Alagoas Ampliação do escopo de práticas Alagoas Arapiraca Prefeitura Municipal de Arapiraca e Prefeitura Municipal de Penedo
Circuito Eu Sou SUS – Pré-Natal: Uma estratégia para fortalecer a adesão ao pré-natal Ampliação do escopo de práticas Alagoas Atalaia ESF.BRANCA-II-
Mudando a forma de nascer no Estado o do Amazonas: implantação do parto na água no CPNI da Maternidade Estadual Balbina Mestrinho Ampliação do escopo de práticas Amazonas Manaus Maternidade Balbina Mestrinho
Implantação da técnica de Recuperação Intraoperatória de Sangue em serviço público de atendimento ao trauma Ampliação do escopo de práticas Ceará Fortaleza Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará – HEMOCE
PROJETO DE INTERVENÇÃO: IMPLANTAÇÃO DA LINHA DE CUIDADO DE GESTAÇÃO DE RISCO HABITUAL NA MATERNIDADE FREI DAMIÃO NO MUNICÍPIO DE JOÃO PESSOA – PB Ampliação do escopo de práticas Paraíba João Pessoa MATERNIDADE FREI DAMIÃO/SES PB
IMPLANTAÇÃO DO FLUXO DE ACOLHIMENTO COM CLASSIFICAÇÃO DE RISCO NA ATENÇÃO PRIMÁRIA (APS) DO MUNICÍPIO DE CAMPO LARGO – PR Ampliação do escopo de práticas Paraná Campo Largo Secretaria Municipal de Saúde
A atuação da Enfermeira de Ligação no Modelo CHC/UFPR de gestão de altas Ampliação do escopo de práticas Paraná Curitiba Complexo Hospital de Clínicas – UFPR
Terapia do Biomagnetismo e Bioenergética voltada ao trabalhador do HC/UFPE no Serviço de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde, voltado para a Assistência aos Trabalhadores do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco Ampliação do escopo de práticas Pernambuco Recife HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO (HC/UFPE)
Projeto Mame: Estratégia para a implantação das Unidades Básicas Amigas da Amamentação Ampliação do escopo de práticas Rio de Janeiro Rio de Janeiro Prefeitura Do Rio de Janeiro – Secretária de Saúde – CAP 3.1
Residência Uniprofissional em Enfermagem de Família e Comunidade Ampliação do escopo de práticas Rio de Janeiro Rio de Janeiro Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro
Ampliação do acesso a partir da inserção de DIU por enfermeiros na APS de Florianópolis. Ampliação do escopo de práticas Santa Catarina Florianópolis Secretária Municipal de Saúde de Florianópolis
APOIO MATRICIAL DE ENFERMAGEM NO CUIDADO À PESSOA COM FERIDA: INOVANDO E FORTALECENDO O SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE Ampliação do escopo de práticas Santa Catarina Florianópolis SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE FLORIANÓPOLIS
Atenção Primária à Saúde Abrangente: Ampliando acesso para uma enfermagem forte e resolutiva. Ampliação do escopo de práticas Santa Catarina Florianópolis Secretaria Municipal de Saúde de Florianópolis
Implantação de Protocolos de Enfermagem para ampliação do acesso na Atenção Primária à Saúde em Santa Catarina. Ampliação do escopo de práticas Santa Catarina Florianópolis Secretaria Municipal de Saúde e Conselho Regional de Enfermagem de Santa Catarina
O ENFRENTAMENTO DA SIFILIS A PARTIR DA AMPLIAÇÃO DA CLÍNICA DO ENFERMEIRO EM FLORIANÓPOLIS-SC. Ampliação do escopo de práticas Santa Catarina Florianópolis Secretaria Municipal de Saúde
O papel dos Protocolos de Enfermagem no município de Jaraguá do Sul (SC) como modificador no cenário da Atenção Primária em Saúde. Ampliação do escopo de práticas Santa Catarina Jaraguá do Sul Secretaria Municipal de Saúde de Jaraguá do Sul
Efetividade clínica do enfermeiro na atenção primária à saúde: uma potencialidade a ser revelada Ampliação do escopo de práticas São Paulo Botucatu Centro de saúde Escola da Faculdade de Medicina de Botucatu-SP
Construção e Implantação do Protocolo de Consulta ginecológica com ênfase na saúde sexual e reprodutiva na inserção do Dispositivo Intrauterino T de Cobre (DIU TCu 380A) Valorização da Enfermagem Alagoas Maceió CORE/AL
Laboratório de Inovação em Saúde e Educação Valorização da Enfermagem Bahia Salvador Universidade do Estado da Bahia (UNEB)
Guia de enfermagem na atenção primária à saúde Valorização da Enfermagem Distrito Federal Brasília Escola Superior de Ciências da Saúde
Manual de orientações para o preparo e administração de medicamentos injetáveis: pacientes adultos e pediátricos Valorização da Enfermagem Distrito Federal Brasília Secretaria de Estado de Saúde
AVALIA TIS Valorização da Enfermagem Paraná Curitiba Complexo Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná
Consultório de Enfermagem: laboratório de ensino, pesquisa e extensão Valorização da Enfermagem Rio de Janeiro Rio das Ostras Universidade Federal Fluminense
A Inserção da Cultura de Segurança na Assistência de Enfermagem Pediátrica Ortopédica Valorização da Enfermagem Rio de Janeiro Rio de Janeiro Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into)
Estratégias inovadoras para qualificação da formação em Enfermagem Obstétrica no município do Rio de Janeiro. Valorização da Enfermagem Rio de Janeiro Rio de Janeiro Faculdade de Enfermagem da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (ENF/UERJ)
Fábrica de Cuidados: uma tecnologia social para construção de modelos de cuidar em saúde Valorização da Enfermagem Rio de Janeiro Rio de Janeiro Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO)
Teleconsultorias para enfermeiras(os): ferramenta de suporte à prática clínica na Atenção Primária à Saúde Valorização da Enfermagem Rio Grande do Sul Porto Alegre TelessaúdeRS-UFRGS
Time de Altas da Emergência: uma experiência inovadora na gestão do cuidado ao paciente na urgência Valorização da Enfermagem Rio Grande do Sul Porto Alegre Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA)
A CONSTRUÇÃO DOS SUBCONJUNTOS DA CIPE® PARA A ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE (APS) A PARTIR DOS PROTOCOLOS CLÍNICOS DE ENFERMAGEM Valorização da Enfermagem Santa Catarina Florianópolis Secretaria Municipal de Saúde
Nursing Activities Score (NAS): estrutura informatizada em Nuvem Valorização da Enfermagem Santa Catarina Florianópolis Hospital de Clínicas de Porto Alegre
A experiencia do dimensionamento da equipe de enfermagem: Atenção Primária Valorização da Enfermagem São Paulo Campinas SECRETARIA DE SAÚDE – PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPINAS
Formação e Capacitação Profissional para a Consulta de Enfermagem e Prática Baseada em evidências: uma integração ensino-serviço Valorização da Enfermagem São Paulo Lins Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium e Secretarias Municipais de Saúde de 07 (sete) Municípios (Lins, Promissão, Guaiçara, Getulina, Cafelândia, Pongai e Uru)
A formação de enfermeiro professor para a educação profissional técnica de nível médio em enfermagem no contexto do SUS Valorização da Enfermagem São Paulo Ribeirão Preto Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto – Universidade de São Paulo
A PESQUISA PARTICIPATIVA BASEADA NA COMUNIDADE COMO METODOLOGIA PARA FORTALECER PARCERIAS E DIMINUIR O BULLYING NAS ESCOLAS Valorização da Enfermagem São Paulo São Paulo Realizou-se em 2 instituições: Escola do Ensino Fundamental Bairro Nossa Senhora da Conceição e em uma Unidade de Estratégia Saúde da Família
Assistência em violência – prática interprofissional para a garantia do direito à saúde das mulheres em situação de violência doméstica de gênero Valorização da Enfermagem São Paulo São Paulo Faculdade de ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo
Núcleo de Enfermagem Baseado em Evidências Valorização da Enfermagem São Paulo São Paulo Hospital Universitário da Universidade de São Paulo
Observatório de atividades educativas para profissionais dos sistemas públicos de saúde Valorização da Enfermagem São Paulo São Paulo Secretaria Municipal de Saúde-Organizações Sociais de Saúde-Unidades Básicas de Saúde
Preparo da criança com o Brinquedo Terapêutico antes e após procedimentos de enfermagem Valorização da Enfermagem São Paulo São Paulo Centro Assistencial Cruz de Malta
Resolutividade das consultas de enfermagem com a ampliação do acesso na Atenção Primária á Saúde Valorização da Enfermagem São Paulo São Paulo Unidade Básica de Saúde Campo Limpo

Novo cronograma

O Seminário em Brasília será realizado nos dias 16 a 18 de março deste ano, segundo o novo cronograma, ao invés de 12 e 13 de março divulgado anteriormente.

 

ETAPA DATAS
Período de inscrição das experiências 23/09/2019 a 30/11/2019
Avaliação – Etapa 1 – Avaliação pela Comissão Dezembro/2019 e Janeiro/2020
Divulgação da relação das experiências classificados para a etapa 2 de avaliação Até 27 de janeiro de 2020
Avaliação – Etapa 2 – Seminário 16, 17  e 18 de março de 2020
Divulgação dos resultados da 2ª etapa Abril de 2020
Avaliação – Etapa 3 – Visitas técnicas Abril e Maio de 2020
Divulgação dos resultados da 3ª etapa- RESULTADO FINAL Junho de 2020
Organização da publicação das experiências selecionadas Junho a Setembro de 2020
Seminário e Cerimônia de Reconhecimento 22º CBCENF em novembro de 2020

Cronograma atualizado em 27 de janeiro de 2020.

porcleomarbrdias

 

Devido a grande adesão ao Laboratório de Inovação em Enfermagem, que recebeu 329 inscrições de experiências de todas as regiões do país, a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) no Brasil e o Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) ajustaram as datas do cronograma de atividades. No dia 27 de janeiro, a comissão organizadora divulgará as experiências que participarão do seminário em Brasília, onde os autores terão a oportunidade de apresentar presencialmente a prática desenvolvida no Sistema Único de Saúde (SUS). Ao todo, as experiências tratam sobre dois temas: a “Ampliação do escopo de práticas da Enfermagem no SUS”, que teve 167 experiências inscritas e o da “Valorização da Enfermagem” que contou com 162 relatos.

“Em virtude do grande número de inscritos, tivemos que ampliar nosso cronograma para terminarmos a avaliação desses trabalhos e selecionar os 30 melhores. Isso para nós é um grande prazer, pois esse é o ano da Enfermagem e precisamos, cada vez mais, mostrar tudo que os enfermeiros vem fazendo. Temos que ser mais empreendedores, mostrar o nosso trabalho. A Enfermagem precisa ser vista como aquele profissional capaz de impactar a saúde da população”, afirmou a vice-presidente do Cofen, Nádia Ramalho.

Os critérios que estão sendo observados pelos avaliadores do Laboratório de Inovação em Enfermagem são: caráter inovador, sustentabilidade, replicabilidade no SUS, institucionalidade e coerência da proposta relatada com o objetivo da intervenção, conforme previsto no edital. Cada experiência está sendo analisada por dois avaliadores e na discordância de resultado, a comissão organizadora passa a experiência para a avaliação de um terceiro examinador. O prazo da divulgação desta primeira fase de avaliação estava previsto inicialmente para o dia 13 de janeiro.

O Seminário em Brasília será realizado nos dias 12 e 13 de março deste ano, segundo o novo cronograma. Neste encontro, os examinadores vão escolher as experiências que serão visitadas “in loco”, no período de abril e maio. “Com o novo prazo, os avaliadores estão com mais tempo para analisar todas as experiências com calma, assim como, a Opas e o Cofen terão mais tempo para organizar os preparativos administrativos para o seminário em Brasília. Tenho certeza de que teremos um belo encontro pois mostraremos a força da Enfermagem no SUS”, explica a coordenadora da Unidade Técnica de Sistemas e Serviços da OPAS, Mónica Padilla.

Os avaliadores do Laboratório de Inovação foram indicados pelo Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde (Conass), pelo Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), pela Associação Brasileira de Enfermagem (Aben), pelos Ministérios da Saúde (por meio da Secretaria de Atenção Primária à Saúde e da Secretaria de Gestão do  Trabalho e da Educação na Saúde) e da Educação (com representantes da Secretaria do Ensino
Superior), e pela OPAS e Cofen.

Cronograma atualizado em 14 de janeiro de 2020:

 

ETAPA

DATAS

Período de inscrição das experiências

23/09/2019 a 30/11/2019

Avaliação – Etapa 1 – Avaliação pela Comissão

Dezembro/2019 e Janeiro/2020

Divulgação da relação das experiências classificados para a etapa 2 de avaliação

Até 27 de janeiro de 2020

Avaliação – Etapa 2 – Seminário

12 e 13 de Março de 2020

Divulgação dos resultados da 2ª etapa

Abril de 2020

Avaliação – Etapa 3 – Visitas técnicas

Abril e Maio de 2020

Divulgação dos resultados da 3ª etapa- RESULTADO FINAL

Junho de 2020

Organização da publicação das experiências selecionadas

Junho a Setembro de 2020

Seminário e Cerimônia de Reconhecimento

22º CBCENF em novembro de 2020

porcleomarbrdias

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e a Organização Mundial da Saúde (OMS) celebrarão em 2020 o ano internacional de profissionais de enfermagem e obstetrícia. Designado pela Assembleia Mundial da Saúde de 2019, o marco comemorativo tem o objetivo de reconhecer o trabalho feito por enfermeiras, enfermeiros e parteiras em todo o mundo, bem como de defender mais investimentos para esses profissionais e melhorar suas condições de trabalho, educação e desenvolvimento profissional.

Segundo a OMS, o mundo precisa de mais 9 milhões de enfermeiras(os) e parteiras para atingir a meta de cobertura universal de saúde até 2030. Nas Américas, a OPAS destaca que são necessários 800 mil profissionais de saúde a mais, incluindo pessoal de enfermagem e obstetrícia.

Estes profissionais desempenham um papel vital na prestação de serviços essenciais de saúde em todos os níveis de atenção e são cruciais para promover a saúde e prevenir doenças: cuidam de mães, crianças e idosos, administram vacinas que salvam vidas e fornecem conselhos de saúde, entre outras ações.

“Em muitas partes do mundo, os profissionais de enfermagem e obstetrícia constituem o primeiro e, às vezes, o único recurso humano em contato com os pacientes”, afirmou Carissa Etienne, diretora regional da OMS para as Américas e diretora da OPAS. “Investir em enfermagem e obstetrícia significa oferecer saúde para todas e todos, o que terá um efeito profundo na saúde global e no bem-estar”, acrescentou.

A iniciativa, que durará o ano todo, reúne OMS, OPAS e seus parceiros, entre eles a Confederação Internacional de Parteiras, o Conselho Internacional de Enfermeiras, a campanha Nursing Now e o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA).

Para saber mais, acesse: www.who.int/es/campaigns/year-of-the-nurse-and-the-midwife-2020.

 

fonte: paho.org